conecte-se conosco

Turismo

Guia do acampamento: o que é preciso saber para viver esta experiência

Publicado


source
Acampar fora das áreas reservadas para isso é proibido no Brasil
Pexels

Acampar fora das áreas reservadas para isso é proibido no Brasil


Acampar se tornou uma das formas mais procuradas de turismo nesta pandemia pela Covid-19. Os viajantes mais aventureiros têm investido em  barracas e itens de acampamento para sair um pouco de casa e curtir uma experiência barata, naturalmente ao ar livre, geralmente com pouca concentração de pessoas e/ou em lugares isolados. 

Entretanto, não é todo mundo que escolhe um camping para passar a noite ou alguns dias, mas sim um local aberto sem a infraestrutura de banheiro, cozinha, pontos de iluminação e wi-fi. Apesar de ilegal, a modalidade de acampamento selvagem também vem ganhando adeptos .


Para além da ilegalidade em diversos estados do Brasil, o  acampamento selvagem requer alguns cuidados especiais por parte de quem o pratica, já que não é somente a estrutura de camping que é deixada de lado, mas também o conhecimento de um guia local.

Por isso, a primeira recomendação é que a pessoa estude bem o lugar. É importante conseguir o máximo possível de informações sobre como é a vegetação, o clima, quais animais habitam o lugar e como é a trilha de acesso. Assim é possível decidir quais itens são essenciais para sua estadia.

Você viu?

Acampamento ao ar livre
Pexels

Acampamento ao ar livre


Cuidado!

Um dos cuidados que muitos guias e mochileiros experientes ressaltam é o de evitar montar acampamento em leitos de rio seco ou em cachoeiras que aparentemente estão com fluxo reduzido. Isso porque o viajante pode ser surpreendido por uma tromba d’água, que é quando chove muito na nascente do rio e o fluxo demora para atingir a parte que está aparentemente seca. Quando a água chega é tudo muito rápido e o acamper corre sérios riscos de morte.

Leia mais:  Confira os destinos seguros de Pernambuco e se encante com a beleza do estado

“Muitas vezes o acampamento selvagem acontece de um jeito desordenado, em locais que não são adequados, como reservas ambientais, gerando diversas infrações (fogueiras em local inadequado, resíduos de alimentos e lixos, pesca indevida, entre outros)”, aponta Adriana Gradim Perdiza, presidente do Sindicato Estadual dos Guias de Turismo de São Paulo (SINDEGTUR SP).

Ela ressalta que existe um trabalho conjunto dos guias de turismo com a polícia ambiental, pois como o acampamento selvagem cresceu bastante e as áreas escolhidas geralmente são grandes, é difícil cobrir tudo. “Um dos nossos objetivos é ajudar na preservação, seja urbana ou ambiental. Nós ajudamos na fiscalização denunciando casos de acampamento selvagens e/ou irregularidades”, conclui.

A fogueira de acampamentos ilegais podem causar incêndios em áreas protegidas
Pexels

A fogueira de acampamentos ilegais podem causar incêndios em áreas protegidas
Fonte: IG Turismo

publicidade

Turismo

Destino dos famosos: conheça as praias badaladas de Punta Cana

Publicado


source
Anitta, Dani Calabresa e Fábio Porchat, Iza
Reprodução

Anitta, Dani Calabresa e Fábio Porchat, Iza

Achar um paraíso fora do Brasil não se resume apenas às Ilhas Maldivas. Punta Cana fica no extremo leste da República Dominicana e tem o mar do Caribe como vizinho, fazendo parte do cenário fascinante do destino. As águas cristalinas e areia clara são dignas de um verdadeiro cenário dos deuses e atraem turistas durante o ano todo. 

