conecte-se conosco

Nacional

Após protesto, Suplicy tenta abraçar Mercadante e ouve ‘não precisa’

Publicado

source
Suplicy na reunião das diretrizes dp programa de governo do PT nesta terça-feira (21)
Reprodução: Youtube – 21/06/2022

Suplicy na reunião das diretrizes dp programa de governo do PT nesta terça-feira (21)

Após interromper, aos gritos, o lançamento das diretrizes de governo para a pré-candidatura à Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta terça-feira, o vereador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse ter enviado uma carta ao coordenador do programa de governo, Aloizio Mercadante, ao pré-candidato a vice na chapa, Geraldo Alckmin, e a Lula para falar do episódio, mas não obteve resposta. Ao GLOBO, o ex-senador disse ter tentado abraçar Mercadante após a interrupção do evento, mas ouviu um “não precisa”.

O senhor foi ou não foi convidado para aquela reunião? O pai Rodney (William), de qual sou amigo, me mandou um recado: “Você vai amanhã na apresentação do programa do PT?” Eu respondi: Poxa, não fui convidado.

Por que o senhor decidiu fazer aquela intervenção? Por causa das projeções na tela feitas pelo Mercadante e a apresentação oral dele, com as diversas diretrizes. Ele não mencionou o objetivo de implantar a renda básica e eu não tinha visto ainda o plano.

Leia mais:  Desaparecidos no AM: 'Quero saber se atira bem', teria dito suspeito

O senhor conversou com alguém depois do ocorrido? O Mercadante preferiu não conversar comigo depois. Fui até a mesa lhe dar um abraço e ele disse: “Não precisa” e saiu. O Lula fez muitos elogios a mim. Embora citada (na primeira proposta), eu achei modesta a referência dada à renda básica de cidadania. Então eu mandei por escrito mais umas 50 linhas dizendo sobre isso. Inclusive, mandei três versões, a primeira com 50 linhas e a última eu cortei para simplificar. Eu imaginava que, na exposição, ele colocaria isso como um dos objetivos principais. O Brasil é o primeiro país do mundo que aprovou uma lei para instituir uma renda básica aprovada por todos os partidos. No Senado, em dezembro de 2002, e na Câmara em dezembro de 2003. O presidente Jair Bolsonaro, que era deputado federal, nada falou contra. Portanto, votou a favor.

O senhor teve algum retorno sobre a falta de resposta às suas mensagens? Ontem escrevi uma carta. Mandei para o Mercadante, Lula e Alckmin explicando por que tive aquela atitude para que pudessem entender melhor. Por enquanto, não tive nenhum retorno.

Leia mais:  Caso Henry: Jairinho será reinterrogado na próxima segunda

O senhor ficou chateado? O que posso lhe dizer é que houve um apoio fortíssimo à renda básica e todos querem que esteja de fato incluída no programa. Muitos me cumprimentam pela batalha.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

publicidade

Nacional

Sindicato decreta fim da greve de ônibus em SP após decisão da Justiça

Publicado

Greve foi suspensa após decisão da Justiça
Rovena Rosa/Agência Brasil – 09/03/2022

Greve foi suspensa após decisão da Justiça


O Sindmotoristas acatou a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª região e decidiu encerrar a  greve de motoristas e cobradores de ônbus desta quarta-feira (29).

Após assembleia realizada no final da tarde, os organizadores da paralisação que afetou os paulistas ao longo do dia decidiram voltar para as garagens e restabelecer a circulação dos veículos.

Em comunicado divulgado para a imprensa, o SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo) informou que “as empresas operadoras estão mobilizadas para retomar a operação dos ônibus, assim que os motoristas e cobradores retornem ao trabalho”.

Mais cedo, a Justiça havia determinado o retorno imediato da circulação de ônibus em São Paulo. Magistrados que estavam na assembleia do Tribunal Regional do Trabalho classificaram a paralisação como abusiva.

O desembargador-relator David Furtado Meirelles destacou ainda que a frota mínima não foi cumprida pelos organizadores da greve.


A Justiça estabeleceu uma multa de R$ 100 mil ao Sindmotoristas devido à abusividade das paralisações do dia 14 de junho e desta quarta-feira.

Segundo a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região, o valor da multa será revertido a duas instituições que prestam serviços para moradores de rua: a Associação Beneficente Benedito Pacheco e O Arcanjo, esta última liderada pelo padre Julio Lancellotti.

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) anunciou a greve de ônibus em uma assembleia realizada nesta terça-feira (28).

A paralisação foi uma retomada da greve do dia 14 de junho, que afetou mais de 2 milhões de pessoas. Segundo os motoristas, “todos os prazos foram concedidos ao setor patronal e não houve resposta sobre as reivindicações”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

Continue lendo

Mais Lidas da Semana