conecte-se conosco

Policial

Dois adultos são presos e adolescentes apreendidos em investigação sobre latrocínio de idoso

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um latrocínio ocorrido no último domingo, na cidade de Campos de Júlio (553 km a noroeste de Cuiabá) foi esclarecido pela Polícia Civil com identificação de todos os suspeitos e a prisão e apreensão de quatro envolvidos no crime, sendo dois adultos e dois adolescentes.

Uma denúncia anônima chegou à Delegacia de Campos de Júlio informando que pessoas foram vistas saindo correndo do sítio onde ocorreu o crime, por volta das 16h do domingo.

A equipe de investigadores coordenada pelo delegado Ricardo Marques Sarto identificou os suspeitos, após análise dos perfis e características, e seguiu até a casa deles. Ao indagar sobre onde estavam no momento do crime, os investigadores notaram que um dos rapazes apresentava um corte na mão e entrou em contradição ao explicar onde teria sofrido a lesão. Em seguida, um deles confessou o crime e mostrou onde havia escondido as roupas que utilizou, que estavam no forro da residência, com marcas de sangue.

Crime

Pedro Simão da Costa, 81 anos, foi morto no domingo (21.02), após chegar ao sítio onde trabalhava como caseiro e ser surpreendido por dois suspeitos. Um deles efetuou um disparo de arma de fogo no rosto da vítima e o outro deu um golpe no tórax.

Leia mais:  Rapaz é preso em flagrante por tráfico de drogas em área central da cidade

O idoso ainda correu para fora da casa na tentativa de escapar dos criminosos, mas acabou caindo em frente à residência, após perder muito sangue, e os suspeitos arrastaram seu corpo para dentro da casa e atearam fogo com o intuito de ocultar o cadáver, destruir as provas e evidências no local para atrapalhar as investigações.

Investigação 

Com as diligências realizadas pelos investigadores, depoimento dos envolvidos, bem como técnicas de investigação, a equipe da Delegacia de Campos de Júlio conseguiu chegar aos autores dos crimes.

De acordo com a apuração, os suspeitos relataram que a mulher e a adolescente ficaram de campana na frente da propriedade para avisar caso a vítima ou alguém estivesse vindo e eles não pudessem ser surpreendidos, pois a intenção era realizar um furto. Dois dos envolvidos, conforme a investigação, fazem parte de uma facção criminosa.

“Na ganância por dinheiro, os suspeitos em princípio tinham o intuito de praticar um furto na residência da vítima. Foi um crime bárbaro e hediondo que trouxe comoção entre os moradores, pois a vítima era muito conhecida e querida na cidade” disseram os investigadores.

Leia mais:  PM recupera três motocicletas e um carro e suspeito são detidos por receptação

Os autores dos crimes foram autuados em flagrante por roubo seguido de morte (pena de reclusão de 20 a 30 anos), destruição e ocultação de cadáver, incêndio e corrupção de menores.

Os adolescentes responderão pelos crimes análogos a latrocínio, destruição e ocultação de cadáver e incêndio.

Outros envolvidos e crimes conexos podem surgir no decorrer das investigações. Os suspeitos estão presos aguardando audiência de custódia do Poder Judiciário.

Fonte: PJC MT

publicidade

Policial

Operação de combate à receptação de celulares prende 14 pessoas com aparelhos de origem ilícita

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Quatorze pessoas foram presas em flagrante durante operação da Polícia Civil deflagrada na sexta-feira (26.02) pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG),com objetivo de combater o crime de receptação de aparelhos celulares de origem ilícita,

A operação “Receptador” foi finalizada nesta segunda-feira (01.03), com o cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão domiciliar que resultaram na recuperação de 14 aparelhos celulares de diferentes marcas e modelos, todos de origem ilícita.

As ordens judiciais foram decretadas com base em investigações da Derf-VG que conseguiram identificar pessoas envolvidas com a receptação de celulares produtos de roubo/furto cometidos entre os meses de novembro de 2020 e janeiro de 2021.

Segundo a delegada titular da Derf-VG, Elaine Fernandes da Silva, o trabalho operacional mostra a intensificação das diligências investigativas para combater o crime de receptação, responsável por fomentar os índices de roubo e furtos ocorridos na região metropolitana.

“O receptador é um criminoso covarde que financia a violência e por isso precisa ser fortemente combatido. O foco da operação é tentar minimizar o prejuízo das vítimas, que geralmente são abordadas a caminho do trabalho e tem o seu bem subtraído. Em muitos casos as vítimas ainda estão pagando as parcelas do aparelho que não poderão utilizar, ficando somente com o prejuízo”, disse.

Leia mais:  PM recupera três motocicletas e um carro e suspeito são detidos por receptação

Crime e pena

O crime de receptação está previsto no artigo 180 do Código Penal Brasileiro (adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte. Pena de reclusão de 1 a 4 anos, e multa).

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Mais Lidas da Semana