conecte-se conosco

Política Nacional

Mandetta revela que Bolsonaro “nunca” pediu para Carnaval de 2020 ser cancelado

Publicado


source
Ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), durante audiência da CPI no Senado
Reprodução: iG Minas Gerais

Ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), durante audiência da CPI no Senado

Luiz Henrique Mandetta , ex ministro da Saúde, revelou durante audiência da CPI da Covid no início da tarde desta terça-feira (4) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “nunca” o orientou a cancelar as festas de carnaval no ano passado.

Questionado pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE) sobre uma declaração feita em janeiro de 2020, onde Mandetta declara que o coronavírus “preocupa no carnaval”, eo motivo pelo qual as festividades não teriam sido canceladas, o médico explicou que até aquele momento não haviam casos da doença no país:

“A gente seguia nesse momento as recomendações da OMS, que não pediu para fechar os voos da China, as feiras de negócio continuaram a acontecer, e expressamente ela dizia que não era para fazer estrição de movimentação e não havia nenhum caso registrado dentro do Brasil.(…) O mundo ainda estava  andando”, afirma Mandetta, que lembra que participou do Fórum Econômico Mundial na Suíça em 2020, e “ninguém usava máscara”.

Leia mais:  Após comentário homofóbico de Bolsonaro, Dino diz que irá processar o presidente

O ex-ministro da Saúde afirmou ainda, de maneira sucinta, que o presidente Bolsonaro não pediu-lhe que cancelasse o Carnaval . Por 5 vezes repetiu a palavra “não” e reiterou, “nunca”.

Você viu?


Cloroquina

O ex-ministro também declarou durante a audiência no Senado que o chefe do executivo Jair Bolsonaro queria que a Anvisa mudasse a bula da Cloroquina , medicamento sem eficácia comprovada contra a Covid-19, para que ela passasse a ser indicado no tratamento da doença.

Mandetta conta que foi convocado a participar de uma reunião com o presidente , médicos e ministros para propor a Cloroquina, medicamento que segundo ele, “nunca tinha conhecido”:

“Nesse dia, havia sobre a mesa, por exemplo, um papel não-timbrado de um decreto presidencial para que fosse sugerido daquela reunião que se mudasse a bula da cloroquina na Anvisa, colocando na bula a indicação da cloroquina para coronavírus. E foi inclusive o próprio presidente da Anvisa, Barra Torres que disse não”.

Leia mais:  Câmara aprova MP que autoriza pagamento antecipado em licitações

publicidade

Política Nacional

Provável candidato ao Senado, Hang faz enquete para escolher seu nome nas urnas

Publicado


source
Empresário bolsonarista Luciano Hang
Reprodução: ACidade ON

Empresário bolsonarista Luciano Hang

O empresário bolsonarista Luciano Hang publicou uma enquete nas redes sociais para escolher qual nome colocará nas urnas caso concorra ao Senado pelo estado de Santa Catarina em 2022.  Ele sugeriu nomes como Veio da Havan, Loro José, Capitão Brasil e outros.

Filho do presidente da República, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) participou da enquete e sugeriu que o proprietário da Havan use o nome Patrick Stewart do Brasil — em referência a um ator britânico, que também é careca.

O empresário ainda não se decidiu se concorrerá a algum cargo nas próximas eleições. Em outra publicação, Hang questiona se deve se candidatar ou continuar sendo ativista político. O  empresário Carlos Wizard respondeu mostrando apoio.

“Você tem o meu voto amigo. O Brasil precisa de você”, comentou o empresário, um dos alvos da CPI por envolvimento no chamado  gabinete paralelo do Ministério da Saúde.

Leia mais:  Governo suspende temporariamente contrato de compra da Covaxin

Continue lendo

Mais Lidas da Semana