conecte-se conosco

Mato Grosso

Revista exalta produção de 24 artistas de MT e suas visões sobre futuro distópico

Publicado


A 1ª edição da Dixtopia traz frescor e oxigena a cultura mato-grossense ao apresentar trabalhos que versam sobre um futuro distópico nas linguagens da literatura e arte visual. Representando várias regiões do Estado, os 24 artistas selecionados terão suas produções divulgadas nesta sexta-feira (13). Destes, 12 receberam a premiação.

Uma live marca o lançamento da revista digital e impressa. O evento virtual começa às 19h30 desta sexta-feira (13) e será transmitido via canal oficial do site Cidadã(o) Cultura no YouTube (www.youtube.com/cidadaoculturabr) e na página do Facebook.

Depois disso, a edição estará disponível no portal (www.cidadaocultura.com.br) para download gratuito e leitura on-line. Já os exemplares impressos serão distribuídos gratuitamente em instituições como bibliotecas e universidades.

“Foram mais de 500 obras recebidas no concurso, o que comprova a intensa produção artística em Mato Grosso. Para os jurados e realizadores, foi uma missão dolorosa deixar de fora tantos trabalhos de alto nível. O resultado é uma revista que provoca à reflexão e estimula o olhar sobre um futuro que se evidencia”, explica a diretora artística da revista, Marianna Marimon.

Conheça um pouco dos 12 artistas premiados, que tiveram seus trabalhos consagrados na primeira edição do concurso Dixtopia:

1. Ângela Coradini

Ângela é poeta, roteirista, cineasta e comunicadora. Uma “fazedora de mentiras”, como descreve. Tem doutorado em Cultura Contemporânea (UFMT) e é editora na revista eletrônica Ruído Manifesto. É também autora do livro de poesias “Já Não Podem Ser Amanhã” e do livro sobre o fim do mundo “Imagens-Espectro de Futuridades no Amplo Presente”.

2. Arthur Akira

“Estudante de Letras e Ilustrador freelancer, Arthur é um apreciador da arquitetura cuiabana e membro do grupo Urban Sketchers Cuiabá. Geralmente publica seus rabiscos no Instagram: @arth.galery”

3. Fabio Poquiviqui

Dividindo-se entre a advocacia e a arte, encontrou na pintura, refúgio. Abraçou a arte por acaso, ao adquirir telas e tintas para brincar com o filho durante a pandemia. Acabou tomando para si a atividade ocasional como nova paixão. Se o acaso é parte do movimento de criação, dizem os artistas, então ele os reverencia e pede permissão para dedicar seus momentos à liberdade criativa.

Leia mais:  Homens são presos por caça e porte ilegal de arma no Distrito de Indianápolis

4. Francimeire Ferreira

Bióloga e cientista por formação, nos traços da aquarela, retrata suas paixões e preocupações.  É movida pela esperança de que sua arte possa transformar cenários e pessoas. Dotada de consciência ambiental aguçada, traz na sua arte o desejo de mudança. 

5. Katiana Pereira

Jornalista, trabalhou nas principais redações de Mato Grosso e assessoria de comunicação na Assembleia Legislativa e Senado Federal. Já colaborou com a Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização Internacional do Trabalho (OIT).  É filiada à Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e atualmente é editora do jornal online AlôChapada, na cidade de Chapada dos Guimarães. Fotografa os momentos singulares de sua vida.

6. Nyll M. N. Louie-Alicê 

É escritor “itinerário” desde a quinta série, preferindo poemas e contos. Publicou sua primeira obra, “Escatolírica Nokturna” em 2018 e outros textos pelas revistas [email protected], Pixé, Ruído Manifesto e pelo jornal RelevO, de Curitiba.  Seus poemas versam sobre a noite, os medos, os sonhos/pesadelos e o impasse entre a palavra e a imagem, submergindo nas suas cinco personas para atingir o tema principal de sua escrita – a memória e seus deslumbramentos.

7. Odair de Morais

Formou-se em Letras e em Jornalismo pela UFMT. Trabalha como revisor de textos e é professor da rede pública de ensino. Tem dois livros publicados: “Contos comprimidos” e “Instante pictórico”. “Poesia não acaba nunca” está no prelo e deve ser lançado até o final do ano.

