conecte-se conosco

Pet

5 dicas para preparar a casa para a chegada de um animal de estimação

Publicado

source
5 dicas para preparar a casa para a chegada de um animal de estimação
Redação EdiCase

5 dicas para preparar a casa para a chegada de um animal de estimação

Zootecnista explica como os brinquedos podem ajudar a estimular a interatividade e a independência dos pets

Por Angela Rocha

Enriquecer o ambiente da casa é muito importante no dia a dia de um animal de estimação, esse cuidado com o pet melhora não apenas a saúde física como também a emocional. Todo animal está sujeito a desencadear o sentimento de solidão, ansiedade ou depressão ao chegar em um ambiente novo, principalmente após a separação da mãe ou irmãos pets.

Por isso, tornar o seu novo lar aconchegante e oferecer-lhe brinquedos interativos, trará diversos benefícios para a convivência dele com a família. Pensando nisso, a zootecnista Regina Herculano Pinto, listou algumas dicas para que a chegada do novo membro da família seja da maneira mais agradável possível. Confira!

> 8 dicas fundamentais para viajar com cachorros

1. Por que comprar brinquedos para a adaptação do animal de estimação?

Os brinquedos para pet são ótimos auxiliares para estimular a interatividade, adaptação, independência e podem ser utilizados para adestramento e recreação. Além disso, existem outros aspectos a serem considerados na escolha do brinquedo específico para cães e gatos, como: o tamanho do animal para não oferecer um brinquedo grande ou pequeno demais.

Leia mais:  Cachorro ama cheirar todas as flores que encontra pelo caminho

> Sinais que indicam se o seu cachorro está ou não feliz

2. Quais motivos levam os pets a criarem vínculos com os brinquedos?

Animais que passaram por alguma situação de separação muito cedo, tendem a ter uma predileção por pelúcias, a fim de se sentirem aconchegados e seguros. Já outros, preferem brinquedos onde possam esconder petiscos, sendo assim, motivados pelo instinto de buscar o próprio alimento , tornando a brincadeira muito mais atrativa.

Isso se deve ao instinto de caça herdado de seus antecessores (os lobos), que costumam caçar para se alimentar. “O apito presente na maior parte dos brinquedos simula para estes animais, com instinto de caça predominante, o barulho das presas”, ressalta Regina Herculano Pinto.

> Confira 5 curiosidades sobre os répteis

3. Por que comprar brinquedo com aromaterapia para cães?

A tecnologia de aromaterapia para cães foi desenvolvida com base no tratamento natural utilizado em humanos. A fórmula utiliza o óleo essencial de lavanda cuja finalidade é acalmar e confortar e segue padrões particulares a finalidade que se destina.

“A priori o pet é atraído pela pelúcia e apito e à medida que o cachorro manuseia a pelúcia o óleo essencial será liberado, agindo diretamente no sistema nervoso do animal. Logo, ele passa a vincular a sensação de bem-estar e conforto ao brinquedo, por isso é criado o vínculo entre o animal e as pelúcias”, explica Regina Herculano Pinto.

Leia mais:  Como manter a saúde do seu pet?

> Conheça os principais cuidados para ter com os pets durante o outono

4. Por que comprar pelúcia com catnip para gatos?

Para quem não conhece a catnip, também comercializada como “ erva para gato ”, se trata realmente de uma erva com substâncias alucinógenas quando inalada que não traz nenhuma categoria de dependência para os felinos. O efeito causado pelo catnip nos gatos é completamente diferente de um animal para o outro.

Bolas de pelos em gatos: conheça os riscos e saiba como combatê-las

5. O bserve o vínculo com os brinquedos

Regina Herculano Pinto salienta ser importante observar o vínculo com os brinquedos se em algum momento virar algo possessivo, que desencadeia situações de agressividade, por exemplo. “Caso o animal apresente essa categoria de comportamento, exige-se aí que se identifique o motivo pelo qual o cachorro age dessa forma para que o tutor possa ajudá-lo a superar esse quadro comportamental que não traz nada de benéfico aos nossos animaizinhos”, afirma.

Acompanhe mais notícias sobre os pets na revista ‘Guia dos pets’

Fonte: IG PET

publicidade

Pet

8 dicas para montar o seu primeiro aquário

Publicado

source
8 dicas para montar o seu primeiro aquário
Matilde Freitas

8 dicas para montar o seu primeiro aquário

Veja como criar um espaço adequado para os peixes viverem saudáveis e felizes

Ao contrário do que muitos imaginam, ter peixe não é uma tarefa difícil. Contudo, para manter o animal saudável e bonito, é essencial saber qual espécie está comprando, o que ela precisa e quais devem ser os cuidados. Outro ponto bastante importante para que o peixe viva bem é o aquário. Por isso, veja como montar um aquário corretamente e deixe o seu bichinho de estimação mais feliz.

1. Principais cuidados com o aquário

60 cm x 30 cm x 40 cm (comprimento x largura x altura) é um tamanho adequado e comum nas lojas de aquarismo. Não encha o aquário de uma vez. Encha-o aos poucos, para que os micro-organismos se desenvolvam na água antes dos peixes serem colocados. Lembre-se de nunca desligar o filtro, pois os peixes não podem ficar muito tempo sem oxigênio.

2. O que é o filtro?

O filtro realiza a filtragem mecânica, química e biológica do aquário. Alguns materiais filtrantes acompanham o filtro. São eles: perlon, cerâmica e carvão ativado.

Leia mais:  Ração mais cara preocupa ONGs e reforça urgência de adoções de pets

> Conheça os principais cuidados para ter com os pets durante o outono

3. Aquecedor com termostato para a água

Mantém a água do aquário em temperatura constante. Mudanças de temperatura serão prejudiciais para os peixes. O ideal é que a temperatura esteja entre 23° e 27°C.

4. Importância da iluminação

A iluminação do aquário não deve ser forte, porque deixa os peixes estressados e tira o brilho e a cor deles. Escolha sempre o mesmo horário para ligar a lâmpada e mantenha acesa de 10 a 12 horas somente.

> Confira 5 curiosidades sobre os répteis

5. Atenção na hora de decorar

Compre pedras neutras para não interferir no pH da água.

6. Como escolher o peixe?

Dê preferência aos peixes que tenham uma coloração normal. Não compre aqueles maiores do que seu aquário comporta. Além disso, na hora de comprá-los, observe o comportamento deles: não os leve caso estejam quietos no fundo do aquário ou nadando na superfície, pois podem estar com algum problema.

7. Como alimentar o peixe?

Coloque pouca comida para que os peixes comam em 5 segundos. Quando terminar a comida, coloque mais um pouco e espere terminar a procura pela alimentação.

Leia mais:  Como salvar cães e gatos engasgados e quando levar ao veterinário

8. Manutenção do aquário

Faça trocas de água semanais, repondo-a nos mesmos parâmetros de pH e temperatura do aquário.

Confira mais dicas de saúde dos pets na revista ‘Guia dos pets’

Fonte: IG PET

Continue lendo

Mais Lidas da Semana