conecte-se conosco

Economia

Putin pede Brics mais cooperação contra ‘ações egoístas’ ocidentais

Publicado

source
Vladmir Putin , presidente da Rússia.
[email protected] (IG)

Vladmir Putin , presidente da Rússia.

O presidente russo Vladimir Putin pediu nesta quinta-feira aos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) uma cooperação maior para enfrentar as “ações egoístas” dos países ocidentais, em referência às sanções que afetam Moscou por sua ofensiva na Ucrânia.

– Apenas com base em uma cooperação honesta e vantajosa para todos poderemos encontrar uma saída para esta situação de crise que afeta a economia mundial devido às ações egoístas e imprudentes de alguns países – disse Putin no início da reunião de cúpula virtual do grupo Brics, em referência às sanções contra a Rússia que também têm um efeito negativo para a economia mundial.

O presidente denunciou as tentativas desses países ocidentais de “usar mecanismos financeiros para responsabilizar todos por seus próprios erros na política macroeconômica”.

— Para que os países dos Brics assumam um papel de liderança, hoje é mais necessário do que nunca elaborar uma política unificadora e positiva, a fim de criar um sistema [mundial] verdadeiramente multipolar — disse o presidente russo. Segundo Putin, os Brics poderiam contar com o apoio de “vários países da Ásia, África e América Latina que buscam promover uma política independente”.

Entre no canal do  Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia Siga também o  perfil geral do Portal iG

publicidade

Economia

Aneel realizá leilão que prevê até R$ 15,3 bilhões em investimentos

Publicado

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai leiloar na próxima quinta-feira (30) 13 lotes de linhas de transmissão de energia. As empresas que obtiverem a concessão ficarão responsáveis por construir, operar e manter as linhas, que somam um total de 5.425 quilômetros e uma capacidade de 6.180 mega-volt-ampères (MVA).

O leilão vai ocorrer às 10h, na sede da B3, em São Paulo. Os contratos de concessão estão previstos para ser assinados em 30 de setembro, e as empresas vencedoras terão prazos de 42 a 60 meses para iniciar a operação comercial das linhas de transmissão. A Aneel prevê que os contratos de concessão gerem R$ 15,3 bilhões em investimentos, gerando de 31.697 empregos diretos.

Os lotes dos empreendimentos estão localizados em 13 estados: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

O lote de maior extensão e que deve gerar mais empregos é o de número 2, que corta os estados de Minas Gerais e São Paulo em um percurso de 1,7 mil quilômetros. O lote tem finalidade de expandir a capacidade de transmissão da região Norte de Minas Gerais e, se concretizado, deve empregar 9,8 mil pessoas.

Leia mais:  Dólar cai para R$ 5,10 com avanço das commodities

A disputa dos lances se dará pelo valor de Receita Anual Permitida (RAP). Quando houver mais de uma proposta pelo mesmo lote, vencerá a que propuser o menor valor anual de receita.

Os proponentes deverão depositar para a Aneel uma garantia de proposta no valor de 1% do investimento estimado, com prazo de validade igual ou superior a 120 dias após o leilão e renovável por mais 60 dias.

Para a assinatura do contrato de concessão, o proponente vencedor deverá substituir a garantia anterior por uma correspondente a 5%, 7,5% ou 10% do valor do investimento previsto, a depender do deságio oferecido no leilão.

Edição: Nádia Franco

Continue lendo

Mais Lidas da Semana