conecte-se conosco

Pet

Cachorro se prende em muro e é resgatado após mordidas na cabeça

Publicado


source
Buddy passou horas com a cabeça presa e ainda foi mordido por outro cachorro
Reprodução/Facebook

Buddy passou horas com a cabeça presa e ainda foi mordido por outro cachorro

Buddy é um mestiço de Pitbull que acabou se perdendo dos donos e entrando de cabeça em um problema que não poderia resolver sozinho. Há cerca de uma semana, depois que se perdeu da tutora em Phoenix, no Arizona (EUA), o cachorro acabou ficando com a cabeça presa em um buraco em um muro de concreto – provavelmente em um momento de curiosidade canina.

Resgatado por membros do Arizona Humane Society, foram 20 minutos cortando cimento para que pudessem libertar a cabeça do animal. É possível acompanhar parte do processo em um vídeo compartilhado pela instituição no Facebook.

Como se prender a cabeça já não fosse problema o suficiente, Buddy ainda recebeu algumas mordidas de um outro cachorro que passou pelo local e não se agradou com a presença de outro cachorro na área.

“O outro cachorro não gostou muito de ele estar lá e começou a mordê-lo várias vezes na cabeça”, contou o veterinário Andrew Tornell ao canal de notícias local ABC15.

A família de Buddy entrou em contato com um centro de controle de animais de Maricopa (condado do Arizona), depois de encontrarem informações sobre ele em um mapa de animais de rua.

Leia Também

“A dona de Buddy estava realmente naquele mapa e conseguiu ver que seu animal de estimação foi encontrado não muito longe de onde ela o perdeu. Ela encontrou todas as informações e entrou em contato conosco”, disse Francisco Cabella, da organização, ao noticiário local.

“O cachorro é um dos cachorros mais amigáveis ​​que eu já vi. Você não imaginaria que ele acabou de passar por essa provação”, acrescentou.

Não é a primeira vez, e nem será a última que um animal de estimação curioso ficará em apuros, como já aconteceu com  o vira-lata caramelo que prendeu a cabeça em um muro, em Minas Gerais , e outro simpático filhote que  se prendeu ao tentar escapar pelo portão de casa, em Goiânia. 

Leia mais:  A raça do cachorro faz diferença no treinamento? Adestrador explica

Caso o seu pet acabe se metendo em encrenca e precise de ajuda, o iG Pet pode ajudar o seu amigo!


Fonte: IG PET

publicidade

Pet

5 raças de cachorros pequenos: conheça as características de cada uma delas

Publicado

5 raças de cachorros pequenos: conheça as características de cada uma delas
Redação EdiCase

5 raças de cachorros pequenos: conheça as características de cada uma delas

Médica veterinária fala sobre os cuidados necessários com alguns cães de pequeno porte

Existem diversas raças de cachorros de pequeno porte, com características e necessidades específicas. Por isso, conhecer cada uma delas é importante para garantir que o pet seja bem cuidado e conviva em harmonia com a família.

> Como cuidar de filhotes de cachorro e gato

1. Maltês

Segundo a médica veterinária Mabel Vaz, essa raça é inteligente e afetuosa com o tutor. “São muito alegres e expressivos, qualidades que fazem deles maravilhosos cães de companhia. Eles são muito bonitos e elegantes por conta da pelagem, e são uma ótima companhia para quem mora em espaços pequenos. Seu pelo é longo e liso, e não precisa de tosa, apenas uma escovação diária. Muito alegres e agitados, eles sempre estão dispostos para brincar”, lista a médica veterinária.

Porém, esse cãozinho não gosta de ficar muito tempo sozinho. Precisa sempre estar perto de alguém, pois sua capacidade de interagir é grande. Ele convive muito bem com pessoas e outros animais. Possui muita energia e, consequentemente, exige a prática constante de exercícios para não se tornar um animal muito estressado.

Leia mais:  Guia de Raças: Vizsla, um doce cão que foi criado por bárbaros

> Adoção de cachorro: veja como escolher entre macho e fêmea

2. Buldogue Francês

“Excelente companheiro, sociável, alegre, brincalhão, carinhoso e inteligente”, descreve a veterinária Mabel Vaz. Para o Buldogue Francês, um pouquinho de exercício já é suficiente. Como ele é do tipo que tem focinho chato/curto, tem mais dificuldade para respirar quando pratica exercícios físicos.

Esse pequeno cachorro ama companhia e precisa estar sempre rodeado por humanos. Adora todos a sua volta, gosta de ficar no colo e brincar com as crianças. Essas qualidades fazem do Buldogue Francês uma excelente companhia.

3. Lulu da Pomerânia

Esse cachorro parece um bichinho de pelúcia! É encantador. Também conhecido como Spitz Alemão Anão, esse pet é bem calmo, tranquilo e gentil. A pelagem é bastante espessa, mas não exige tosa. Para manter os pelos saudáveis, é importante escová-los todos os dias.

O Lulu da Pomerânia é muito inteligente e alegre. Está sempre em alerta para qualquer perigo e observa todas as ações à sua volta. Pode se dar muito bem com crianças, desde que ele seja apresentado a elas desde filhote. É um cachorro muito ativo e, às vezes, pode latir muito.

Leia mais:  Chihuahua quebra recorde de cão vivo mais velho do mundo

> Ansiedade em animais de estimação: saiba como identificar e tratá-la

4. Pug

“São muito atentos e dóceis”, conta Mabel Vaz. Esse cãozinho é muito caseiro, adora ficar no colo e não late tanto à toa. O Pug não se dá muito bem com atividades físicas intensas. Por isso, é uma boa companhia para quem prefere ficar em casa, sossegado.

Assim como o Buldogue Francês, o Pug pode ter dificuldades para respirar e isso costuma gerar um ronco ofegante. É um animal inteligente e obediente. Está sempre de bom humor.

5. Pinscher 

“É muito afetuoso com o dono, mas não tolera facilmente os desconhecidos. Late furiosamente e dá o alarme ante o menor movimento suspeito”, explica Mabel Vaz. Eles são bem parecidos com a raça Chihuahua, por isso, muitas vezes são confundidos um com o outro. É um cachorro dócil e companheiro. Enérgico, ele adora latir.

É um cão que está sempre em sinal de alerta e desconfia de todos os estranhos. Por ter um temperamento eufórico, e devido ao seu tamanho, quem tem crianças em casa precisa tomar cuidado. Elas podem machucá-lo sem querer, e ele pode tentar revidar.

Confira mais dicas para cuidar dos animais de estimação na revista ‘Guia dos Pets’

Fonte: IG PET

Continue lendo

Mais Lidas da Semana