conecte-se conosco

Mulher

Ambev e ONG se unem para ajudar mulheres no mercado de trabalho

Publicado

source
100% do lucro obtido com a venda da cerveja irá para a ONG
Instagram/@cruzandohistorias

100% do lucro obtido com a venda da cerveja irá para a ONG


A ONG Cruzando Histórias, uma organização voltada para a valorização profissional e a empregabilidade de mulheres, se uniu à cervejaria Ambev, ára o lançamento de uma edição especial do programa Impulsione a Sua Carreira.

O projeto, que é totalmente gratuito, é mais uma ação da instituição para promover o cuidado à mulher em situação de vulnerabilidade social e prepará-la para se reintegrar ao mercado de trabalho.

Durante a realização do programa, as participantes vão ter acesso a uma trilha de desenvolvimento composta por oficinas, painéis, mentoria coletiva e bate-papo com a área de Recursos Humanos. Colaboradoras da Ambev serão voluntárias dessa ação e conduzirão parte das atividades.

Ao todo o Impulsione a Sua Carreira vai apoiar a reinserção de cerca de 50 mulheres no mercado de trabalh residentes do Rio de Janeiro nas regiões de Campo Grande, Cachoeiras de Macacu e Piraí.

Na seleção serão considerados disponibilidade, comprometimento, interesse em trabalhar no setor e vulnerabilidade social. Mulheres negras, mães e em situação de desemprego serão priorizadas. O programa tem duração prevista de quatro a seis semanas.

Leia mais:  Horóscopo do dia: previsões para 12 de fevereiro de 2022

As interessadas em participar da seleção devem entrar em contato com a ONG Cruzando Histórias pelo  site do projeto.

Desrotuladas


Para realizar o programa, a Ambev vai destinar 100% do lucro obtido com a venda da cerveja colaborativa Desrotuladas para a ONG. Feita por mulheres e para mulheres, da brassagem ao envase, essa cerveja foi produzida por um time 100% feminino no Dia Internacional da Mulher deste ano.

A cerveja é uma Session IPA com dry hopping, que leva três lúpulos aromáticos na receita, e está à venda no Empório da Cerveja.

“Nós criamos essa Session IPA da mesma forma que seguiremos construindo nosso espaço no mercado cervejeiro: juntas e sem rótulos. Esse projeto, em parceria com a Cruzando Histórias, é mais um passo da companhia para alcançar as pessoas e gerar impacto positivo na sociedade. Queremos continuar promovendo mudanças reais e incentivando todo o nosso ecossistema em prol da equidade de gênero”, afirma Sybilla Geraldi, mestre-cervejeira e coordenadora de Conhecimento e Cultura Cervejeira da Ambev.

Cruzando Histórias


A ONG Cruzando Histórias já impactou mais de 8 mil mulheres e terá seu projeto potencializado com a parceria da Ambev. Sediada em São Paulo e com atuação nacional, a entidade possui sinergia com as ações da companhia voltadas para mulheres que buscam reinserção no mercado de trabalho.

“Unir mulheres que estão fora e dentro do mercado de trabalho, num processo de colaboração, é das atividades que mais acreditamos. O estado do Rio de Janeiro encerrou o primeiro trimestre de 2022 com terceira maior taxa de desemprego do país, de acordo com a pesquisa Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Desde o início das conversas com a Ambev, foi mútuo o interesse no desenvolvimento local, priorizando as mulheres que moram no entorno das fábricas nas cidades fluminenses. Somos mulheres, desde a concepção da ideia, produção da cerveja, até a execução do projeto. As 50 mulheres selecionadas, sentirão a potência desse projeto”, diz Bia Diniz, fundadora e presidente da Cruzando Histórias.

Fonte: IG Mulher

publicidade

Mulher

Falsificação na moda: conheça as consequências desse tipo de mercado

Publicado

Falsificação na moda: conheça as consequências desse tipo de mercado
Redação EdiCase

Falsificação na moda: conheça as consequências desse tipo de mercado

A comercialização de produtos falsificados pode impactar negativamente na sociedade e no meio ambiente

Por Luana Pellizzer

A compra de produtos falsificados é uma prática muito comum no Brasil, especialmente no mercado da moda. Impulsionados pelos preços mais baixos do que os produtos originais, muitos consumidores optam por adquirir réplicas não oficiais. Mas a falsificação, além de ilegal, gera consequências para o meio ambiente, para a economia e para a sociedade. 

> Conheça as tendências de moda para o outono/inverno de 2022

Legislação Brasileira 

A especialista em direito da moda Dra. Regina Ferreira explica que o Brasil não tem uma legislação específica para proteger as criações de moda , mas que as leis vigentes são usadas na prática para resguardar os direitos dos criadores e para reprimir cópias não autorizadas. “A falsificação é crime e pode gerar consequências cíveis”, ressalta.

Consequências sociais 

Em um primeiro momento, a falsificação gera consequências às marcas, pois resulta na desvalorização de um produto exclusivo. Mas a Dra. Regina Ferreira destaca que o processo de produção e comercialização da falsificação também desencadeia uma questão social séria, que passa despercebida.

Leia mais:  8M: Prestes a ser votado, estatuto da vítima é encabeçado por mulheres

“O mercado ilícito, em razão da sua natureza informal, fomenta as atividades ilícitas de organizações criminosas, a exploração do trabalho. A penalidade para a falsificação é relativamente baixa, mas as consequências para a sociedade são altamente danosas”. 

> Cabelos coloridos: veja 4 tendências que não saem da moda

Problemas ambientais 

Além dessas questões, existe também o comprometimento ambiental. A Dra. Regina Ferreira explica que, “geralmente, as fábricas não respeitam legislações ambientais. Assim, o processo de produção pode conter resíduos e substâncias tóxicas, com a possibilidade de contaminação de afluentes e a exposição dos trabalhadores a esses produtos químicos que são danosos à saúde.”

Por fim, a especialista em direito da moda explica que em ações de busca e apreensão, os produtos falsificados são descaracterizados e descartados, já que não podem ser devolvidos ao mercado, e que por consequência geram ainda mais lixo para sociedade. 

Confira mais conteúdos sobre beleza.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Mais Lidas da Semana