conecte-se conosco

Carros

Bruno Baptista e Velocitta comemoram juntos 10 anos de corridas

Publicado

source
Bruno Baptista confia que pode ficar entre os melhores colocados na prova em Mogi Guaçu (SP)
Divulgação

Bruno Baptista confia que pode ficar entre os melhores colocados na prova em Mogi Guaçu (SP)

Em sua melhor fase no Brasileiro de Stock Car Pro Series 2022, Bruno Baptista tem bons motivos para tentar se destacar novamente na 4ª etapa do campeonato que será realizada com duas corridas, neste domingo (15), a partir das 13h20, no Velocitta, que terá transmissão ao vivo da Band e do canal SportTV 3.

No moderno e seguro autódromo de Mogi-Guaçu , interior de São Paulo, que está completando 10 anos de atividades com a Stock Car , o jovem piloto conquistou a sua primeira vitória na principal categoria do automobilismo brasileiro, em 2019. Agora, neste final de semana, justamente nele, irá comemorar também 10 anos de carreira, iniciada no kart, em 2012.

Ao contrário da maioria dos 32 pilotos que competem no brasileiro de Stock, Bruno Baptista começou tarde no kart, com 14 anos. Competiu apenas duas temporadas que foram suficientes para lhe dar experiência para se tornar, em 2014, com apenas 17 anos, o primeiro campeão da Fórmula 4 Sul-americana , certame que também tinha o aval da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

Porém, naquela época, é claro, sem as mesmas condições técnicas e tecnológicas da atual F4 Brasil , que coincidentemente fará as suas três primeiras corridas da sua 1ª etapa neste final de semana, no próprio Velocitta.

Duas serão no sábado, sendo a primeira às 9h40 e a segunda às 14h40, logo após o treino de classificação da Stock, às 13h25, com transmissão da SporTV. A terceira disputa da F4 Brasil acontece no domingo, às 12h10, como preliminar das duas corridas de Stock Car Pro Series (a inicial às 13h40 e a final às 14h15).

Leia mais:  Avaliamos o Lava a Seco da Jet Street que não gasta uma só gota d'água

“Sem dúvida, ter sido o primeiro campeão da F4 sul-americana e estar na mais importante categoria do automobilismo brasileiro justamente na estreia da F4 Brasil, que chegou aqui pela Vicar sob o trabalho de primeira qualidade sob a liderança do seu CEO Fernando Julianelli, é motivo de muito orgulho.

Bruno Baptista em frente aos boxes da equipe que trabalha no seu Toyota Corolla de corrida
Divulgação

Bruno Baptista em frente aos boxes da equipe que trabalha no seu Toyota Corolla de corrida

Dentro do possível, é claro, posso ficar à disposição dos novos pilotos dessa categoria, que tenham interesse, para contar a minha experiência daquela época do meu título e também dos dois anos que corri lá fora na Fórmula Renault e um na própria GP3, enfrentando, inclusive, os maiores nomes dessa nova geração da F1 , como o George Russell, agora na Mercedes, o Lando Norris, da McLaren e outras feras. Mas posso adiantar como principal orientação é que o ideal é não querer pular degraus.

Não ter pressa para escolher uma boa equipe porque os pilotos europeus quase sempre levam vantagem por viverem lá e adquirem melhor experiência para chegar ainda mais novos nas escolas de formação de pilotos das próprias equipes de corridas da F1”, explica Bruno Baptista.

Depois de três anos fora do país, Bruno voltou para o Brasil após receber um convite da Hero Motorsport para correr no Campeonato Brasileiro de Stock Car 2018 com apoio da RCM Motorsport de Marcel Campos, filho do Rosinei “Meinha”, equipe com o maior número de vitórias e títulos da importante categoria.

Bruno teve como parceiro, logo no primeiro ano, o experiente Lucas Di Grassi, que chegou na Stock com a fama de ter sido campeão mundial de Fórmula E , em 2017, pela Audi, além de ter sido um dos grandes nomes da tradicional corrida de longa duração 24 Horas de Le Mans pela própria marca alemã.

