conecte-se conosco

Política Nacional

TSE afirma que não há discussão sobre passaporte vacinal nas eleições

Publicado


source
TSE afirma que não há discussão sobre passaporte vacinal nas eleições
Carlos Moura/ STF

TSE afirma que não há discussão sobre passaporte vacinal nas eleições

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou na última quinta-feira (20) que não há qualquer decisão a respeito da exigência do passaporte da vacina para as eleições de 2022. O comunicado da Corte foi feito após a divulgação de informações falsas a respeito da suposta determinação.

“O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, reitera que não ocorreu, até o momento, nenhuma cogitação da Justiça Eleitoral acerca do tema e que a afirmação ‘simplesmente não tem qualquer fundamento'”, diz a nota.

O presidente do TSE, segundo o comunicado, acrescentou que “na ocasião própria, com a consultoria de especialistas, como foi feito em 2020, serão tomadas as medidas sanitárias que vierem a ser recomendadas”.

Ainda de acordo com o TSE, nas últimas eleições, para conter a disseminação da Covid-19, a Corte ouviu “diversos médicos, cientistas e autoridades em saúde antes de adotar o protocolo para que os cidadãos pudessem exercer o direito ao voto e escolher prefeitos e vereadores nos 5.567 municípios brasileiros”.

Leia mais:  Aécio Neves pretere Doria e defende candidatura de Eduardo Leite

Leia Também


“Portanto, qualquer decisão para as eleições deste ano seguirá o mesmo roteiro com o devido embasamento científico e seguindo recomendações feitas por especialistas”, afirma ainda a Corte.

O TSE ainda esclareceu que quando definidas, as medidas serão amplamente divulgadas tanto para o eleitorado quanto para os veículos de imprensa.

publicidade

Política Nacional

Pedro Guimarães oficializa demissão como presidente da Caixa

Publicado

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, oficializou há pouco o pedido de demissão do cargo. Em carta enviada ao presidente Jair Bolsonaro, Guimarães, rebateu as denúncias de assédio sexual feitas por funcionárias da instituição e alegou inocência.

“Na atuação como presidente da Caixa, sempre me empenhei no combate a toda forma de assédio, repelindo toda e qualquer forma de violência, em quaisquer de suas possíveis configurações. As acusações noticiadas não são verdadeiras! Repito: as acusações não são verdadeiras e não refletem a minha postura profissional e nem pessoal. Tenho a plena certeza de que estas acusações não se sustentarão ao passar por uma avaliação técnica e isenta”, escreveu Guimarães, que também postou a carta na rede social Instagram.

No comando da instituição desde janeiro de 2019, Guimarães pediu demissão após o site noticioso publicar, ontem (28) à noite, acusações de funcionárias de carreira da Caixa que o acusavam de assédio sexual. O caso está sendo investigado pelo Ministério Público Federal.

O governo ainda não anunciou o substituto de Pedro Guimarães. Hoje pela manhã, ele chegou a comparecer a um evento com funcionários da Caixa, onde se defendeu das acusações e disse que sua gestão saneou as contas da instituição financeira.

Leia mais:  Milton Ribeiro busca apoio nos três Poderes para se manter no MEC

Na carta, Guimarães destacou que a Caixa recebeu certificações como lugares de respeito às mulheres. Ele citou a certificação do banco na 6ª edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O presidente demissionário também citou o selo de Melhor Empresa para Trabalhar em 2021 – Great Place To Work®, recebido pela instituição em 2021 por uma consultoria internacional especializada em monitorar ambientes de trabalho.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Política Nacional

Continue lendo

Mais Lidas da Semana