conecte-se conosco

Educação

Governador assina lei que cria universidade do Distrito Federal

Publicado


O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, sancionou hoje (28) o projeto de lei que cria a Universidade do Distrito Federal (UnDF), primeira centro universitário público da capital.

De acordo com Ibaneis, nos próximos quatro anos, serão investidos no empreendimento R$ 200 milhões e haverá concurso público para contratação de 3,5 mil profissionais. As instalações iniciais devem em um imóvel que será cedido ao governo no bairro do Lago Norte.

“A partir do ano que vem, começam as aulas dos cursos. Esperamos que a universidade cresça em todo o DF, ajudando principalmente as famílias mais carentes”, disse o governador.

Deverão ser ofertados cursos nas áreas de ciências da saúde, humanas e da natureza, educação e magistério, letras, artes, línguas estrangeiras, matemática, educação física, engenharia, arquitetura e urbanismo, entre outros.

Cerca de 40% das vagas devem ser destinadas a alunos que concluíram a educação básica integralmente na rede pública. A cota racial também será atendida. Também está previsto o acesso à instituição por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Leia mais:  Inscrições do Enem terminam nesta quarta-feira

Edição: Nádia Franco

publicidade

Educação

MEC anuncia apoio a itinerário formativo do novo ensino médio

Publicado


O Ministério da Educação lançou hoje (17) um programa de apoio financeiro para implementação do itinerário formativo, uma das etapas do novo ensino médio, que será concretizada em 2022 e vai permitir que os alunos aprofundem conhecimentos em uma ou mais áreas de seu interesse.

Segundo o ministro da pasta, Milton Ribeiro, foram repassados R$ 360 milhões para mais de 4 mil escolas selecionadas pelo projeto. 

De acordo com o ministro, a nova opção curricular do ensino médio vai priorizar áreas estratégicas para o país e direcionar a jornada estudantil com destino à universidade. 

“O novo ensino médio não pode ser para poucos, e seguiremos atentos, trabalhando efetivamente para diminuição das desigualdades em nosso país”, afirmou. 

Com os chamados itinerários formativos, após concluir a formação curricular básica, cada estudante vai escolher a área em que deve seguir, de acordo com os interesses e necessidades pessoais.

Os itinerários se dividem em cinco: matemáticas e suas tecnologias, linguagens e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e sociais aplicadas.

Leia mais:  Inscrições para o Enem 2021 começam nesta quarta-feira

O quinto itinerário prevê a formação técnica e profissional.

Edição: Maria Claudia

Continue lendo

Mais Lidas da Semana