Leia mais:  VW investe na renovação da Amarok fabricada na Argentina

Bruno já foi considerado um dos pilotos revelação daquela temporada, mas foi na seguinte, tendo como parceiro Max Wilson, campeão da Stock , em 2010. Com apenas 22 anos, ficou entre os top 9 e obteve a sua primeira vitória, no Velocitta , em fins de 2019, quando passou a ser o quarto piloto mais jovem de toda a história de 40 anos da Stock, naquele momento.

Novo visual do carro de Bruno Baptista aparece pela primeira vez na 4ª etapa do Brasileiro
Divulgação

Novo visual do carro de Bruno Baptista aparece pela primeira vez na 4ª etapa do Brasileiro

É justamente, agora no Velocitta , tendo como parceiro nos últimos dois anos outro experiente piloto, Ricardo Zonta, com boa passagem até no circo da F1, que Bruno Baptista, com 2 vitórias, uma pole-position e 8 pódios (o último com um 2º lugar na veloz pista do Galeão, no Rio de Janeiro), irá tentar mais um bom resultado na principal categoria do automobilismo brasileiro.

“É muito difícil subir no pódio por duas vezes consecutivas em etapas da Stock Car. O desafio é grande diante do nível técnico e qualidade dos pilotos. Mas quanto maior o desafio, mais motivado fico para conquistar outros importantes resultados para chegar no meu principal objetivo de terminar o ano entre os cinco melhores do campeonato”, finaliza Bruno Baptista, que tem apoio das empresas XP Private, Cobra Automotiva, Loctite, Teroson, NGK e VOLT.

*PROGRAMAÇÃO DA 4ª ETAPA DA STOCK CAR NO VELOCITTA*

*Sexta-feira, 13 de maio* 08h20 – Shakedown 11h05 – Treino de Rookie 14h10 – 1º Treino – 1º Grupo 14h50 – 1º Treino – 2º Grupo

*Sábado, 14 de maio* 10h30 – 2º Treino – 1º Grupo 11h10 – 2º Treino 2º Grupo 13h25 – Classificação

*Domingo, 15 de maio* 13h40 – Corrida 1 (30 minutos + 1 volta) 14h15 – Corrida 2 (30 minutos + 1 volta)

Fonte: IG CARROS

publicidade

Carros

Peugeot 208 1.6 Like: versão mais em conta até a chegada do novo 1.0

Publicado

source
Peugeot 208 1.6 Like: visual deverá ser o mesmo da versão que terá o mesmo motor 1.0 Fire Fly do Fiat Argo
Divulgação

Peugeot 208 1.6 Like: visual deverá ser o mesmo da versão que terá o mesmo motor 1.0 Fire Fly do Fiat Argo

A Peugeot vai apostar em versões com maior apelo no mercado do hatch compacto 208, feito na Argentina, na tentativa de brigar por um lugar de destaque do segmento do qual fazem parte Hyundai HB20, Chevrolet Onix, Fiat Argo e companhia. A principal investida será o modelo com motor 1.0 Fire Fly, que será lançado no fim do mês.

Enquanto a novidade não estreia nas lojas, avaliamos com mais detalhes a versão básica Like 1.6 ( a partir de R$ 85.990), que apesar de ter calotas plásticas , câmbio manual de 5 marchas, bancos de tecido e lâmpadas convencionais no lugar das de LED, mostra que os então chamados “carros populares” não existem mais. Não apenas por causa do preço, que passa dos R$ 85 mil. Mas pelo nível de equipamentos , desempenho, estilo, entre outros quesitos.

Ainda não será dessa vez que o Peugeot 208 vai assustar a concorrência. A versão básica Like 1.6 tem suas qualidades, mas ainda fica devendo na relação entre custo e benefício na comparação com alguns rivais, principamente os que vêm com motores 1.0 turbinados mais eficientes, maior autonomia e espaço no porta-malas, entre outras vantagens. Porém, o carro deixou claro que tem potencial para brilhar com motor 1.0 e preço competitivo.

Assim como a versão Like 1.6 avaliada, a nova que virá com o 1.0 do Fiat Argo terá uma série de detalhes que agradam no 208, como cluster em posição elevada, volante com o topo e a base achatados, além do conforto ao rodar, baixo nível de ruído e estilo que sai do lugar comum.

Leia mais:  Empresa alemã cria casa ou escritório móvel sob medida

Dirigir o Peugeot no dia a dia também deixou claro o quanto os hatches compactos evoluíram e passaram a ter um rodar tão (ou até mais) confortável que dos médios de pouco tempo atrás.

