conecte-se conosco

Carros

BMW S 1000 RR ganha nova cor no mercado do Brasil

Publicado


source
BMW S 1000 RR: nova combinação de cores é voltada especificamente para o Brasil, onde a esportiva é produzida
Divulgação

BMW S 1000 RR: nova combinação de cores é voltada especificamente para o Brasil, onde a esportiva é produzida

A BMW S 1000 RR, recente lançamento da BMW Motorrad, acaba de ganhar mais uma opção de cor no mercado brasileiro. Já disponível nas cores prata metálico e tricolor motorsport, o modelo agora pode ser adquirido na cor preto metálico com detalhes em vermelho, que valorizam o estilo e a esportividade da categoria. O modelo tem preço sugerido de R$ 76.900.

Produzida na fábrica de Manaus, a BMW S 1000 RR pretende ser mais uma alternativa para o consumidor. “A nossa fábrica em Manaus nos permite trazer mais opções aos clientes e atender as demandas locais”, declara Julian Mallea, Diretor da BMW Motorrad no Brasil. “Com essa nova cor, esperamos seguir no atendimento dos desejos do cliente brasileiro”, reforça o executivo.

Leia mais:  GM registra marca E-Ray para o Corvette com a torcida de Joe Biden

A BMW S 1000 RR vem com painel de instrumentos TFT de 6,5 polegadas, motor de quatro cilindros, com 207 cv e 11,5 kgfm, sendo 88,7% dessa força disponível entre 5.500 e 14.500 rpm. A moto esportiva também conta com ShiftCam , que ajuda acelerar de maneira mais uniforme em saídas de curva fechadas, prolongando a vida útil dos pneus e possibilitando que o piloto use melhor a estrutura.

Os modos de pilotagem disponíveis se baseiam em quatro tipos: Rain, Road, Dynamic e Race. Há também a opção Modo Pro com configurações adicionais de pilotagem (Race Pro 1-3), recursos de Controle de Tração, Limitador de Pit-Lane para controlar a velocidade e Shift Assistant Pro , que permite realizar mudanças rápidas de marcha sem precisar acionar a embreagem, entre os principais recursos.

Fonte: IG CARROS

publicidade

Carros

Veja 5 variações do Ford Mondeo que nunca tivemos no Brasil

Publicado


source

O Ford Mondeo foi apresentado em 1992. O modelo que competia na Europa com carros como o Opel Vectra e o Volkswagen Passat, recebeu este nome pelo fato de ser considerado um automóvel mundial pela marca, com o seu projeto básico servindo para outros modelos da empresa na América do Norte e Ásia.


Disponível inicialmente nas carrocerias sedã, perua e hatch, o modelo chegou ao Brasil em 1995, nas versões CLX e GLX e com os motores 1.8 e 2.0 da família Zetec. Importado da Bélgica, o Ford Mondeo tinha como objetivo tirar do Versailles e da perua Royale, ambos variações do Volkswagen Santana, o papel de modelos mais prestigiosos da fabricante americana no Brasil.

No mercado brasileiro, o Mondeo durou até 2006, quando já era oferecido apenas como um sedã de porte grande. O modelo nunca foi um sucesso de vendas por aqui e acabou substituído pelo mexicano Fusion, que acabou sendo melhor aceito pelo público local. Confira a seguir as variações do Mondeo que nunca tivemos no Brasil.

Leia mais:  Toyota Corolla híbrido já concentra quase 25% das vendas

1 – Contour

Ford Contour: voltado para o mercado norte-americano, foi fabricado no México  entre meados dos anos 90 e 2000
Divulgação

Ford Contour: voltado para o mercado norte-americano, foi fabricado no México entre meados dos anos 90 e 2000


O projeto do europeu Mondeo foi utilizado também no modelo Telstar (voltado para a Ásia e Oceania) e também no americano Ford Contour , que foi fabricado entre 1995 e 2000 nos Estados Unidos e no México.

