conecte-se conosco

Tribunal de Justiça de MT

Diário Eletrônico Nacional agrada advogados por centralizar publicações oficiais

Publicado

O Diário de Justiça Eletrônico Nacional, o DJEN, adotado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) no dia 21 de junho, apresenta características e ferramentas que agradam advogados em virtude da unificação de publicações oficiais e movimentações processuais de diferentes tribunais do país.
 
O advogado Maurício Bandeira de Castro atua nos estados de Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Santa Catarina elogia a plataforma por trazer economia de tempo e mais segurança para a advocacia.
 
“O sonho do advogado é ter uma plataforma só para todos os tribunais, porque isso economiza tempo e segurança. Realmente é um avanço, sem dúvida nenhuma”, opina.
 
Para ele, o TJMT está na vanguarda da implantação e consolidação de meios tecnológicos que facilitam o trabalho dos operadores do direito. “Pelo que vemos, o TJMT está na vanguarda, desde a digitalização dos processos, implantação do PJe, vemos que cada vez está melhor. É exemplo para muitos estados, funciona muito bem”, acrescenta.
 
O mesmo ponto de vista é compartilhado pelo advogado Eduardo Marques, que atua em todos os estados brasileiros em um escritório especializado em concursos públicos. Na visão dele, as publicações do TJMT são muito precisas, eficientes e antecipadas.
 
“Vemos que as publicações de Mato Grosso nunca nos falham. Temos uma impressão muito positiva desse sistema. Essa vinculação ao CNJ é bem interessante porque todos os sistemas particulares de notificação de processos que os advogados recorrem se alimentam do CNJ”, observa.
 
DJEN – A plataforma nacional passou a ser o meio oficial de comunicação, publicação e divulgação dos atos judiciais do Poder Judiciário de Mato Grosso em processos que tramitam no sistema PJe, tanto no 1° quanto no 2° grau.
 
A iniciativa é prevista na Resolução 234/2016 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e tem como objetivo dar maior transparência, eficiência e responsabilidade aos atos do Poder Judiciário.
 
 
Mylena Petrucelli
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Leia mais:  Judiciário realiza audiência pública sobre excluídos digitais nesta sexta-feira

publicidade

Tribunal de Justiça de MT

Judiciário oferecerá oficinas de Empreendedorismo para jovens que cumprem medidas socioeducativas

Publicado

O Poder Judiciário de Mato Grosso realizará a partir desta terça-feira (16 de agosto) o ‘Ciclo de Oficinas no Socioeducativo: Arte e Empreendedorismo na Socioeducação’, em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SESP).
 
O evento é uma iniciativa do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e Socioeducativo de Mato Grosso (GMF), que oferecerá palestras e oficinas de empreendedorismo, de 16 de agosto a 23 de setembro, aos (às) adolescentes que cumprem medida socioeducativa na unidade masculina e feminina do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Cuiabá, Complexo Pomeri.
 
A ação tem o objetivo de oportunizar novas possibilidades e perspectivas aos adolescentes a partir do empreendedorismo. Eles aprenderão a criar uma marca, fazer gestão das redes sociais da empresa, precificar produtos, comercializar a mercadoria e demais assuntos relacionados ao ato de empreender, para que assim possam, em liberdade, garantir um novo futuro.
 
A entrega do projeto será de um plano para micro ou pequeno negócio pronto para a execução e com a identidade visual. Os cursos serão realizados por meio de parceria no formato voluntariado, com profissionais que irão ministrar cursos gratuitamente para oficinas de artesanato, culinária, danças étnicas e operacionalização de eventos, com a finalidade de promover aos adolescentes, por meio da capacitação e apoio técnico, oportunidades de emprego, geração de renda e inclusão social.
 
Palestra Magna – Após o início das atividades, os jovens participarão no dia 19 de agosto da ‘Palestra Magna: Autoestima e Empreendedorismo’, com a presença do supervisor do GMF, desembargador Orlando Perri. Serão oferecidas oficinas para produção de mandalas, tortas de frango no pote e restauração de móveis.
 
Também será disponibilizado aos jovens todo material de apoio com conteúdos relacionados às oficinas. A ideia do projeto do Judiciário é que as ações possam ser expandidas futuramente para todas as Comarcas que possuam unidades do Socioeducativo no Estado.
 
 
Marco Cappelletti
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

Leia mais:  Judiciário realiza audiência pública sobre excluídos digitais nesta sexta-feira

Continue lendo

Mais Lidas da Semana