conecte-se conosco

Saúde

Covid-19 usa enzima para enganar sistema imunológico, diz estudo

Publicado


source
Representação do coronavírus
Divulgação

Representação do coronavírus

Um estudo publicado, nesta sexta-feira (24), pela “Nature Communications” mostra que, com ajuda de uma enzima importante, o novo coronavírus (Sars-coV-2) consegue alterar-se geneticamente e não ser rastreado como um invasor.

A descoberta do mecanismo usado pelo coronavírus para não ser reconhecido pode ajudar no desenvolvimento de novos tratamento contra a Covid-19 , dizem os autores da pesquisa.

De acordo com Yogesh Gupta, principal pesquisador pelo Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas em San Antonio (UT Health San Antonio), eles analisaram a estrutura da enzima nsp16, que o vírus produz para modificar o seu RNA mensageiro.

“É uma camuflagem”, disse Gupta. “Por causa das modificações, que enganam a célula, o RNA mensageiro do vírus é considerado parte do código da célula, não um estranho”, explicou.

Leia mais:  Fiocruz deve iniciar produção da vacina de Oxford em 20 de janeiro

Os cientistas acreditam que desvendar a estrutura em três dimensões da nsp16 pode ajudar na produção de medicamentos, já que outras moléculas pequenas já foram encontradas pela ciência e conseguiram inibir a ação da enzima. Desta forma, o sistema imunológico atacaria diretamente o coronavírus invasor. Com informações do G1 .

Fonte: IG SAÚDE

publicidade

Saúde

Passa de 300 o número de UBSs sem vacinas contra a Covid-19 em São Paulo

Publicado


source
Após receber as denúncias, as reclamações são encaminhadas para uma unidade do Ministério Público para que as providências legais sejam tomadas
Rovena Rosa/Agência Brasil

Após receber as denúncias, as reclamações são encaminhadas para uma unidade do Ministério Público para que as providências legais sejam tomadas


Mais de 300 Unidades Básicas de Saúde (UBS) não tinham mais vacinas contra a Covid-19 na cidade de São Paulo nesta segunda-feira (21) até às 17 horas. Segundo a plataforma “De Olho na Fila” , a falta de doses aumentou ao longo do dia. Às 13h20, eram 155 os locais sem funcionar.

A zona mais afetada foi a Norte, onde o que equivalente a 91% do total de postos estão inoperantes. A segunda região mais afetada é a Sul, com 81% dos locais de vacinação fechados. Já a Leste tem 83 unidades fechadas, o que equivale a 44% do total.

As regiões Oeste e Centro não foram tão afetadas e quase todos os postos por lá estão operando, de acordo com a plataforma da prefeitura. Há, no entanto, um posto fechado na Zona Oeste e dois locais sem vacina na região central.

Leia mais:  Spray nasal pode proteger contra o novo coronavírus, dizem cientistas

Segundo a Prefeitura de São Paulo, este é um problema pontual causado pela alta demanda após a abertura de novos grupos de vacinação. “Para atender a demanda, estão sendo feitos remanejamento/abastecimento de doses entre as unidades vacinadoras do município, para garantir a vacinação nos territórios”, afirmou em nota.

Na última sexta-feira (18), a capital paulista passou a permitir que pessoas com 18 anos ou mais pudessem se inscrever na fila de espera para doses remanescentes — conhecida como “xepa da vacina”. A medida gerou uma corrida para o cadastro e longas filas.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Mais Lidas da Semana