conecte-se conosco

Tecnologia

Hackers querem roubar dados sobre a sua saúde; saiba por que e se proteja

Publicado


source
Médicos estão na mira de hackers
Unsplash/National Cancer Institute

Médicos estão na mira de hackers



A área da saúde tem se tornado cada vez mais um alvo de cibercriminosos que visam roubo de dados . O uso da telemedicina durante a pandemia de Covid-19 tem sido um dos fatores facilitadores para que os hackers obtenham esses dados.

O engenheiro de computação Gilberto Martinez, techlead da Mitfokus, consultoria que atende empresas na área da saúde, conta que existem alguns motivos pelos quais os cibercriminosos têm tanto interesse em dados relacionados à saúde. 

O primeiro deles é a mira nos profissionais. Os altos salários da profissão são um atrativo para que médicos se tornem alvos de golpes . Por isso, os hackers  tentam descobrir informações sobre os profissionais para, então, obter dinheiro.

Hackers estão de olho

Mas não são só os dados de médicos que estão na mira dos hackers . Gilberto conta que informações de pacientes presentes em prontuários médicos também são muito valiosas para os criminosos. Isso acontece porque os dados são bastante específicos e, por isso, podem ser usados para aplicar golpes bastante complexos.

Você viu?

“Ele [cibercriminoso] pode pegar o prontuário de uma vítima e ver que a vítima toma medicamentos semanalmente em casa. Ele pode ligar, se passar por um agente de saúde e agendar uma visita à casa. A vítima, na maioria das vezes, está acostumada a receber esse tipo de ligação daquele hospital, então ela não desconfia. E acaba marcando um horário com um criminoso. E já aconteceu casos da vítima ser extorquida dentro da própria casa. Acaba não roubando só dados, mas joias e pertences valiosos”, relata o especialista.

Leia mais:  Aplicativo único de videochamada: Google vai unir Meet e Duo, diz site

Além das informações serem muito valiosas para aplicar golpes, elas também podem ser usadas para extorquir dinheiro do próprio hospital. De acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais ( LGPD ) , informações relacionadas à saúde são consideradas dados pessoais sensíveis . Essa categoria de dados precisa ser ainda mais protegida pelas empresas que tratam as informações – neste caso, hospitais, clínicas e consultórios médicos.

“O que acaba tendo uma peculiaridade na área da saúde é a sensibilidade que essa área traz. Então, as pessoas ficam mais vulneráveis, principalmente nesse momento em que a gente está vivendo [com a telemedicina ]”, afirma Gilberto.

Por isso, é também comum que hackers ataquem sistemas de hospitais, coletem dados dos pacientes e, então, cobrem um resgate para a instituição: se o dinheiro não for pago pelo hospital, as informações serão divulgadas. Muitas vezes com medo das sanções administrativas previstas na lei, as empresas acabam pagando o resgate.

Gilberto explica que esse, porém, é um grande erro. Nesses casos, o recomendado é que a empresa peça ajuda para os órgãos responsáveis, como as delegacias especializadas em cibercrimes , já que o pagamento do resgate não é garantia de que as informações não serão divulgadas.

Dados valem muito

Seja para aplicar golpes nas vítimas ou em donos de hospitais e clínicas, os dados relacionados à saúde são muito valiosos para cibercriminosos . Por isso, é importante que empresas e pessoas estejam bastante atentos para evitarem se tornar vítimas. Confira algumas dicas:

  • Tome cuidado com ligações, emails ou mensagens suspeitos. Na dúvida, sempre desconfie e entre em contato com o serviço em questão. Por exemplo, se um hospital te ligar para agendar uma visita de rotina, desligue o telefone e ligue para o próprio hospital para saber se a ligação realmente veio de lá;
  • Não compartilhe seus dados com terceiros;
  • Tenha atenção em links que prometem promoções ou que peçam ações urgentes, já que grande parte deles são sites falsos que roubam dados;
  • Mantenha senhas fortes e únicas, principalmente em serviços relacionados à área da saúde;
  • Ao participar de videoconferências, sobretudo em plataformas de telemedicina, procure evitar mostrar dados sobre a sua vida no ambiente, como fotos de familiares nas paredes – utilizar filtros é uma boa dica.