Com relações de marchas bem escalonadas, o 208 Like 1.6 com câmbio manual é um alívio para quem gosta de se sentir no comando total do carro. Pode acelerar que não há vibrações e sempre silêncio a bordo . Os engates são fáceis, mas poderiam ser mais precisos nas reduções rápidas e curso menor da alavanca para atingir a perfeição.

Conforme o motor vai ganhando rotação, o ponteiro do contagiros no quadro de instrumentos se move ao contrário do sentido do velocímetro, outro detalhe do Peugeot para quem gosta de ideias que fogem do convencional. A visibilidade proporcionada pelos retrovisores é boa e as assistências tanto de direção, quanto de freios e embreagem funcionam bem, contribuindo com o prazer ao dirigir.

A tocada do Peugeot 208 Like 1.6 é animadora até certo ponto, ajudada pelos pneus 195/60R 15, um pouco mais largos que o dos principais rivais. O motor Flex Start é o primeiro que dispensou o famoso tanquinho da partida a frio, há uma década, e conta com variador de fase na admissão, o que ajuda a ganhar fôlego em baixa rotação, facilitando as retomadas e ultrapassagens. De acordo com dados da fabricante, o modelo vai de 0 a 100 km/h em 10,8 s, o mesmo que um Argo 1.3 manual consegue fazer.

O 208 Like avaliado estava com central multimídia compatível com Android Auto e Apple Car Play, mas com espelhamento com fio. E toda vez que for preciso controlar o ar-condicionado deve-se acessar a tela sensível ao toque e ter a paciência de voltar para o menu principal. Pelo menos os ajustes são detalhados fica fácil de conseguir o nível ideal da climatização.

Peugeot 208 1.6 Like tem interior que foge do convencional, com cluster em posição elevada, entre outros itens
Divulgação

Peugeot 208 1.6 Like tem interior que foge do convencional, com cluster em posição elevada, entre outros itens

Leia mais:  Avaliamos o Lava a Seco da Jet Street que não gasta uma só gota d'água

Por dentro, ainda se destacam os bancos confortáveis do 208 , o acabamento do painel que imita fibra de carbono e o desenho que segue o arrojo das linhas externas. Entretanto, embora o espaço interno seja razoável para cinco ocupantes, o porta-malas é o menor entre os hatches compactos, com 265 litros (300 litros de Argo e Polo e 275 do Onix).

E quando o assunto é economia de combustível, ainda mais em tempos de preços nas alturas, o Peugeot 208 Like 1. 6 também fica na lanterna. Segundo o Inmetro, com gasolina, faz 11,5 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada, ante 13,5 km/l e 16 km/, respectivamente, do Chevrolet Onix LT 1.0 Turbo, o campeão de economia. Com tanque de 47 litros, também acaba tendo a menor autonomia (432 km em trechos rodoviários, como gasolina) na comparação com os principais concorrentes.

Conclusão

O Peugeot 208 Like 1.6 tem detalhes peculiares e um rodar confortável e silencioso entre os principais atrativos. Estiloso e com itens que fogem do convencional, o carro mostra que a nova versão 1.0 que está prestes a chegar tem potencial para se dar bem no mercado, com melhor relação entre custo e benefício. No caso da 1.6 avaliada, mesmo com suas qualidades, fica atrás dos principais rivais em vários quesitos.

Ficha Técnica

Peugeot 208 1.6 Like

Preço: a partir de R$ 84.990

Motor: 1.6, quatro cilindros, flex

Potência: 115 cv (G) / 118 (E) a 5.750 rpm

Torque: 15,4 kgfm a 2.000 rpm (E) / 15,5 kgfm a 4.000 rpm (G)

Transmissão: Manual,  cinco matchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus: 195/60 R15

Dimensões: 4,06 m (comprimento) / 1,74 m (largura) / 1,45 m (altura), 2,54 m (entre-eixos)

Tanque: 47 litros

Porta-malas: 265 litros

Consumo etanol: 7,9 km/l (cidade) / 9,2 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 11,5 km/l (cidade) / 13,1 km/l (estrada)

0 a 100 km/h:  12 s

Máxima: 190 km/h

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Mais Lidas da Semana