conecte-se conosco

Nacional

Queda de balão no Parque do Juquery causa incêndio em São Paulo

Publicado


source
Queda de balão no Parque do Juquery causa incêndio em São Paulo
Reprodução

Queda de balão no Parque do Juquery causa incêndio em São Paulo

Moradores próximos do Parque do Juquery, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo, identificaram em suas residências a presença de fuligem – uma substância preta que provém da queima de matérias combustíveis. Isso porque um incêndio tomou conta do parque estadual na manhã deste domingo (22). As informações são do portal G1.

De acordo com os gestores do parque estadual, o forte incêndio consumiu mil hectares do Juquery até as 13h. A área equivale a metade de todo o território. Segundo informações da prefeitura, o fogo foi causado pela queda de um balão, por volta das 9h. As labaredas, com grandes fumaças, não haviam sido controladas até as 15h50.

Leia: Mourão se diz preocupado com focos de incêndio na Amazônia

No local, havia a presença do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil. Brigadistras e voluntários também lutam para combater as chamas, porém, a forte presença dos ventos e o relevo do parque dificultam os trabalhos de contenção do incêndio.

Leia mais:  Caso do aborto negado à criança repercute na imprensa internacional

Já o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo informa que os resíduos provenientes do incêndio estão invadindo as residências na capital paulista através dos fortes ventos.


O calor, aliado ao tempo seco, também contribui para que o fogo se espalhe pelo Parque Estadual do Juquery.

publicidade

Nacional

Sindicato decreta fim da greve de ônibus em SP após decisão da Justiça

Publicado

Greve foi suspensa após decisão da Justiça
Rovena Rosa/Agência Brasil – 09/03/2022

Greve foi suspensa após decisão da Justiça


O Sindmotoristas acatou a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª região e decidiu encerrar a  greve de motoristas e cobradores de ônbus desta quarta-feira (29).

Após assembleia realizada no final da tarde, os organizadores da paralisação que afetou os paulistas ao longo do dia decidiram voltar para as garagens e restabelecer a circulação dos veículos.

Em comunicado divulgado para a imprensa, o SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo) informou que “as empresas operadoras estão mobilizadas para retomar a operação dos ônibus, assim que os motoristas e cobradores retornem ao trabalho”.

Mais cedo, a Justiça havia determinado o retorno imediato da circulação de ônibus em São Paulo. Magistrados que estavam na assembleia do Tribunal Regional do Trabalho classificaram a paralisação como abusiva.

O desembargador-relator David Furtado Meirelles destacou ainda que a frota mínima não foi cumprida pelos organizadores da greve.


A Justiça estabeleceu uma multa de R$ 100 mil ao Sindmotoristas devido à abusividade das paralisações do dia 14 de junho e desta quarta-feira.

Segundo a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região, o valor da multa será revertido a duas instituições que prestam serviços para moradores de rua: a Associação Beneficente Benedito Pacheco e O Arcanjo, esta última liderada pelo padre Julio Lancellotti.

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) anunciou a greve de ônibus em uma assembleia realizada nesta terça-feira (28).

A paralisação foi uma retomada da greve do dia 14 de junho, que afetou mais de 2 milhões de pessoas. Segundo os motoristas, “todos os prazos foram concedidos ao setor patronal e não houve resposta sobre as reivindicações”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

Continue lendo

Mais Lidas da Semana