O destino é um dos mais queridinhos de famosos como Anitta e do clã Kardashian-Jenner. Para os brasileiros, visitar o local é muito benéfico, já que além do fuso-horário ser apenas uma hora a menos do Brasil (adeus, jetlag!), também não é necessário visto para entrar no país. Existem diversas praias em Punta Cana, sendo a Playa Punta Cana e Bávaro as mais escolhidas. A culinária, pontos turísticos e cultura ganham o coração dos visitantes. 

Importante: O dólar e o euro são moedas bem aceitas no país. Um peso dominicano (moeda local) equivale a R$ 0,08. 

Como chegar em Punta Cana?

Pousar em um aeroporto longe do destino não é um problema, já que a área conta com o Aeroporto Internacional de Punta Cana. Saindo de São Paulo, o turista pode pegar um voo direto para o paraíso. Também é possível fazer conexões na Cidade do Panamá, Lima e Bogotá. 

Leia mais:  Saiba como planejar seu reveillon em tempos de pandemia

O preço das passagens pode variar bastante, ficando em média de R$ 3,5 mil. Em algumas épocas do ano, é possível achar passagens mais baratas e o tempo de voo também é variado. Uma viagem com apenas uma parada dura entre 10 e 12 horas. Já com mais paradas, pode durar até 29 horas. 

Onde se hospedar? 

Não faltam opções de resorts em Punta Cana, mas o maior e mais conhecido na área é o Hard Rock Hotel & Cassino, que tem diárias pelo valor de R$ 850, em média. O Barceló Bávaro Beach também é um dos mais frequentados pelos brasileiros e custa, em média, R$ 815 cada diária. 

É possível encontrar valores entre R$ 450 a R$ 2 mil na diária dos hotéis locais. O valor também depende da praia, em lugares como Bávaro, onde o mar é mais calmo, os preços podem aumentar. Os hotéis e resorts da região costumam ser all inclusive (tudo incluso) e oferecem ótimos pacotes e atendimento para os turistas.

Punta Cana é um dos destinos mais jovens do Caribe. Foto: Carol Gregnanin

Leia mais:  Mochilão: siga essas dicas e aprenda como viajar gastando pouco

Sombra e água fresca é o destaque de Punta Cana. Foto: Carol Gregnanin

O  mar é tão azul que hipnotiza. Foto: Carol Gregnanin

Para quem não se importa com as ondas, as praias de Uvero Alto e Macao (foto) são ideais. Foto: Carol Gregnanin

As águas mais calmas ficam em Bávaro. Foto: Carol Gregnanin

O clima quente dura o ano inteiro, mas se intensifica de dezembro a abril. Foto: Carol Gregnanin

A moeda usada em Punta Cana é o dólar. Foto: Carol Gregnanin

São 50 quilômetros de praias que os turistas podem aproveitar. Foto: Carol Gregnanin

Punta Cana tem mais de 90 resorts que reúnem 77 mil quartos ao todo. Foto: Carol Gregnanin

O destino está em desenvolvimento e deve construir um centro com bares, restaurantes e lojas. Foto: Divulgação/Ministério do Turismo da República Dominicana


O que fazer? 

Para quem quer ir além das dependências dos hotéis, a área tem diversos pontos turísticos para garantir a diversão e experiência dos turistas. 

É possível aproveitar a tarde nos beach bars e curtir passeios ao longo da ilha. Nadar com os golfinhos, explorar a natureza no Manati Park, que também apresenta bem a cultura local e curtir a vida noturna no Coco Bongo são algumas das opções. 

O que comer?

Como a grande parte dos hotéis contam com o sistema all inclusive, as refeições já estão garantidas no pacote, mas, para quem quer se aventurar gastronomicamente no país, comer as comidas típicas como sancocho, pasteles en hoja e a versão dominicana do mofongo não pode faltar. 

Alguns dos restaurantes mais bem avaliados na ilha são Herman 311 Bar & Restaurant, Onno’s Bavaro e Mediterraneo Restaurant, que apresentam comidas caribenhas e também contam com opções vegetarianas.

Você viu?

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Mais Lidas da Semana