conecte-se conosco

Economia

Santander abre agências neste sábado (22) para renegociação de dívidas

Publicado


source
Santander abre agências neste sábado (22) para renegociação de dívidas
Fernanda Capelli

Santander abre agências neste sábado (22) para renegociação de dívidas

Neste sábado (22), mais de 3 mil agências do Santander estarão de portas abertas para que os clientes possam renegociar suas dívidas. Entre às 10 e às 14 horas, o banco realiza a campanha “Desendivida Santander” e oferece condições especiais para os inadimplentes. São elas:

Para pessoas físicas

Quem está com dívidas atrasadas poderá renegociá-las com desconto de até 93%. Também será possível unificar todas as dívidas em uma única parcela e começar a pagar em até 60 dias.

O Santander também oferecerá aos clientes a opção de “pular” até duas parcelas de seu empréstimo ou financiamento. Além disso, permitirá renegociar o financiamento com o prazo de até 90 dias para começar a pagar.

Clientes com imóveis ou veículos quitados poderão contratar crédito com taxa de 0,95% e 1,43% ao mês, respectivamente, e também pagar em até 60 dias.

Aqueles que estão no vermelho também terão a possibilidade de contratar crédito especial e crédito consignado com até 60 dias para começar a pagar.

Leia mais:  Consumidores pretendem parcelar contas de início de ano, diz pesquisa

Para empresas

Pessoas jurídicas poderão renegociar suas dívidas, unificá-las em uma única parcela ou ainda contratar capital de giro e começar a pagar em até 60 dias.

Também será possível escolher receber em até um dia útil os valores das vendas feitas com cartão e antecipar os das vendas feitas com cheques pré-datados ou duplicatas.

Leia Também

Quem precisar de limite extra poderá contratar conta garantida e pagar apenas o que utilizar.

Desendivida Santander

Para divulgar o lançamento da campanha “Desendivida Santander”, o banco apostou em três vencedores do BBB (Big Brother Brasil) que acabaram perdendo todo o dinheiro do prêmio: Rodrigo Cowboy (BBB 2), Dhomini Ferreira (BBB 3) e Max Porto (BBB 9).

Rodrigo e Dhomini faturaram R$ 500 mil cada um com a vitória no programa. Max, por sua vez, levou para casa R$ 1 milhão. Eles estrelam vídeos diferentes e convidam os endividados a quitarem suas dívidas junto ao Santander.

Leia mais:  Lira instala comissão sobre reforma tributária nesta terça

“O acaso mudou a minha vida, mas hoje nem casa eu tenho. Ganhei dinheiro, mas perdi tudo tentando fazer negócio. Quando as contas não fecham, o pessoal fica sabendo, e muitas portas também se fecham”, comenta o vencedor da segunda edição do reality.

“Ganhei R$ 500 mil em um reality show 19 anos atrás e perdi tudo em alguns empreendimentos que deram errado. Quer realidade mais brasileira do que essa?”, diz o ex de Sabrina Sato no comercial.

Max, por sua vez, afirma: “Muita gente sabe como eu ganhei R$ 1 milhão, mas nem todo mundo sabe como eu deixei de ter esse 1 milhão. Decisões erradas, falta de orientação… Torrei boa parte dessa grana achando que estava fazendo o certo”.

publicidade

Economia

Servidores do BC manterão greve até segunda-feira

Publicado

Em greve há quase três meses, os servidores do Banco Central (BC) manterão o movimento até a próxima segunda-feira (4). Em assembleia, a categoria decidiu continuar parada até o último dia possível para a concessão de aumentos salariais determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

De acordo com o Sindicato Nacional de Funcionários do BC (Sinal), os servidores farão um ato virtual pela valorização da carreira no dia 4, com protestos contra o que consideram intransigência na postura do presidente da instituição, Roberto Campos Neto. Na terça-feira (5), os funcionários farão nova assembleia para decidir os rumos do movimento.

Pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o Congresso precisaria aprovar, até 30 de junho, reajustes que reponham perdas com a inflação, com a lei entrando em vigor em 4 de julho. Para cumprir esse prazo, no entanto, o governo precisaria ter enviado projeto de lei ou medida provisória ao Congresso no fim de maio ou na primeira semana de junho.

Reivindicações

Em greve desde 1º de abril, os funcionários do BC reivindicam a reposição das perdas inflacionárias nos últimos anos, que chegam a 27%. Eles também pedem a mudança da nomenclatura de analista para auditor e a exigência de nível superior para ingresso de técnicos no BC.

Leia mais:  ANP: preço médio do litro de gasolina no país é de R$ 7,26

Em 19 de abril, a categoria suspendeu a greve, mas retomou o movimento por tempo indeterminado desde 3 de maio. Desde então, só serviços considerados essenciais estão sendo executados, como as reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) e a divulgação do déficit primário no primeiro quadrimestre.

A divulgação de estatísticas, como o boletim Focus (pesquisa semanal com instituições financeiras), o fluxo cambial, o Relatório de Poupança e a taxa Ptax diária (taxa média de câmbio que serve de referência para algumas negociações), foi suspensa ou ocorre com bastante atraso. Projetos especiais, como a expansão do open banking e a segunda fase de consultas de saques de valores esquecidos, estão suspensos.

Desde o início do ano, diversas categorias do funcionalismo federal trabalham em esquema de operação padrão ou fazem greve porque o Orçamento de 2022 destinou R$ 1,7 bilhão para reajuste a forças federais de segurança. No fim de abril, o governo confirmou que estudava aumento linear de 5% para todo o funcionalismo, mas, no início do mês, o ministro da Economia, Paulo Guedes, descartou a concessão de reajustes em 2022.

Leia mais:  2,2 milhões de pessoas teriam direito a Auxílio Emergencial retroativo

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Economia

Continue lendo

Mais Lidas da Semana