conecte-se conosco

Educação

Escolas têm até hoje para se inscrever na Olimpíada de Matemática

Publicado


Escolas públicas e privadas têm até as 23h59 de hoje (30) para se inscrever na 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). A maior competição científica do país sofreu mudanças por conta da pandemia da covid-19 e a edição que seria realizada em 2020 foi transferida para este ano. As inscrições feitas no ano passado permanecem válidas. Colégios que queiram mudar as informações prestadas no ano passado podem fazer isso até esta sexta-feira.

O objetivo da competição é identificar jovens talentos e estimular o estudo da matemática, além de promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.

Diferentemente das edições anteriores, as provas da primeira fase serão disponibilizadas na página restrita da escola no site da Obmep, em 30 de junho. As escolas terão de 30 de junho a 3 de agosto de 2021 para aplicar os exames. Fica a critério das instituições de ensino determinar em quantos turnos e em que formato, presencial ou remoto, os alunos farão as provas.

Leia mais:  Câmara aprova texto-base do novo Fundeb e prevê repasses ao Sistema S

As mudanças constam no novo regulamento e valem exclusivamente para esta edição da olimpíada, por causa da pandemia.

Os cartões-respostas dos estudantes classificados para a segunda fase devem ser enviados pelos Correios ou por aplicativo entre 1º de julho e 11 de agosto. No dia 9 de setembro, a organização divulgará os classificados para a segunda fase, prevista para ocorrer de forma presencial, em 6 de novembro.

Em 2019, a Obmep reuniu mais de 18,2 milhões de estudantes de 99,71% dos municípios do Brasil. A competição é voltada a alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio de escolas públicas municipais, estaduais e federais e escolas privadas.

As provas são realizadas em duas fases: a primeira é composta por uma prova de múltipla-escolha de 20 questões, e a segunda por uma prova discursiva de seis questões. Os exames são divididos por grau de escolaridade: Nível 1 (6º e 7º anos do Ensino Fundamental), Nível 2 (8º e 9º anos) e Nível 3 (Ensino Médio).

Nesta edição, excepcionalmente, a Obmep admitirá a participação de estudantes que tenham concluído o ensino médio em 2020 em escolas que fizeram a inscrição no ano passado e declararam ter alunos no Nível 3.

Leia mais:  Prazo de inscrição no Revalida termina nesta segunda-feira

Premiação

Serão distribuídas aos alunos participantes 575 medalhas de ouro, 1.725 medalhas de prata e 5.175 medalhas de bronze, além de 51.900 menções honrosas. Todos os medalhistas serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC), como incentivo e promoção do desenvolvimento acadêmico dos estudantes.

Criada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) em 2005, a Obmep é realizada com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC).

Edição: Lílian Beraldo

publicidade

Educação

Prouni divulga aprovados em vagas remanescentes do primeiro semestre

Publicado


O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta sexta-feira (7) o resultado do processo de ocupação de bolsas remanescentes do processo seletivo para 1º semestre de 2021 do Programa Universidade para Todos (Prouni). Agora, os candidatos selecionados deverão entregar, entre os dias 10 e 13 de maio, a documentação comprobatória das informações declaradas no ato da inscrição.

Esta é a primeira edição do processo de ocupação de bolsas remanescentes do Prouni em que a classificação dos candidatos se dá por ordem de melhor desempenho obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), considerando qualquer uma das edições do exame ocorridas nos últimos dez anos. Os candidatos que realizaram mais de um Enem tiveram considerada, para efeito de classificação, a edição em que obtiveram a maior média no conjunto de provas.

As bolsas remanescentes são aquelas não preenchidas no processo seletivo, nas duas chamadas regulares e também na lista de espera do programa. A disponibilidade dessas bolsas ocorre por desistência dos candidatos pré-selecionados ou falta de documentação, por exemplo. O Ministério da Educação (MEC) ainda não divulgou a quantidade de vagas remanescentes. Neste semestre, o Prouni ofereceu, no total, mais de 162 mil bolsas.

Leia mais:  Covid-19: SP fará testes em professores e alunos da rede municipal

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para ter acesso à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

É necessário também que o estudante tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede privada, desde que na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de ensino também podem disputar uma bolsa, e, nesse caso, não se aplica o limite de renda exigido dos demais candidatos. 

O candidato pode escolher até duas opções de instituição, curso e turno entre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil. As notas de corte de cada curso são disponibilizadas pelo sistema em caráter informativo. O candidato pode acompanhar as notas de corte e alterar suas opções até o encerramento das inscrições. A inscrição válida é sempre a última confirmada pelo candidato.

Leia mais:  Prazo de inscrição no Revalida termina nesta segunda-feira

Edição: Bruna Saniele

Continue lendo

Mais Lidas da Semana