8. Paty Wolff

É rondoniense, mas “pau-fincada” em Cuiabá desde os dois anos de idade. É mestre em geografia, mas seu lado artista vence no grito. Suas criações transitam entre pinturas, ilustrações, cerâmica, literatura e comidinhas que chamem a atenção de seu bebê Léo.

Leia mais:  Produtora de Nova Olímpia se torna referência em manejo de capim braquiária

9. Silvano Júnior

Autodidata do design, já faturou o primeiro lugar em um hackathon da NASA. Apaixonado pela tecnologia, teve seu repertório cultural ampliado quando compôs a equipe da Secretaria de Estado de Cultura. Conhecendo a cultura em diversas frentes, das comunidades tradicionais às de hackers, ampliou o repertório artístico.

10. Tayná Meirelles

Mora em Cuiabá há 20 anos, mas se entristece quando olha para o céu coberto de fumaça. É formada em Administração pela UFMT e Publicidade e Propaganda pela Unic. Decidiu ser escritora em 2016 e desde janeiro de 2020 teves contos publicados em revistas e antologias nacionais na área de ficção científica e fantasia. Gosta de inventar outras realidades, pois considera ser muito difícil viver na atual. Siga: @taynelles (ig e tt) e @tay.nelles (tiktok)

11. Thiago Costa

Historiador e entusiasta da escrita, Thiago venceu o primeiro Prêmio Pixé de Literatura (2019), na categoria prosa, com o conto “O tratado da esfera”. Tem trabalhos publicados na revista Ruído Manifesto e Revista Pixé.

12. Tiago Strassburger

Além de escritor, é “marketólogo”, administrador, vocalista da banda Capitão Trovão, cinéfilo e gerente de cinema. Sua primeira obra literária, “Pessoas, abóboras e coisas…”, foi premiada no edital de literatura Estevão de Mendonça, em 2019, na categoria revelação de Mato Grosso.

Lei Aldir Blanc

O projeto “Dixtopia” foi realizado com recursos do edital da Lei Aldir Blanc – viabilizado pelo Governo de Mato Grosso via Secretaria de Esportes, Cultura e Lazer, em parceria com o Governo Federal, via Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

Serviço

Lançamento da Revista Dixtopia

Youtube – https://youtu.be/C_SF-l9Z-QU (ative o sininho para definir o lembrete!)

Sexta, 13, às 19h30 (Horário de MT)

(Com informações da assessoria) 

Fonte: GOV MT

publicidade

Mato Grosso

“Esse é um governo que realmente cumpre o que fala; trabalhamos com a confiança de que as coisas vão acontecer”, afirma prefeito

Publicado

O Governo de Mato Grosso inaugurou nesta segunda-feira (27.06) 91,13 quilômetros de asfalto novo na MT-140, ligando os municípios de Campo Verde, Nova Brasilândia e Planalto da Serra. Durante a visita à região, o governador Mauro Mendes também inaugurou três pontes, asfalto novo e revitalização na MT-244 e anunciou investimentos de R$ 9,9 milhões para Nova Brasilândia.

Foram asfaltados três trechos da MT-140. Um de 9,97 km na Serra de Nova Brasilândia, outro de 28 km entre Campo Verde e Nova Brasilândia e um de 53,16 km até Planalto da Serra. Com isso, os municípios de Nova Brasilândia e Planalto da Serra passam a ter uma ligação direta por asfalto ao restante da malha rodoviária estadual.

Para o governador Mauro Mendes, esse é um momento histórico na logística e no desenvolvimento de Mato Grosso. “Uma enorme satisfação, enquanto cidadão mato-grossense, ver tanta coisa boa acontecendo no nosso Estado. Nada disso aconteceria se cada trabalhador não fizesse a sua parte”, afirmou.

Duas pontes de concreto também foram inauguradas na MT-140, sobre o Ribeirão dos Cavalos e o Rio Finca Faca, ambas com 92 metros de extensão. Essas pontes e o asfalto inaugurado, representam um investimento de R$ 135,6 milhões na rodovia.

“O que acontece aqui nos dá muito orgulho. Imagino essa região há 40 anos atrás, quanta dificuldade não se passou nessa estrada. Mas hoje, graças a Deus, o progresso chega aqui e em todos os cantos de Mato Grosso”, completou o governador.