Disponível apenas na variação sedã, o Contour mantinha a porção central da carroceria e o interior do Mondeo, assim como os motores 2.0 de quatro cilindros e 2.5 V6. A diferença ficava por conta do visual da dianteira e da traseira.

2 – Ford Mondeo ST200

Ford Mondeo ST200: versão esportiva da geração que chegou ao Brasil importada da Bélgica, mas em outras configurações
Divulgação

Ford Mondeo ST200: versão esportiva da geração que chegou ao Brasil importada da Bélgica, mas em outras configurações


Lançada em 1999, já com a reestilização da 1ª geração, a versão limitada ST200 era a mais potente do Mondeo no mercado europeu, trazendo um visual esportivo com bancos Recaro, rodas de 17″ e suspensão com acerto esportivo.

Você viu?

O motor era o mesmo 2.5 V6 de 24V do Mondeo Ghia V6 que chegou a ser oferecido no mercado brasileiro. Mas a preparação exclusiva, que incluía a troca de diversos componentes internos, fazia a potência do propulsor passar de 170 para 205 cv.

3 – Mondeo Metrostar

Ford Mondeo Metrostar: feito em parceria com uma empresa de Taiwan era feito com o mercado asiático como principal alvo
Divulgação

Ford Mondeo Metrostar: feito em parceria com uma empresa de Taiwan era feito com o mercado asiático como principal alvo


Entre 2001 e 2007, a Ford produziu em Taiwan uma variação específica do Mondeo para o pais asiático. Chamado de Mondeo Metrostar , era feito por uma joint-venture entre a marca americana e a empresa local Lio Ho Automotive.

Leia mais:  Hyundai HB20 lidera ranking dos usados mais vendidos na internet

Com o mesmo interior do carro europeu de segunda geração, que cresceu e passou a ser um modelo de grande porte, tinha uma frente redesenhada com um visual mais conservador, assim como a lanterna traseira com novo arranjo de luzes. Já os motores eram o 2.0 16V e o 2.5 V6.

4 – Mondeo (3ª geração)

Ford Mondeo Hatchback: não chegou ao Brasil, onde a marca preferiu apostar no Fusion feito no México
Divulgação

Ford Mondeo Hatchback: não chegou ao Brasil, onde a marca preferiu apostar no Fusion feito no México


Enquanto no mercado brasileiro a Ford optou por substituir o Mondeo pelo mexicano Fusion, o modelo europeu seguiu ganhando atualizações. Em 2007, foi lançada a terceira geração, que na época compartilhava a plataforma com carros como o Volvo S60 e o Land Rover Freelander 2.

Além da carroceria sedã, esta geração ainda contava um uma variação fastback (conhecida em alguns mercados como Hatchback), com visual externo que iria inspirar vários outros modelos da Ford nos anos seguintes, como o New Fiesta Sedan e o Focus Fastback de terceira geração. Este Mondeo foi o primeiro a trocar os motor V6 pelos quatro cilindros turbo da família EcoBoost.

5 – Mondeo SW (4ª geração)

Ford Mondeo SW:  bela perua híbrida também não veio ao Brasil.  Além de espaçosa tinha versão de até 190 cv
Divulgação

Ford Mondeo SW: bela perua híbrida também não veio ao Brasil. Além de espaçosa tinha versão de até 190 cv


Revelada em 2014, a 4ª geração do Mondeo trocou a base europeia EUCD pela global CD, o que fez com o modelo grande europeu se tornasse um clone do Ford Fusion de 2ª geração. Os dois carros passaram a ser visualmente idênticos, inclusive compartilhando alguns motores, como o conjunto motriz híbrido de 190 cv.

Apesar dessa semelhança ter feito com que, de certa forma, o Ford Mondeo tenha voltado ao Brasil, uma variação de carroceria que nunca chegou por aqui foi a perua, que ainda segue em produção na Europa.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Mais Lidas da Semana