conecte-se conosco

Destaque

Taques admite conversa com ex-marqueteiro de Lula

Publicado

O governador Pedro Taques (PSDB) confirmou que teve contato com o publicitário Duda Mendonça, mas de forma informal. O tucano desviou o foco dizendo que ainda nem estão pensando em marketing de campanha, mas que apenas tem um amigo em comum com Mendonça, por isso se falaram.

Apesar de ser um renomado publicitário, conhecido por ter sido responsável pela campanha do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), em 2002, pode-se dizer que Mendonça atuando com Taques seria um tanto contraditório, já que o tucano sempre pregou contra atos de corrupção e envolvimento em escândalos políticos.

Duda Mendonça foi quem mudou a imagem do ex-presidente, de então sindicalista ‘barbudo’ para o que ficou conhecido na época como “Lulinha Paz e Amor”. Só que em 2005, ele foi envolvido no escândalo do Mensalão, no qual foi absolvido pelo STF em 2012. Ele fez recentemente um acordo de colaboração premiada relativo a Operação Lava Jato.

Leia mais:  Ulysses Moraes realiza fiscalizações na MT-175, que liga Araputanga à Reserva do Cabaçal
publicidade

Destaque

Justiça: Prefeitura abasteceu ônibus escolar que não tinha rodas

Publicado

Além de Assis Raupp, mais cinco ex-secretários foram denunciados pelo Ministério Público

A Justiça determinou o bloqueio de bens do ex-prefeito de Colniza, João Assis Ramos, o Assis Raupp, e mais quatro servidores do Município por suposta fraude na aquisição de óleo diesel para uso de um ônibus escolar sucateado, que se encontra abandonado e não possui sequer rodas.

Conforme decisão liminar proferida pelo juiz Ricardo Frazon Menegucci, os fatos apontam para fortes indícios de ato improbo, porque o ônibus escolar ‘talvez não sirva nem para sucata’ – conforme apontado na decisão –, além de outros desvios relacionados a veículos da Prefeitura, como uma pá-carregadeira cuja quantidade de combustível adquirida é acima do consumo possível para o período justificado, e um caminhão que não pertencia à frota municipal.

“É evidente que o feito não se encontra na fase instrutória, mas são fortes os indícios de ato ímprobo, eis que fora adquirido combustível para um ônibus escolar abandonado, sem rodas, que talvez não sirva nem para sucata”, diz trecho da decisão.

Leia mais:  Allan Kardec intensifica produção parlamentar em 2021

Ao analisar o caso, o magistrado destacou ainda que a medida cautelar de indisponibilidade tem como finalidade evitar que o dano ao erário fique sem reparação, de forma que se comprovado que não houve ato de improbidade, nada impede de que a medida seja revogada e o processo encerrado.

Assis Raupp foi eleito prefeito de Colniza em 2012. Investigado pela Câmara Municipal por atos de improbidade, ele foi afastado do cargo e acabou cassado em 2016.

Naquele mesmo ano, ele tentou novo mandato de prefeito, mas sua candidatura foi indeferida.

 

Continue lendo

Mais Lidas da Semana