conecte-se conosco

Saúde

Doria diz que todas as crianças devem ser vacinadas em até 3 semanas

Publicado


source
João Doria (PSDB), governador de São Paulo
Divulgação/Instagram

João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Nesta quinta-feira (20), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que, após a liberação da Coronavac para uso emergencial em crianças e adolescentes , a imunização do grupo começará imediatamente. 

Nas redes sociais, Doria disse que todas as crianças devem ser imunizadas em, no máximo, três semanas.

“Prepare o braço, molecada! Anvisa autoriza vacinação de crianças e adolescentes de 6 a 17 anos com Coronavac. Iniciaremos imediatamente a vacinação. Esperamos imunizar toda garotada em, no máximo, 3 semanas”, escreveu o governador.

Hoje, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisou o pedido do Instituto Butantan de autorização para o uso emergencial da vacina em crianças e adolescentes a partir de 3 anos . A maioria do colegiado, porém, aprovou o uso do imunizante somente para o público de 6 a 17 anos .

Leia mais:  Varíola dos macacos: Anvisa elabora orientações para unidades de saúde

Leia Também

O esquema vacinal é o mesmo recomendado para os adultos, sendo duas doses aplicadas em um intervalo de 28 dias.

Até agora, somente a vacina da Pfizer era autorizada para ser usada no público a partir de 5 anos.

Fonte: IG SAÚDE

publicidade

Saúde

Saúde municipal realiza campanha para doação de agasalhos em SP

Publicado

Campanha do agasalho
Divulgação: Polícia Civil PR

Campanha do agasalho

Com o objetivo de reduzir os riscos e impactos da estação mais fria do ano, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realiza uma campanha para receber roupas, calçados e cobertores para doação em todas as suas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas.

Para colaborar, basta o cidadão levar os itens a serem doados aos pontos de coleta. As peças arrecadadas serão encaminhadas às comunidades do entorno das unidades, como igrejas, centros comunitários e associações de bairro, além dos Centros de Atenção Psicossociais (Caps), Unidades de Referência à Saúde do Idoso (Ursis) e do programa Consultório na Rua (CnR).

A iniciativa contempla e intensifica as ações da Operação Baixas Temperaturas (OBT), plano de contingência intersecretarial que garante a proteção de milhares de pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade na capital paulista.

De acordo com a secretária-executiva de Atenção Básica, Especialidades e Vigilância em Saúde da SMS, Sandra Sabino Fonseca, a iniciativa faz parte do cuidado integral da SMS para com com a população.

Leia mais:  SP: vacinação contra covid-19 chega a 50% em crianças de 5 a 11 anos

“Portas de entrada no SUS na capital, as UBSs estão em todas as regiões da cidade e podem ser pontos estratégicos de arrecadações de agasalhos para distribuirmos às pessoas mais carentes. Pedimos que quem tiver roupas, cobertores e calçados em boas condições e puder doar, leve à UBS mais próxima. Precisamos somar esforços para acolher e aquecer quem mais precisa”, afirma.

Os endereços dos pontos de doação podem ser encontrados nos links: UBSs

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/saude/2022_06_24_Lista_UBS_Vacinacao_COVID19.pdf

AMAs/UBSs Integradas

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/saude/2022_06_24

Agasalhos para pets

A SMS, por meio da Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (Cosap), também promove uma campanha de arrecadação de agasalhos para cães e gatos da população de rua.

As doações podem ser levadas à Cosap, das 6h às 22h, na portaria 1, localizada na rua Santa Eulália, 86, e na portaria 2, que fica na avenida Santos Dumont, altura do número 637.

“É uma ação conjunta que visa atender à população que tanto precisa e seus grandes companheiros. O frio castiga também os animais. Daí a importância dessa campanha”, afirma Analy Xavier, coordenadora da Cosap.

A distribuição dos agasalhos dos pets é feita durante a OBT. Além disso, a Cosap faz aplicação de vacina e vermífugo nos animais, atendimentos clínicos, e em casos mais graves há encaminhamento para um dos hospitais veterinários públicos.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Mais Lidas da Semana