conecte-se conosco

Internacional

Ucrânia: número de mortos em ataque a shopping center sobe para 20

Publicado

Shopping center na região de Kremenchuk, na Ucrânia, após ataque russo
Reprodução/Telegram Volodymyr Zelensky 27.6.2022

Shopping center na região de Kremenchuk, na Ucrânia, após ataque russo

Subiu para 20 o número de mortos no bombardeio russo contra um shopping center de Kremenchuk, no centro-leste da Ucrânia.

A cidade de pouco mais de 200 mil habitantes fica na província de Poltava, que não é alvo da ofensiva da Rússia para conquistar a região do Donbass, no extremo-leste ucraniano.

“Pelo menos 20 pessoas morreram no ataque com míssil ao shopping de Kremenchuk”, declarou nesta terça-feira (28) o vice-chefe do Gabinete Presidencial da Ucrânia, Kyrylo Tymoshenko.

Ainda de acordo com ele, o bombardeio da última segunda (27) também deixou 59 feridos, sendo que 25 estão internados, e há mais de 40 relatos sobre “pessoas desaparecidas que pudessem estar no local” durante o ataque.

Centenas de socorristas continuam procurando por vítimas nos escombros do edifício, que, segundo a Ucrânia, não abrigava instalações militares.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, definiu o bombardeio como “cruel”, enquanto o G7 qualificou a ação como um “crime de guerra”.

Leia mais:  Gaza: Israel ataca instalações do Hamas após disparo de foguetes

Além disso, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, pediu que a Rússia seja declarada como “Estado patrocinador do terrorismo”. “Somente terroristas completamente malucos, que não deveriam ter lugar na Terra, podem lançar mísseis contra edifícios civis”, afirmou o mandatário.

Já Moscou negou ter atacado o shopping e disse que um de seus mísseis atingiu um “depósito onde eram estocadas armas enviadas pelos EUA e pela Europa”. De acordo com a Rússia, o incêndio nessa instalação militar se propagou para o centro comercial.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

publicidade

Internacional

México: Obrador diz que vai reforçar  trabalhos para resgatar mineiros

Publicado

Obrador afirma que estão sendo todos os esforços para o resgate dos dez mineiros
Divulgação/Governo do México

Obrador afirma que estão sendo todos os esforços para o resgate dos dez mineiros

As autoridades mexicanas vão reforçar os trabalhos para resgatar os 10 mineiros presos em uma mina de carvão . A afirmação foi feita pelo presidente do México, López Obrador, durante entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (15).

Os trabalhadores estão presos na mina Pinabete, localizada na cidade de Sabinas, desde o dia 3 de agosto. Desde então, as forças oficiais e voluntários atuam para resgatar os mineiros, mas a situação ficou um pouco mais complicada no domingo (14), quando os níveis de água no local voltaram a aumentar. 

“Infelizmente, a mina desabou ainda mais, principalmente por conta de um furo de água na mina abandonada vizinha (Concha Norte), que é a que mais acumula água”, afirmou o chefe executivo mexicano.

Coordenadora Nacional de Proteção Civil, Laura Velázquez Alzúa, ressaltou que a nova inundação frustrou o plano de resgate que estava sendo seguido, uma vez que o aumento da profundidade do poço impossibilitou a entrada dos socorristas no domingo.

Alzúa completou destacando que os socorristas devem continuar bombeando a água permanentemente e que seja injetado cimento através das perfurações nas galerias para vetar a passagem de água de uma mina para outra. 

Atualmente, 14 bombas localizadas nos poços da mina atuam na retirada de água no local. A vazão de saída da água é de 371 litros por segundo.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Mais Lidas da Semana