conecte-se conosco

Política MT

Thiago Silva comemora reabertura do Incra em Rondonópolis

Publicado


Thiago na plenária da AL

Foto: Ronaldo Mazza

Defensor do fortalecimento da agricultura familiar, o deputado estadual Thiago Silva (MDB) ressalta a importância da reabertura do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Rondonópolis, ocorrida na tarde desta quinta-feira (20).

A unidade estava sem prestar atendimento no município desde março de 2020 por conta da pandemia e o deputado Thiago Silva esteve pessoalmente no Incra em Cuiabá junto com o líder rural Carlos Bispo solicitando ao superintendente Marcos Cunha a retomada dos trabalhos em Rondonópolis, pois muitos assentados não tinham condições de ir até a capital para resolver algum problema ou documentação da sua terra.

“Para nós é uma importante notícia a retomada do atendimento do Incra em Rondonópolis, pois a ação descentraliza o atendimento para mais de 10 cidades e 6 mil famílias de pequenos produtores das regiões sul e sudeste. Agradeço o superintendente Cunha pelo atendimento da nossa solicitação que visa atender os agricultores familiares que careciam de informação e atendimento do Incra em Rondonópolis e região, assim como era feito antes de 2021. Vamos continuar trabalhar para melhorar a estrutura do Incra para atender mais de 50 assentamentos da nossa região”, disse o deputado.

Leia mais:  Audiência Pública debate demanda reprimida de tratamento de câncer em Mato Grosso

O líder rural Carlos Bispo ressalta que durante o período que esteve desativado o Incra, muitas famílias do campo vinham reclamando da distância que tinham que percorrer dos assentamentos até Cuiabá para buscar  atendimento. “Com a retomada do Incra em Rondonópolis irá facilitar a vida do pequeno produtor, que não tinha nem tempo, nem condições de se descolar mais de 200 km até Cuiabá para resolver a documentação dos seus lotes”, disse.

A unidade do Incra em Rondonópolis já está reaberta e fica localizada na rua João Pessoa, 164, Centro de Rondonópolis.

Fonte: ALMT

publicidade

Política MT

Assembleia aprova “Programa de Alimentação Balanceada” para escolas de MT

Publicado

Foto: Karen Malagoli

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) aprovou, em segunda votação, o Projeto de Lei nº 77/2019 que cria o Programa de Alimentação Balanceada em escolas públicas e privadas de educação infantil, ensino fundamental e médio do Estado de Mato Grosso.

Desenvolvido pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT), a instalação do programa tem por finalidade a promoção da alimentação saudável, obedecendo a padrões de qualidade nutricional e de vida indispensáveis à saúde dos alunos do estado. “Criamos o projeto para impedir que essas crianças e adolescentes se alimentem de uma maneira não saudável, cresçam e venham a adquirir alguma doença crônica por essa má alimentação na infância. Apesar das mudanças, esse substitutivo ainda prevê orientações, campanhas e abordagens para propiciar, não só uma alimentação balanceada, mas a prática de alguma atividade física”, disse.

Com essa aprovação, as instituições escolares devem promover mecanismos efetivos à promoção da alimentação saudável junto à comunidade escolar, alunos, famílias, professores, funcionários da escola, proprietários e funcionários de cantinas escolares. Além de promover a disseminação de informações multifatoriais sobre o consumo consciente de alimentos e hábitos de vida saudáveis para o combate a obesidade, diabetes, hipertensão.

Leia mais:  Deputados votam PLC que reduz carga horária para servidor responsável por dependente com deficiência

A proposição também prevê a capacitação dos responsáveis dos aspectos higiênico-sanitários relevantes para o exercício do comércio de alimentos de acordo com os regulamentos da Secretaria Estadual da Saúde.

O texto é um substitutivo à proposição que proibia a venda de doces, refrigerantes, salgados fritos e outros alimentos industrializados que colaborassem para o desenvolvimento de da obesidade, diabetes e hipertensão em cantinas de instituições de ensino do estado.

Agora, o projeto aguarda sanção ou veto do governador Mauro Mendes (União).

Fonte: ALMT

Continue lendo

Mais Lidas da Semana