conecte-se conosco

Educação

Escola Sesc de Ensino Médio lança programa tutorial de EAD gratuito

Publicado


.

A Escola Sesc de Ensino Médio está lançando um programa gratuito de acompanhamento educacional virtual, com prioridade para estudantes da rede pública de ensino. Trata-se do Programa de Tutoria Educacional à Distância (PTED), que prevê atender mais de 800 alunos de todos os estados, com foco nos estudantes da rede pública e de menor renda familiar, aproveitando a experiência adquirida nesse período de aulas remotas, devido à pandemia do novo coronavírus. As inscrições para o PTED começarão no dia 18 de agosto e serão feitas digitalmente, no site da Escola Sesc do Ensino Médio.

Durante três anos, os participantes do PTED terão apoio nas disciplinas curriculares, por meio de videoaulas e outras estratégias de aprendizagem disponibilizadas em uma plataforma digital completa e com acompanhamento direto de educadores experientes. Além do suporte acadêmico, os jovens terão à sua disposição o acompanhamento tutorial com profissionais especializados, acesso a atividades culturais, apoio específico voltado ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), palestras motivacionais, educacionais e de orientação de carreira.Todos os serviços serão gratuitos, informou hoje (26) a assessoria de imprensa do Sesc.

Rompendo fronteira

O diretor da Escola Sesc, Luiz Fernando Barros, destacou que, com o PTED, a excelência educacional da instituição vai romper a fronteira do campus, instalado no Rio de Janeiro, para aprimorar o ensino de jovens regularmente matriculados em diferentes colégios em todo o país. Barros reforçou que uma das missões da escola é o compromisso social com o futuro dos jovens do Brasil. “A pandemia nos ajudou a perceber que é possível levar para além dos nossos muros esse compromisso. Esse é um programa que busca aprendizagem mediada pela tecnologia, mas a partir de uma educação humanizada e personalizada, para que esses jovens atendidos tenham educadores apaixonados por ensinar à disposição deles, trabalhando juntos para realizar seus sonhos”.

Leia mais:  Programa de qualificação profissional do governo abre inscrições

Barros explicou que muitas experiências em educação à distância (EaD), ainda que bem sucedidas, encontram dificuldade em aderir aos processos de aprendizagem porque têm conteúdo uniformizado. Segundo afirmou, isso não atende à diversidade dos jovens e das suas aspirações. “O PTED não vai incorrer nesses erros, porque vamos humanizar essas relações entre os estudantes e os professores”, manifestou.

A plataforma de ensino a distância da Escola Sesc também está adaptada para permitir o acesso fácil por meio de smartphones. Os métodos de aprendizagem consideram a dificuldade de acesso à internet que a maioria dos estudantes da rede pública tem relatado nesse período sem aulas presenciais. Barros afiançou que serão elaboradas mais parcerias e alternativas de modo a tornar a tecnologia uma aliada dos estudantes e não uma barreira para o funcionamento do PTED.

Atendimento

Inaugurada em 2008 e instalada em um campus de 131 mil metros quadrados em Jacarepaguá, zona oeste da capital fluminense, a Escola Sesc de Ensino Médio atende a cerca de 500 jovens, que têm a oportunidade de convívio com a diversidade cultural brasileira através de espaços de experimentação, pesquisa e produção do conhecimento, além de promoção do desenvolvimento humano.

Leia mais:  Começam inscrições para bolsas remanescentes do Prouni

A instituição recebe estudantes por meio de dois modelos: no regime residencial, são atendidos alunos oriundos de todos os estados brasileiros; já o regime externo recebe adolescentes do próprio estado do Rio de Janeiro. Os estudantes de ambos os regimes formam, juntamente com a equipe de educadores, uma comunidade de aprendizagem cujo objetivo principal é a efetiva transformação de vida desses jovens. 

Edição: Liliane Farias

publicidade

Educação

Turma da Mônica ilustra guia para retorno às aulas presenciais

Publicado


A Turma da Mônica é a estrela de guia lançado hoje (22) com orientações para a prevenção do novo coronavírus em ambiente escolar. A cartilha Cuidados na Escola  tem a intenção de orientar as famílias do Brasil sobre o retorno às aulas presenciais, que tem ocorrido gradualmente em diferentes estados e municípios. 

