conecte-se conosco

Economia

Lira extingue comissão e invalida relatório da Reforma Tributária

Publicado


source
Lira avisou o vice-presidente da Câmara dos Deputados que encerraria a comissão da Reforma Tributária
Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Lira avisou o vice-presidente da Câmara dos Deputados que encerraria a comissão da Reforma Tributária

O presidente da Câmara dos Deputados , Arthur Lira (Progressistas-AL), extinguiu a comissão mista da Reforma Tributária e invalidou o relatório lido nesta terça-feira (04). A informação foi confirmada pelo vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM)

De acordo com o parlamentar, a comissão extrapolou o prazo de sessões.

“Presidente @ArthurLira_ acaba de me confirmar que, considerando que a Comissão da Reforma Tributária extrapolou o prazo de sessões, por força do Regimento Interno da Casa, a comissão está extinta”, disse Ramos.



O relatório preliminar da Reforma Tributária foi apresentado nesta terça-feira (04) à comissão responsável pelos estudos da matéria. O relator, deputado Aguinaldo Ribeiro (Progressistas-PB), optou por dar continuidade a proposta de emenda à Constituição (PEC) 45, apresentada em 2019 pelo deputado federal, Baleia Rossi (MDB-SP). No entanto, Ribeiro manteve aberta a discussão para acrescentar medidas propostas pela PEC 110 e do governo federal. 

Leia mais:  Prazo de entrega da declaração do ITR acaba na quarta-feira

Você viu?

Lira cobrou agilidade do relator para a leitura da matéria. Marcada inicialmente para segunda-feira (03), Aguinaldo Ribeiro estendeu o prazo para esta terça e apresentou um relatório contrário do que esperava membros do Palácio do Planalto. 

A proposta apresentada unifica cinco impostos:  Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI), da Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS), da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) e do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS). O objetivo é somar esses tributos em uma única alíquota, o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS). 

Repercussão 

Em nota, o presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou ser “inteligente” dar continuidade ao trabalho da comissão. 

“A Comissão Mista fez um trabalho longo de aprofundamento sobre a Reforma Tributária. É razoável e inteligente darmos oportunidade de concluírem o trabalho, o que se efetiva com a apresentação do parecer pelo deputado Aguinaldo Ribeiro”, disse Pacheco. 

Leia mais:  Mais de 200 mil vagas em concursos para 2021; veja quais e quando ocorrerão

Antes de noticiada a decisão de Lira, o presidente da comissão, senador Roberto Rocha (PSDB-BA), defendeu os estudos a implantação do novo sistema tributário. 

“Embora os olhos da mídia estejam mais voltados à CPI da Covid, é aqui, na Comissão Mista da Reforma Tributária, que está sendo feita a História. É aqui que estamos criando a vacina econômica”, afirmou. 

O iG ainda aguarda o posicionamento do presidente da Câmara, Arthur Lira, e do deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), criador da PEC 45.

publicidade

Economia

Dólar fecha em baixa pela terceira sessão seguida

Publicado


Ajudado pelo exterior, o dólar caiu pela terceira sessão seguida. A bolsa de valores alternou altas e quedas ao longo do dia, mas fechou com valorização pela quarta sessão consecutiva.

O dólar comercial fechou esta terça-feira (18) vendido a R$ 5,255, com recuo de R$ 0,012 (-0,22%). A divisa chegou a cair para R$ 5,23 na mínima do dia, por volta das 13h, mas a queda perdeu força com a remessa para o exterior de lucros recentes de multinacionais que operam no Brasil.

No mercado de ações, o dia foi marcado por ganhos. O índice Ibovespa, da B3, encerrou aos 122.980 pontos, com pequena alta de 0,03%. O indicador chegou a subir 0,5% na máxima do dia, por volta das 14h50, mas perdeu fôlego à medida que as bolsas norte-americanas recuaram nesta terça-feira.

Os mercados globais de câmbio e de ações tiveram desempenhos distintos. O dólar caiu em todo o planeta, num movimento de estímulo monetário nos Estados Unidos e de expectativas em torno da divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano), na próxima sexta-feira (21).

Leia mais:  Mais de 200 mil vagas em concursos para 2021; veja quais e quando ocorrerão

Paralelamente, as bolsas norte-americanas caíram num movimento de realização de lucros, quando os investidores vendem ações para embolsarem ganhos recentes. O movimento atingiu principalmente as empresas de tecnologia. Isso reduziu os ganhos das bolsas brasileiras, impulsionadas nas últimas semanas pela divulgação de lucros de empresas e pela valorização das commodities (bens primários com cotação internacional).

* Com informações da Reuters

Edição: Claudia Felczak

Continue lendo

Mais Lidas da Semana