conecte-se conosco

Mulher

7 dicas para manter o cuidado das unhas em sua casa

Publicado


source

Alto Astral

7 dicas para manter o cuidado das unhas em sua casa
Reprodução: Alto Astral

7 dicas para manter o cuidado das unhas em sua casa

Com a pandemia e o lockdown, estabelecido em algumas cidades do Brasil para evitar ainda mais a proliferação do coronavírus, os salões de beleza estão proibidos de funcionar. Por isso, os cuidados estéticos das mãos devem ser feitos em casa e por sua conta própria. Com essas dicas, é possível manter as garras saudáveis sem precisar de um profissional para cuidar delas. Agora a especialista é você !

Não use esmalte regularmente

O uso de esmalte sem pausa pode predispor infecções nas unhas como fungos. Além disso, pode gerar enfraquecimento e ressecamento. “A quarentena é um excelente momento para fazer esse ‘detox’ de esmaltes. Sem dúvida, o uso contínuo do produto deixa as unhas fracas e aumenta a probabilidade de desenvolver até mesmo micose”, explica a dermatologista Dra. Fabiana Seidl.

Quando o esmalte é passado continuamente, sem manter a hidratação, e isso torna as unhas mais frágeis e quebradiças.

Deixe suas garras hidratadas

Leia mais:  Lente de contato dental: conheça o procedimento feito pelo cantor Kevinho

Existem produtos específicos e que podem ser indicados para cada tipo de unha. Para não hidratar somente as garras, mas também as mãos, a dermatologista Adriana Vilarinho recomenda o uso de sabonetes com ação hidratante como os de lavanda, óleo de jojoba ou com ácido hialurônico na composição.

Evite tirar as cutículas

A principal função da cutícula é a proteção. Elas geralmente incomodam quando estão ressecadas, por isso a hidratação das unhas é importantíssima. “Não recomendo que elas sejam retiradas. A unha desprotegida facilita a entrada de fungos e bactérias.”, explica a Adriana.

Pode-se empurrar gentilmente as cutículas e aquelas que estiverem incomodando, podem ser retiradas com cuidado com alicate.

Utilize luvas para as tarefas domésticas

Você viu?

As luvas protegem as mãos, mas elas também precisam estar bem cuidadas e limpas. Durante muitas tarefas domésticas, as mãos ficam expostas a diversos agentes químicos, como solventes e detergentes, que podem interferir na saúde das unhas.

Alimente-se corretamente

Uma boa alimentação contribui para um organismo saudável, ou seja, deixa não só as garras, mas também a pele e os cabelos em dia. Hidratação com água, sucos e chás naturais também ajudam a manter o organismo forte.

Leia mais:  Conheça o poder da citronela e como usar na sua casa

“Caso o dermatologista identifique alguma patologia que cause fraqueza das unhas, pode indicar suplementos e dietas que ajudem no fortalecimento”, esclarece Dra.Adriana

Não compartilhe seu kit manicure

Esse tipo de material nunca pode ser compartilhado. As micoses, por exemplo, são transmitidas por alicates, lixas, afastadores de cutículas e espátulas para remover esmaltes que estejam contaminados. Sempre que desconfiar de alguma alteração nas unhas, procure um dermatologista.

Tire a mão dai!

Roer as unhas pode comprometer a cutícula que, como já visto, protege o organismo de agentes externos, como vírus, fungos e bactérias. “A unha também pode estar suja e o contato com a boca pode gerar contaminação”, finaliza a dermatologista Vilarinho.

Consultoria: Adriana Vilarinho, dermatologista e Fabiana Seidl, dermatologista

Fonte: IG Mulher

publicidade

Mulher

Espinha no couro cabeludo: entenda as causas e saiba como tratar

Publicado


source

Alto Astral

Espinha no couro cabeludo: entenda as causas e saiba como tratar
Reprodução: Alto Astral

Espinha no couro cabeludo: entenda as causas e saiba como tratar

Ter espinhas no couro cabeludo pode ser algo bem comum. Só quem sofre do problema com frequência sabe que fica difícil de pentear os cabelos , ou até mesmo de lavá-los. Para que isso aconteça com menos constância, entenda como o problema surge e saiba alguns hábitos que podem fazer essas infecções desaparecerem.

Essas “espinhas” no couro cabeludo, na verdade, são foliculites, que são as inflamações de um ou mais folículos pilosos, estrutura que lembra uma bolsa e onde crescem os pelos do corpo. A infecção de um ou mais folículos pode ter origem bacteriana, e isso resulta em um couro cabeludo com áreas avermelhadas, inflamadas, podendo apresentar pus.

Para os ansiosos de plantão, quando a inflamação aparecer, não se deve de jeito nenhum ficar mexendo nela ou espremer! “Cutucar pode gerar mais inflamações, com a sujeira das mãos e das unhas, que pode contaminar o local”, recomenda a dermatologista Renata Marques Sitler.

Leia mais:  Horóscopo do dia: previsões para 4 de fevereiro de 2021

Em relação ao tratamento, o ideal é ir a um especialista para examinar e diagnosticar, visto que cada um tem um método específico. Se não é possível visitar um médico no momento, é possível fazer uma esfoliação do couro cabeludo e utilizar produtos com ácido salicílico para fazer as espinhas sumirem.

Você viu?

Shutterstock

“Muitos shampoos já têm esta substância na fórmula, que ajuda a amenizar o problema. Uma dica muito importante é usar a tesoura para cortar os cabelos e não usar máquina perto do couro cabeludo”, especifica a Dra.

Segundo a Renata, para evitar as infecções, lavar o cabelo frequentemente ajuda a não aparecer mais a acne, principalmente quem tem as madeixas oleosas. “A indicação é lavar o cabelo em intervalos mais curtos e não os abafar. É bom evitar o uso de bonés, chapéus, turbantes ou prendê-los logo após lavar”, finaliza.

Consultoria: Dra. Renata Marques Sitler, dermatologista.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Mais Lidas da Semana