conecte-se conosco

Agro News

Cigarrinha-do-milho é tema de reunião entre Aprosoja e Unem

Publicado


Defesa Agrícola

Cigarrinha-do-milho é tema de reunião entre Aprosoja e Unem

A praga provoca doenças conhecidas como enfezamento da planta e virose da risca, ocasionando perda de produtividade

20/07/2021

O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Fernando Cadore, se reuniu por vídeo chamada, com o Conselho de Administração da União Nacional do Etanol de Milho (Unem). Entre as pautas apresentadas, destaque para a preocupação com a cigarrinha-do-milho.

A objetivo do encontro foi agremiar reforço nas pesquisas para o manejo da praga que vem tirando o sono dos produtores de Mato Grosso. Além do presidente, participaram pela Aprosoja MT, o diretor executivo, Wellington Andrade e a gerente de Defesa Agrícola, Jerusa Rech.

“Qualquer apoio neste momento é de extrema relevância. Ainda estamos embrionários nas estratégias de manejo dessa praga, por isso precisamos realizar estudos em parcerias, para realizar o manejo correto da cigarrinha-do-milho”, pontuou o presidente Fernando Cadore.

A praga: A Cigarrinha-do-milho provoca doenças conhecidas como enfezamento da planta e virose da risca, ocasionando perda de produtividade. O inseto está amplamente distribuído em todas as regiões produtoras de milho no Brasil. Quando uma lavoura apresenta um grande número de plantas doentes e com alta severidade, os prejuízos na produção de grãos podem ser superiores a 70%

Leia mais:  Mapa realiza ações de prevenção da mosca-da-carambola no Aeroporto de Boa Vista

Fonte: Augusto Camacho

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

publicidade

Agro News

Armazenagem é tema da Abertura Nacional da Colheita do Milho

Publicado


Fortalecimento Institucional

Armazenagem é tema da Abertura Nacional da Colheita do Milho

O evento aconteceu em Primavera do Leste, nesta quinta-feira (22.07)

22/07/2021

“Enquanto não tivermos onde guardar nossos grãos, não seremos o celeiro do mundo, seremos apenas produtores, precisamos ser donos do que produzimos”, enfatizou o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Fernando Cadore, durante Abertura Nacional da Colheita do Milho, na manhã desta quinta-feira (22.07), em Primavera do Leste, no Parque de Exposições do município. O evento, promovido pela Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Canal Rural em parceria com a Aprosoja, contou com as presenças de representantes de diversos setores do agro, além de autoridades locais.

Além da armazenagem, temas como mercado e política de crédito também foram discutidos nos três painéis do evento, com a participação do presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal ( ABPA), Ricardo Santin, consultor Ricardo Martins , analista da Célere, Anderson Galvão, analista Safras e Mercado, Paulo Molinari e do diretor Executivo da Aprosoja MT, Wellington Andrade.

Leia mais:  Registro de pescador amador já pode ser solicitado pela internet

“O intuito do evento é fazer a discussão desses desafios, a interação entre os participantes do setor da cadeia produtiva, insumos e créditos. As portas estão abertas para esses debates, em uma safra tão importante e junto dela temos projetos, como o de armazenagem”, declarou Fernando Cadore.

De acordo com o analista da Céleres Consultoria, Anderson Galvão a produção de milho nesta safra está reduzida, por conta das condições climáticas. “Estimamos no ano passado para esta safra de inverno a produção de 86 milhões de toneladas de milho, mas com o clima, janelas de plantio, seca, geadas, a produção dificilmente passará de 60 milhões de toneladas”, afirmou Galvão.

O presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, disse que MT é responsável pela grande produção de milho do Brasil e merece uma atenção especial. “O Brasil não pode continuar a perder mercado de milho, temos que ampliar e muito nossa produção”.

Prefeito de Primavera do Leste, Leonardo Bortolin, parabenizou a Aprosoja MT por trazer uma discussão importante como a armazenagem. “ A questão da falta de armazéns em Mato Grosso e no Brasil é grande , suprir essa demanda é o sonho dos produtores rurais, estocar seu próprio produto, não importa se são 100,200,300,1.000, 10.000 hectares, cada um merece ter armazém que atenda sua capacidade”.

Leia mais:  Regularização fundiária é uma das ações prioritárias do governo na Amazônia

Dados apresentados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), apontam que o plantio do milho, cerca de 5,7 milhões de hectares, 45% ficou fora da janela ideal. “Esses números já apontavam problemas no futuro, se não bastasse tivemos problemas com a praga cigarrinha-do-milho. Dentro dessa perspectiva começamos otimistas estimando 36 milhões de toneladas, porém esse número se tornou 32 milhões, mesmo após o aumento da área plantada, teremos uma queda de 15 % na produtividade”, afirmou o superintendente do Imea, Daniel Latorraca.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Continue lendo

Mais Lidas da Semana