conecte-se conosco

Tecnologia

Ubisoft+ chegará ao PlayStation com plano grátis integrado ao PS Plus

Publicado

source
Ubisoft+ estará disponível de graça para assinantes do PS Plus
Divulgação

Ubisoft+ estará disponível de graça para assinantes do PS Plus

Aproveitando a chegada novos planos do PlayStation Plus  em junho, a Ubisoft vai incluir seu próprio serviço de assinatura nos consoles da Sony. Além de oferecer o catálogo completo com mais de 100 jogos da empresa, o Ubisoft+ terá um novo plano chamado Ubisoft+ Classics, que será oferecido a todos os jogadores que assinarem o PS Plus Extra, Deluxe ou Premium.

A partir de 24 de maio, quem assinar um dos novos planos do PS Plus, com exceção do PS Plus Essentials, poderá acessar uma seleção de jogos da Ubisoft, sem custo adicional. O catálogo do Ubisoft+ Classics oferece títulos como Assassin’s Creed Valhalla, Tom Clancy’s The Division, For Honor, entre outros.

No lançamento do serviço, a Ubisoft vai oferecer 27 jogos completos. Até o final de 2022, a produtora espera liberar mais de 50 títulos para todos os assinantes do PS Plus Extra, Deluxe ou Premium. A lista inicial de games vai incluir as seguintes produções:

  • Assassin’s Creed Valhalla;
  • For Honor;
  • The Crew 2;
  • Child of Light;
  • Eagle Flight;
  • Far Cry 3: Blood Dragon;
  • Far Cry 3 Remaster;
  • Far Cry 4;
  • Legendary Fishing;
  • Risk: Urban Assault;
  • South Park: The Fractured but Whole;
  • South Park: The Stick of Truth;
  • Space Junkies;
  • Star Trek: Bridge Crew;
  • Starlink: Battle for Atlas;
  • STEEP;
  • The Crew;
  • The Division;
  • Trackmania Turbo;
  • Transference;
  • Trials Fusion;
  • Trials of the Blood Dragon Game;
  • Trials Rising;
  • Valiant Hearts: The Great War;
  • Watch Dogs;
  • Werewolves Within;
  • ZOMBI.
Leia mais:  Samsung trabalha em celular dobrável com preço acessível, diz rumor

Os jogos do Ubisoft+ Classics ficarão disponíveis no lançamento dos novos planos do PS Plus. Aqui no Brasil, isso irá acontecer no dia 13 de junho.

Ubisoft+ vai chegar ao PlayStation e Xbox em breve

Além do Ubisoft+ Classics, a Ubisoft quer levar todo o catálogo do Ubisoft+ ao PlayStation. Isso significa que, em breve, os assinantes poderão acessar todos os jogos do serviço direto pelo PS4 ou PS5.

Vale lembrar que o Ubisoft+ chegou oficialmente ao Brasil em outubro de 2021, custando R$ 44,99 por mês. Até o momento, não há opções de pagamento em planos trimestral, semestral ou anual. Quem assina o serviço pode baixar mais de 100 jogos completos da empresa, incluindo DLCs e passes de temporada.

Leia mais:  Heineken lança a primeira cerveja virtual no metaverso

No futuro, a Ubisoft também quer levar o catálogo do Ubisoft+ aos consoles Xbox. Ainda não há previsão para isso acontecer, porém. Por enquanto, o serviço está disponível apenas para PC.

publicidade

Tecnologia

Anatel apreende 5,7 mil produtos clandestinos em armazéns da Amazon

Publicado

source
Operação da Anatel em galpões da Amazon
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Operação da Anatel em galpões da Amazon

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta sexta-feira (24) ter apreendido 5,7 mil produtos para telecomunicações não homologados nos armazéns e centros de distribuição da plataforma de vendas online Amazon nas cidades de Betim (MG) e Cajamar (SP).

Foram três dias da fiscalização iniciada terça-feira passada. Foram fiscalizados, pelos agentes da Anatel, 67 mil equipamentos.

A Superintendência de Fiscalização da Agência avalia que os equipamentos apreendidos, caso fossem comercializados, valeriam aproximadamente R$ 500 mil.

Entre os produtos identificados sem conter a homologação obrigatória da Anatel, destacam-se carregadores de celulares, baterias portáteis e fones de ouvido sem fio. A homologação é um registro que garante ao consumidor que o produto atende as normas de qualidade e de segurança estabelecidas no país e é obrigatória para produtos que emitem radiofrequência e pode ser exigida para equipamentos relacionados a esses.

Para o consumidor saber se o equipamento é homologado pela Anatel, deve verificar se o selo de homologação está presente no produto, no manual ou na caixa, bem como consultar no portal da agência.

O conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, e o superintendente de Fiscalização, Hermano Tercius, coordenaram a ação da Agência na Amazon. Segundo Moreira, disse em nota, “a Anatel tem trabalhado constantemente junto aos marketplaces para a bloquear a publicação de anúncios de produtos irregulares”.

Ele ressaltou que “a Amazon cooperou plenamente com os agentes de fiscalização, propiciando a devida identificação e verificação dos produtos comercializados pelos seus diversos vendedores”.

Para Tercius, “uma ação de fiscalização como essa propicia segurança ao consumidor ao garantir a aquisição de produtos de telecomunicações de qualidade comprovada e que não coloquem em risco a integridade física do consumidor e de sua família”.

Essa é a segunda grande ação de fiscalização presencial da Anatel em centros de distribuição de redes varejistas online. Para a fiscalização, foi necessária a presença de 16 fiscais da agência nos armazéns da Amazon. A Anatel também contou com o apoio da Divisão de Repreensão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal do Brasil em São Paulo (Direp), além do suporte da Procuradoria Federal Especializada junto à Anatel (PFE-Anatel).

Leia mais:  Twitter diz para anunciantes que Musk não vai tornar rede mais tóxica

A Anatel ressalta que, ao adquirir um produto não homologado, o consumidor não tem a garantia de assistência técnica em caso de defeito, nem, por exemplo, a garantia de que aquele equipamento não ocasionará um acidente doméstico.

“Se o consumidor adquirir um produto irregular, recomenda-se que devolva ou troque o produto com o vendedor. Em caso de insucesso, pode-se entrar em contato com os órgãos de defesa ao consumidor e registrar uma denúncia nos canais de atendimento da Anatel”, afirma nota do órgão

A atividade de fiscalização da Anatel na Amazon integra o Plano de Ação de Combate à Pirataria (PACP) da Agência. Desde 2018, as ações de fiscalização da Agência em conjunto com outros órgãos já retiraram do mercado cerca de 4,6 milhões de produtos irregulares com valor total estimado em R$ 500 milhões.

Continue lendo

Mais Lidas da Semana