conecte-se conosco

Saúde

Varíola dos macacos: saiba quais são os sintomas e como é transmitida a doença

Publicado

source
Varíola dos macacos: saiba quais são os sintomas e como é transmitida a doença
Vitoria Rondon

Varíola dos macacos: saiba quais são os sintomas e como é transmitida a doença

Infectologista esclarece dúvidas e explica como se proteger da doença causada pelo vírus Monkeypox

Com casos confirmados em diversos países, inclusive no Brasil, a varíola dos macacos tem preocupado as autoridades de saúde. Isso porque o alerta sobre o surgimento de uma nova doença tem gerado alvoroço entre a população, que ainda desconhece a enfermidade e os seus efeitos.

Apesar disso, segundo informações do Instituto Butantan, entre 2018 e 2021 foram relatados 7 casos de varíola dos macacos no Reino Unido, principalmente em pessoas com histórico de viagens entre os países endêmicos, mas, somente este ano, o surto ganhou força e se espalhou ao redor do mundo. 

> Asma: tipos, causas, sintomas e tratamentos

O que é a varíola dos macacos? 

Segundo a infectologista Ana Carolina Andrade, a varíola dos macacos é uma zoonose, isto é, uma doença infectocontagiosa transmitida de animais para humanos, causada pelo vírus Monkeypox. Este vírus, por sua vez, pertence à família orthopoxvírus, a mesma do vírus da varíola dos seres humanos, erradicada em 1980. “Embora inicialmente descoberto em macacos, a maioria dos animais suscetíveis a este tipo de varíola são os roedores, como ratos, cão-da-pradaria, esquilos e arganazes”, explica a médica. 

Quais são os sintomas da doença?

Conforme explica Ana Carolina, os sintomas da doença incluem febre, dor de cabeça, dores musculares e no corpo, dor nas costas, calafrios e fraqueza intensa. Além do surgimento de bolhas e lesões na pele, parecidas com catapora ou sífilis, que formam uma crosta e depois caem. “Essas lesões geralmente se iniciam na cabeça e depois se espalham, podem acometer as regiões genitais e podem ser dolorosas ou estarem associadas a prurido”, afirma a infectologista. 

Leia mais:  Em 24h, Brasil tem 30.056 casos e 285 mortes por covid-19

Como ocorre a transmissão? 

Apesar da erradicação da varíola dos seres humanos em 1980, a varíola dos macacos continua a ser transmitida na África do Sul e na África Central, em que, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o vírus se divide em dois, sendo a taxa de mortalidade da África Ocidental de 1% e da África Central de 10%. 

Até o momento, a fonte de infecção dos recentes casos ainda não foi confirmada pela OMS. Mas, no geral, a médica infectologista explica que a transmissão de humano para humano ocorre por meio do contato físico com pessoas sintomáticas. 

“[O vírus] pode ser transmitido por contato com fluidos corporais, lesões na pele ou em superfícies de mucosas internas, como boca ou garganta, gotículas respiratórias e objetos contaminados, como roupa de cama. Portanto, pode ser transmitida pelo beijo, abraço e relação sexual”, diz Ana Carolina Andrade. 

> Entenda por que noites mal dormidas podem prejudicar o funcionamento do corpo

Diagnóstico da varíola dos macacos 

De acordo com a infectologista, o diagnóstico da doença é realizado por meio da detecção de DNA viral em fluidos corporais ou por amostras de pele (lesões cutâneas) obtidas por meio de biópsias. A médica explica ainda que a incubação da doença corresponde ao período de contato com o vírus até os primeiros sintomas e tem uma média de 6 a 13 dias, mas que pode variar entre 5 e 21. 

Leia mais:  Seis modelos de autoteste para covid-19 são barrados pela Anvisa

Existe vacina contra a varíola dos macacos ?

Dados da OMS mostram que a vacina contra a varíola dos seres humanos é eficaz também contra a varíola do macacos. No entanto, não é mais aplicada na população, assim, pessoas com menos de 40 ou 50 anos não se vacinaram e estão sujeitas a terem a doença. 

Apesar disso, segundo dados do Instituto Butantan, uma vacina denominada ‘MVA-BN’ e um tratamento específico chamado ‘Tecovirimat’ foram aprovados em 2019 e 2022, mas ainda não estão disponíveis para a população de todo o mundo.  

Como se prevenir da varíola dos macacos ?

Para evitar o contágio é importante ficar longe de animais doentes, como os macacos e os roedores citados anteriormente. Além disso, higienizar sempre as mãos com água e sabão ou álcool em gel para eliminar qualquer tipo de vírus, usar máscara e evitar o contato com pessoas com suspeita da doença. 

Confira mais conteúdos na revista ‘Cuidando da saúde’

Fonte: IG SAÚDE

publicidade

Saúde

Saúde municipal realiza campanha para doação de agasalhos em SP

Publicado

Campanha do agasalho
Divulgação: Polícia Civil PR

Campanha do agasalho

Com o objetivo de reduzir os riscos e impactos da estação mais fria do ano, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realiza uma campanha para receber roupas, calçados e cobertores para doação em todas as suas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/UBSs Integradas.

Para colaborar, basta o cidadão levar os itens a serem doados aos pontos de coleta. As peças arrecadadas serão encaminhadas às comunidades do entorno das unidades, como igrejas, centros comunitários e associações de bairro, além dos Centros de Atenção Psicossociais (Caps), Unidades de Referência à Saúde do Idoso (Ursis) e do programa Consultório na Rua (CnR).

A iniciativa contempla e intensifica as ações da Operação Baixas Temperaturas (OBT), plano de contingência intersecretarial que garante a proteção de milhares de pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade na capital paulista.

De acordo com a secretária-executiva de Atenção Básica, Especialidades e Vigilância em Saúde da SMS, Sandra Sabino Fonseca, a iniciativa faz parte do cuidado integral da SMS para com com a população.

Leia mais:  Ministério da Saúde quer zerar casos de malária no país até 2035

“Portas de entrada no SUS na capital, as UBSs estão em todas as regiões da cidade e podem ser pontos estratégicos de arrecadações de agasalhos para distribuirmos às pessoas mais carentes. Pedimos que quem tiver roupas, cobertores e calçados em boas condições e puder doar, leve à UBS mais próxima. Precisamos somar esforços para acolher e aquecer quem mais precisa”, afirma.

Os endereços dos pontos de doação podem ser encontrados nos links: UBSs

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/saude/2022_06_24_Lista_UBS_Vacinacao_COVID19.pdf

AMAs/UBSs Integradas

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/saude/2022_06_24

Agasalhos para pets

A SMS, por meio da Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (Cosap), também promove uma campanha de arrecadação de agasalhos para cães e gatos da população de rua.

As doações podem ser levadas à Cosap, das 6h às 22h, na portaria 1, localizada na rua Santa Eulália, 86, e na portaria 2, que fica na avenida Santos Dumont, altura do número 637.

“É uma ação conjunta que visa atender à população que tanto precisa e seus grandes companheiros. O frio castiga também os animais. Daí a importância dessa campanha”, afirma Analy Xavier, coordenadora da Cosap.

A distribuição dos agasalhos dos pets é feita durante a OBT. Além disso, a Cosap faz aplicação de vacina e vermífugo nos animais, atendimentos clínicos, e em casos mais graves há encaminhamento para um dos hospitais veterinários públicos.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Mais Lidas da Semana