O prefeito de Planalto da Serra, Natal de Assis, lembrou outros investimentos realizados na cidade, como o que vai garantir que todas as ruas da cidade sejam recuperadas e sinalizadas. “Esse é um governo que realmente cumpre o que fala. Trabalhamos com a confiança de que as coisas vão acontecer. Se eu falasse a metade do que eu gostaria de falar aqui, eu iria ficar duas horas falando. A palavra maior hoje é agradecimento”, afirmou.

Leia mais:  Empaer orienta pescadores sobre linha de crédito para aquisição de barco e motor

O governo de Mato Grosso ainda inaugurou a revitalização de 60 km da MT-244 em Campo Verde, em parceria com a prefeitura, o asfalto de 30,87 km da MT-244 em Nova Brasilândia e uma ponte de 20 metros sobre o Rio Roncador, nessa mesma estrada, em parceria com a Associação Agrologística.

“Mato Grosso tem pressa e essa população aqui sofreu muito, com muitos anos transitando por estradas de chão. Tínhamos que retirar esses problemas do caminho. Esse governo faz muito pelo povo mato-grossense, esse povo que precisa do Estado e que lutou muito para que o asfalto chegasse”, afirmou o secretário de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira.

Além de garantir uma ligação asfáltica para Nova Brasilândia e Planalto da Serra, a MT-140 será uma das principais rodovias de Mato Grosso. O Governo de Mato Grosso já está asfaltando o trecho entre Planalto da Serra e Boa Esperança do Norte, distrito de Sorriso, para criar um corredor paralelo a BR-163, ligando a região Norte até Rondonópolis.

O deputado federal Neri Geller destacou que essas obras ajudam a resolver muitos problemas enfrentados pelos produtores rurais. “Falar da MT-140 é falar de uma rodovia paralela a BR-163, é falar de integração. O diálogo tem que estar sempre a frente, para que o resultado possa realmente acontecer e chegar até a nossa população”, afirmou.

O senador Wellington Fagundes destacou que o Governo pretende chegar ao fim do ano com 2.500 km de asfalto novo. “Olha essa estrada, que vai interligar Sorriso, o Nortão, chegando em Rondonópolis. Significa salvar vidas, descongestionando as estradas”, disse.

Leia mais:  A convite de embaixador, Governo de Mato Grosso participa de evento na Expo Dubai

O produtor rural Eraí Maggi lembrou que, junto com a MT-140, está chegando a ferrovia, para também interligar Mato Grosso. “Não adianta só ferrovia e não adianta só estrada. Elas se completam. Isso vai baratear o frete e vai beneficiar todos, gerando mais renda, mais trabalho e emprego”, disse.

Já o deputado estadual Carlos Avalone, destacou a parceria do Governo com a Assembleia Legislativa, que aprovou leis que ajudaram o Estado a ter recursos para realizar importantes obras.

Durante evento realizado no Parque de Exposições de Planalto da Serra, o governador Mauro Mendes ainda assinou convênios para Nova Brasilândia. Foram destinados R$ 410 mil, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, para a realização da Expobras e das atividades culturais do aniversário da cidade. Mauro Mendes ainda autorizou a Sinfra-MT a licitar o asfaltamento do contorno de Nova Brasilândia, obra com valor estimado em R$ 9,5 milhões.

Estiveram presentes no evento os senadores Wellington Fagundes e Fábio Garcia, o deputado federal Neri Geller, os deputados estaduais Nininho, Paulo Araújo, Pedro Satélite e Carlos Avalone, secretário-chefe da Casa Civil, Rogério Gallo, secretária de Comunicação, Laice Souza, secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, e os prefeitos de Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Primavera do Leste, Campo Verde, Querência, Santa Rita do Trivelato, Chapada dos Guimarães, Poxoréu, Sapezal, Campos de Júlio, Paranatinga, Porto dos Gaúchos, Lucas do Rio Verde, Itanhangá, Ipiranga do Norte, Sinop, Diamantino, Nova Santa Helena, União do Sul e Campo Novo do Parecis, além de demais autoridades da região.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mais Lidas da Semana