conecte-se conosco

Saúde

Ministro destaca importância do ciclo vacinal completo contra covid-19

Publicado


Neste sábado (22), os governos federal, estaduais e municipais estão realizando na Região Norte um dia de mobilização para chamar a atenção da população local para a importância da vacinação contra a covid-19.

Foram montados atos em cada capital com participação de representantes do Ministério da Saúde, dos governos estaduais e das prefeituras e realizados mutirões de vacinação , transmitidos pelos canais da pasta. Em Manaus, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, destacou a importância das pessoas completarem o ciclo vacinal.

Marcelo Queiroga,O Ministério da Saúde promove, a partir das 11 h de hoje (22), uma ação para estimular a população dos sete estados da Região Norte a se vacinar contra o novo coronavírus. Marcelo Queiroga,O Ministério da Saúde promove, a partir das 11 h de hoje (22), uma ação para estimular a população dos sete estados da Região Norte a se vacinar contra o novo coronavírus.

Mobilização pela vacinação contra covid-19 atingiu todas as capitais da Região Norte – Divulgação/Ministério da Saúde

“Solicito a colaboração de cada um para que leve aqueles que vocês conhecem para tomar a segunda dose da vacina. E aqueles que não tomaram dose de reforço, que procurem receber essa dose. Só assim vamos ser efetivos e evitar formas graves de doença, que pode levar à morte dos nossos irmãos, não só na Região Norte como no Brasil”, disse o ministro.

Segundo Queiroga, o Norte é uma “região continente”, com desafios por conter muitas áreas afastadas e não ter a mesma capacidade de resposta de outros estados mais ricos. Por isso, a vacinação tem a função de, além de salvar vidas, impedir a sobrecarga dos serviços de saúde, destacou.

Leia mais:  Casos de dengue aumentam 113,7% nos quatro primeiros meses de 2022

O ministro lembrou que o público infantil também foi incluído no plano de vacinação, na faixa de 5 a 11 anos. “Vacinas [para crianças] que são aplicadas nos grandes centros do mundo estão disponíveis. E que tenhamos enfrentamento mais efetivo”, acrescentou.

O secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara Parente, destacou a importância da imunização de mulheres grávidas. “No ano passado, percebemos que a variante Gama tinha predileção por doença grave em grávidas. A vacinação de grávidas está baixa, mesmo em estados com altos índices de imunização. O risco-benefício é favorável, temos que vacinar as grávidas, é a única forma de evitar a infecção e morte delas”, afirmou Parente.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, disse que o estado vive uma explosão de casos de covid-19. Mas, segundo Lima, diferentemente do cenário dramático de janeiro do ano passado, agora o estado está mais preparado pelo contingente da população vacinada e por uma rede hospitalar mais estruturada.

O prefeito de Manaus, David Almeida, enfatizou o aumento do número de casos e disse temer problemas na campanha de imunização. “Vamos ter problema porque muita gente está sendo acometida pela variante Ômicron e precisa de 30 dias para poder se vacinar”, disse.

Leia mais:  Varíola dos macacos: MG averigua suspeita de morte pela doença

O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, elogiou a mobilização deste sábado na região. “Movimentos como este representam a vitória da ciência contra o obscurantismo. A vacinação é o único caminho para chegarmos à vitória contra este vírus. Defendam a vacina e nos ajudem a conscientizar aqueles que negam a validade da ciência”, afirmou.

Já o prefeito de Rio Branco , Tião Bocalom, ressaltou que, com o avanço da doença, está havendo grande consumo de testes para detecção da covid-19 e que a perspectiva é que estes se esgotem em breve. “Em cinco dias, vão acabar testes na prefeitura de Rio Branco”, alertou.

O ministro da Saúde respondeu que os testes “irão chegar”. Segundo Queiroga, até fevereiro serão distribuídos mais 40 milhões de testes para estados e municípios.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

publicidade

Saúde

SP vacina contra covid-19 e gripe em parques e na Avenida Paulista

Publicado

Para ampliar a cobertura vacinal da população da cidade, a prefeitura de São Paulo disponibiliza hoje (3) seis locais para a vacinação: dois deles na Avenida Paulista (uma tenda na altura do número 52 e uma farmácia no número 995) e quatro tendas espalhadas pelos parques Buenos Aires, Severo Gomes, do Carmo e da Juventude.

Esses locais funcionam até as 16h e estarão aplicando vacinas contra a covid-19 e a gripe influenza, além de outras doenças. Na farmácia da Avenida Paulista, 995, será aplicada apenas vacina contra a covid-19.

A vacinação contra a gripe está disponível neste momento para toda a população de São Paulo acima de seis meses de idade. Para a covid-19 é preciso observar o público elegível: a segunda dose adicional (ou quarta dose), por exemplo, neste momento está disponível para pessoas acima dos 40 anos e que tomaram a primeira dose adicional (terceira dose) há mais de quatro meses.

Os postos também estarão aplicando imunizantes diversos para crianças como a tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela), BCG, pentavalente, vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), pneumo 10, rotavírus, meningo C, meningo ACWY, varicela, hepatites A e B, febre amarela, DTP (difteria, tétano e coqueluche), dupla adulto, HPV e pneumo 23.

Leia mais:  Estudo afirma que fungos podem causar avanço do câncer de pâncreas

Amanhã (4), a vacinação continua sendo feita nos megapostos, unidades básicas de Saúde (UBS) e nas AMAs/UBSs Integradas.

Mais informações sobre a vacinação na cidade de São Paulo podem ser obtidas no site Vacina Sampa.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Mais Lidas da Semana