conecte-se conosco

Policia Federal

PF investiga cartel e fraude em licitações na área de saúde

Publicado

Rio de Janeiro/RJ – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (4/7) a Operação Ressonância, que tem como objetivo desarticular organização criminosa voltada à formação de cartel e à fraude em licitações para o fornecimento de equipamentos médicos e materiais hospitalares para a Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro e para o Instituto Nacional de Traumatologia (INTO).

Aproximadamente 180 policiais federais cumprem 13 mandados de prisão preventiva, 9 mandados de prisão temporária e 43 mandados de busca e apreensão nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraíba, Minas Gerais e no Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pela 7° Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro e também foi determinada a intimação de um ex secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro.

As investigações, que se desenvolvem juntamente com o MPF, decorrem de elementos colhidos na Operação Fatura Exposta, deflagrada pela PF em abril de 2017.  Outros dados existentes em inquéritos anteriormente instaurados pela Polícia Federal sobre o assunto, bem como elementos colhidos em processos administrativos do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) também subsidiam a apuração que indica a atuação de uma grande empresa do ramo de fornecimento de materiais e equipamentos médicos no sentido de manter sob influência a diretoria do INTO.

Leia mais:  Polícia Federal inaugura base de apoio ao Comando de Aviação em Manaus

O objetivo dessa atuação seria direcionar os vencedores e os valores a serem pagos nos contratos de fornecimento do Instituto. Outras empresas interessadas em participar das licitações precisavam passar a integrar o cartel coordenado por essa grande empresa do ramo para ampliar as chances de sucesso.

Na ação de hoje, são investigadas 37 empresas e os crimes de formação de cartel, corrupção, fraude em licitações, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

O nome da operação é uma referência ao tipo exame médico utilizado para diagnosticar a existência de doenças e a sua extensão.

 

Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

Contato: (21) 2203-4405 / 4406 / 4407

[email protected]

 

publicidade

Policia Federal

Polícia Federal deflagra Operação Smog para reprimir associação criminosa voltada ao contrabando de cigarros

Publicado

Campinas/SP – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 28/6, a Operação Smog, com o objetivo de desarticular associação criminosa voltada ao contrabando de cigarros.

A investigação foi iniciada a partir da prisão em flagrante de seis pessoas na cidade de Hortolândia, no dia 24/05/2022, pela Polícia Militar do Estado de São Paulo e apresentada à Polícia Federal em Campinas, na posse de grande quantidade de cigarros oriundos do Paraguai.

As informações colhidas sobre veículos e pessoas envolvidas levou à identificação de outras pessoas, inclusive jurídicas, residentes e sediadas na cidade de Maringá/PR, voltadas à distribuição de cigarros estrangeiros ilegais no interior do estado de São Paulo.

Na data de hoje, são cumpridos 5 mandados de busca e apreensão no município de Maringá/PR, expedidos pela 9ª Vara Federal de Campinas/SP, além do bloqueio judicial de 13 veículos, cujos indícios apontam para seus usos no empreendimento criminoso.

Os envolvidos, na medida de suas participações, responderão pelos crimes de contrabando e associação criminosa, cujas penas podem chegar a 8 anos de reclusão.

Leia mais:  Mulher, com envolvimento no caso do furto ao Banco Central, é presa pela Força-Tarefa do Ceará

A apreensão faz parte da Operação Controle Brasil, articulada pela Secretaria de Operações Integradas (SEOPI) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, integrando diversos órgãos no combate aos delitos de contrabando e descaminho de bebidas, fumo e insumos agrícolas.

O nome da operação faz alusão tanto ao produto ilícito que ofereciam quanto à tentativa dos envolvidos de ocultar suas participações após o flagrante, sendo a junção das palavras fumaça e nevoeiro em inglês (smoke + fog).

Comunicação Social da Polícia Federal em Campinas

Telefone (19) 3345-2260

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Mais Lidas da Semana