conecte-se conosco

Economia

Loterias arrecadam R$ 18,12 bilhões em 2021

Publicado


source
Loterias Online Caixa
Brasil Econômico

Loterias Online Caixa

A arrecadação com apostas nas loterias no país subiu 7,34% passando de R$ 16.883.780.655,50, em 2020, para em R$ 18.124.192.093,50, no ano passado. Os dados são da plataforma Sorte Online, com informações dos 1.446 concursos realizados pelas loterias brasileiras – exceto Loteria Federal. O estado com o maior número de vencedores foi São Paulo, seguido de Minas Gerais. O Rio de Janeiro parece em quinto lugar.

A loteria que recebeu um maior volume de apostas foi a Lotofácil, 2.509.222.368 apostas no total. A loteria com maior arrecadação foi a Mega-Sena e a que menos arrecadou foi a Loteca.

A Lotofácil foi a loteria que mais pagou prêmios principais. Foram 707 premiações de 15 acertos. Mega-Sena. Já a Mega-Sena arrecadou, ao longo de 2021, R$ 6.698.517.660,00 em 1.488.559.480 apostas.

O estado mais sortudo da Mega-Sena em 2021 foi São Paulo, com 9 prêmios principais, seguido do canal eletrônico com 6 prêmios principais. Depois veio o Rio de Janeiro com três prêmios e Bahia e Paraná com 2 prêmios cada.

Leia mais:  Pacheco cobra 'função social' da Petrobras após alta em combustíveis

Leia Também

As loterias que mais pagaram prêmios principais em 2021 foram Lotofácil com 707 prêmios; a Loteca que ofereceu 133 prêmios, e a Quina com 61 prêmios.

As loterias com maior arrecadação em 2021 foram a Mega-Sena, com total de R$ 6.698.517.660, e a Lotofácil, com R$ 6.273.055.920, e a Quina, que arrecadou R$ 3.382.071.612,00. Loterias com menor arrecadação em 2021: 1. Loteca: R$ 74.390.185,50 2. Super Sete: R$ 140.621.172,50 3. Dia de Sorte: R$ 244.030.398,00.

Henrique Costa, presidente da HGC Sports, holding de gestão esportiva, avalia que o aumento do volume de apostas em loterias reflete o momento de piora nos indicadores econômicos,

“Os índices de desemprego continuam altíssimos e as pessoas estão buscando alternativas para viabilizar um ganho, não somente da sua independência, mas também ganhar dinheiro.” explica Henrique Costa.

Leia mais:  Governo terá 3 'guerras' para avançar com privatização da Eletrobras

publicidade

Economia

MPT abre inquérito para apurar denúncias de assédio sexual na Caixa

Publicado

Funcionária acusam Pedro Guimarães de assédio sexual
Isac Nóbrega/Presidência

Funcionária acusam Pedro Guimarães de assédio sexual

O Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal vai apurar as denúncias de assédio sexual contra o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. A chamada “notícia de fato” foi oferecida pelo procurador Paulo Neto.

Como Neto é o responsável por investigar casos relacionados ao tema, caberá a ele próprio fazer a análise preliminar das denúncias e dar seguimento às investigações. No documento, o procurador cita os relatos de funcionárias da Caixa revelados pelo portal “Metrópoles”. Não há prazo para que o MPT defina se prosseguirá ou não com as investigações.

As denúncias de assédio contra o presidente da Caixa foram abafadas pela instituição. De acordo com funcionárias, os casos envolvem ainda um vice-presidente da instituição.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Leia mais:  UE faz "inspeção surpresa" no escritório alemão da Gazprom

Até o momento, nem Pedro Guimarães e nem a Caixa se manifestaram sobre o caso. Nesta quarta, o presidente compareceu a um evento da instituição ao lado de sua mulher. Na ocasião, Guimarães discursou e afirmou que tem “uma vida inteira pautada pela ética”.

“Quero agradecer a presença de todos vocês, da minha esposa, acho que a mulher é muito cara, são quase 20 anos juntos, dois filhos, uma vida inteira pautada pela ética, tanto é verdade que quando o assumi o banco, o banco tinha os piores ratings das estatais, dez anos de balanço com ressalvas”, afirmou o presidente da Caixa.

Fonte: IG ECONOMIA

Continue lendo

Mais Lidas da Semana