A cartilha foi elaborada pela equipe técnica do Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef), das áreas de saúde, educação e WASH, que é a sigla em inglês para Água, Saneamento e Higiene. O guia inclui ainda informações e orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e secretarias de saúde estaduais e municipais.

Na visão do Unicef, é preciso reforçar alguns cuidados nesse retorno que se dá depois de meses sem que os alunos pudessem frequentar as escolas presencialmente. O guia, que é ilustrado pelos personagens do Bairro do Limoeiro, traz procedimentos de forma didática para que os pais, mães e responsáveis orientem as crianças e adolescentes no retorno às escolas. “Para que todos fiquem protegidos, incluindo estudantes, profissionais que atuam nas escolas e as famílias de cada um”, apontou o Unicef.

A cartilha também dá dicas de como abordar o assunto com os filhos e sugere atividades para serem realizadas pelas escolas. “O material também traz orientações e os cuidados necessários no ambiente escolar, tanto na sala de aula, quanto no transporte e na hora do recreio, como o uso de máscaras e a higienização frequente das mãos”, detalhou o Fundo da ONU.

Leia mais:  MEC lança programa para professores de alfabetização

Para reforçar a inclusão, o guia inclui ainda ações de prevenção para crianças e adolescentes com deficiências cognitivas ou respiratórias graves que provocam dificuldade de utilização das máscaras. Além disso, propõe alternativas a crianças e adolescentes com perda ou problemas auditivos, que precisam ter a leitura labial e visualizar as expressões do locutor. A sugestão, nesse caso, é o uso de máscaras transparentes. “Dessa forma, é possível construir um ambiente seguro e que garanta oportunidades de aprendizagem a todos”, avaliou o Fundo das Nações Unidas.

Para a diretora-executiva da Maurício de Sousa Produções, Mônica Sousa, é de extrema importância que a mensagem seja transmitida de forma mais clara possível, para que chegue às famílias de maneira eficaz. “Nesse momento em que os pequenos estão ansiosos para reencontrar e interagir com os colegas, é fundamental reforçar todos os procedimentos para que eles possam aproveitar o retorno à escola com a maior segurança possível. Entendemos que a forma didática é a mais eficaz de se passar a orientação às famílias, principalmente, por meio de personagens e histórias que todos já conhecem, facilitando a divulgação e entendimento da mensagem”, observou.

Leia mais:  Prêmio reconhece projetos de educação na região ibero-americana

A representante do Unicef no Brasil, Florence Bauer, destacou que as escolas são parte essencial na vida de cada criança e além da educação e a preparação para o mundo do trabalho, o ambiente escolar representa uma diversidade de outras oportunidades de desenvolvimento para as crianças e adolescentes, incluindo competências sociais, proteção contra diferentes formas de violência e, para muitos, também alimentar-se bem.

“Em novembro de 2020, mais 5 milhões de crianças e adolescentes não tiveram acesso à educação no Brasil. Muitas famílias têm dúvidas sobre como realizar a volta para a escola de uma maneira segura. Este novo guia responde a muitas destas questões e vai ajudar crianças, adolescentes e famílias a retornar à escola, e se manter nela, de forma segura”, completou.

O UNICEF e a Maurício de Sousa Produções trabalham juntos desde o início da pandemia, para passar informações à população, desenvolvendo diversos materiais com orientações contra o novo coronavírus por meio dos canais digitais. A iniciativa faz parte do projeto Juntos contra o coronavírus, que é uma campanha realizada pela Maurício de Sousa Produções. Em 2007, a personagem Mônica se tornou embaixadora do Unicef, participando de campanhas relacionadas aos direitos da criança e do adolescente. Seu criador, Mauricio de Sousa, recebeu o título de escritor para crianças concedido pelo Unicef.

Edição: Aline Leal

Continue lendo

Mais Lidas da Semana