publicidade

Tecnologia

Apple quer lançar novos Macs com mais potência e conectividade

Publicado


source
Novos MacBooks devem chegar ao Brasil em breve
Bruno Gall De Blasi

Novos MacBooks devem chegar ao Brasil em breve

A Apple está se preparando para lançar vários novos laptops e desktops Mac com processadores mais rápidos, novos designs e conectividade aprimorada com dispositivos externos, visando substituir os processadores fabricados pela Intel.

A revisão abrange uma ampla gama de Macs, incluindo o laptop de última geração da Apple, o MacBook Pro; o laptop voltado para o mercado de massa, o MacBook Air; e seus desktops Mac Pro, iMac e Mac mini, segundo pessoas a par do assunto.

Espera-se que os MacBook Pros reprojetados sejam lançados no início do verão no hemisfério Norte, seguidos por um MacBook Air remodelado, um novo MacBook Pro de baixo custo e uma nova estação de trabalho Mac Pro.

A empresa também está trabalhando em um desktop Mac mini de última geração e um iMac maior. As máquinas terão processadores projetados internamente que irão superar em muito o desempenho e as capacidades dos atuais processadores M1, disseram as fontes.

Entradas HDMI e para cartões SD de volta

A Apple planeja lançar os MacBook Pros redesenhados em tamanhos de tela de 14 e 16 polegadas. Eles terão mais portas para conectar unidades e dispositivos externos.

Leia mais:  Aplicativo único de videochamada: Google vai unir Meet e Duo, diz site

A Apple também está trazendo de volta a porta HDMI e o slot para cartão SD, que foram eliminados nas versões anteriores, gerando críticas de fotógrafos e outros profissionais de mídia.

A Apple disse nesta terça-feira que o novo iMac de 24 polegadas estará disponível nas lojas em 21 de maio.

Mac forte na receita

A linha de produtos Mac tem contribuído cada vez mais para a receita da empresa, gerando US$ 9,1 bilhões no trimestre de janeiro a março da Apple, ou 10% das vendas totais.

Os novos processadores terão mais poder para gráficos e mais núcleos de computação, aumentando a velocidade para tarefas diárias e trabalhos intensos como edição e programação de vídeo.

Você viu?

Núcleos de alto desempenho

Para os novos MacBook Pros, a Apple está planejando dois processadores diferentes, com os codinomes Jade C-Chop e Jade C-Die: ambos incluem oito núcleos de alto desempenho e dois núcleos de eficiência de energia.

Os processadores também incluem até 64 gigabytes de memória. Eles poderão executar tarefas de aprendizado de máquina, e permitem a adição de mais portas Thunderbolt. Assim, os usuários poderão sincronizar mais dados e se conectar a mais dispositivos externos.

A Apple também está trabalhando em uma versão mais poderosa do Mac mini com o mesmo chip do próximo MacBook Pro.

E um Mac Pro redesenhado está planejado para vir com 20 ou 40 variações de núcleos de computação. Os processadores também incluiriam opções de 64 núcleos ou 128 núcleos para gráficos.

iMac maior nos planos

A Apple também está trabalhando em um iMac maior com processadores internos, mas o desenvolvimento dessa versão foi interrompido meses atrás, em parte para permitir que a Apple se concentrasse no lançamento do modelo redesenhado de 24 polegadas este mês.

Para um MacBook Air redesenhado e sofisticado planejado para o fim do ano, a Apple está planejando um sucessor direto para o processador M1. Esse chip, com o codinome Staten, será mais veloz e turbinado para gráficos.

A Apple também está planejando uma atualização para o MacBook Pro de 13 polegadas de baixo custo com o mesmo chip.

Continue lendo

Mais Lidas da Semana