conecte-se conosco

Economia

Moedas das Olimpíadas de 2016 valorizam mais de 300%; é hora de comprar?

Publicado


source
Salto com Vara
Reprodução Banco Central

Salto com Vara

Em 2016, quando o Rio de Janeiro sediou os Jogos Olímpicos e Paralímpicos , o Banco Central  emitiu uma série de moedas personalizadas em homenagem à cidade e aos esportes . Quatro anos se passaram e os itens se tornaram raros e colecionáveis. Das mais de 320 milhões enviadas para o mercado, apenas 164.500 seguem em circulação até hoje. 

Ao todo, foram 36 modelos. Algumas moedas nem chegaram a circular, foram vendidas direto para colecionadores. A moeda do Salto com Vara, por exemplo, só teve tiragem de cinco mil unidades. Foi produzida em ouro 900/1000 e vendida por R$ 1.180 . Hoje, o modelo é encontrado por R$ 3.700 no Mercado Livre. Qual investimento você teria rentabilidade de 313% em 4 anos ? Nem as pirâmides financeiras prometem tanto! 

A moeda comemorativa da entrega da Bandeira Olímpica foi vendida inicialmente por R$ 9,50 . A tiragem do modelo foi maior que dois milhões de unidades, ainda assim ela é considerada rara, podendo custar até treze vezes o valor inicial

Segundo o Banco Central, há uma série de razões para você adquirir um modelo colecionável. 

Você viu?

  • As moedas do padrão Real têm curso legal e poder liberatório no Brasil;
  • A cunhagem em metal nobre, com a sofisticada tecnologia “proof” e a qualidade de suas gravuras fazem delas obras de arte brasileiras;
  • Suas composições artísticas têm por base documentos históricos;
  • Tiragens rigorosamente limitadas ao máximo estabelecido, conferem a elas raridade que tende, com o tempo, a aumentar seu valor numismático;
  • Cada uma das peças vem protegida por uma cápsula transparente, para melhor conservação de seu brilho;
  • Edital do Banco Central do Brasil acompanha cada moeda, garantindo-lhe as características descritas.

O que é acabamento “proof”?

É um sofisticado processo de fabricação de moedas e medalhas. O requinte do processo começa pelo tratamento dado aos cunhos e aos discos, que são polidos até que suas superfícies obtenham o brilho de espelho, e aos relevos que são jateados com areia para fosqueamento, o que resulta em um profundo contraste de grande beleza.

Leia mais:  Dívida pública fecha 2020 acima de R$ 5 trilhões

Tóquio 2020

Moedas dos Jogos Olímpicos do Japão
Reprodução

Moedas dos Jogos Olímpicos do Japão


Com os jogos de Tóquio se aproximando, o Japão não fez diferente e lançou 37 modelos, variando de cem a mil ienes (R$ 4,65 a R$ 46,50). Tanto para os colecionadores, quanto quem pretende fazer uma graninha extra no futuro, é bom ficar atento à nova coleção. 

Se elas tiverem rentabilidade parecida com as do Rio, pode ser uma boa compra-las hoje! 

publicidade

Economia

Comissão deve aprovar reforma administrativa nesta semana, diz Lira

Publicado


source
Lira quer agilizar tramitação da matéria na Câmara e aprovar proposta até o fim deste ano
Reprodução: iG Minas Gerais

Lira quer agilizar tramitação da matéria na Câmara e aprovar proposta até o fim deste ano

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL), afirmou nesta segunda-feira (20) que pretende pressionar a comissão que estuda a PEC da Reforma Administrativa para agilizar a tramitação da matéria na Casa. Segundo Lira, a votação da proposta na comissão deve ocorrer nesta semana.

“Tem alguns ajustes que precisam ser feitos no texto da reforma, me disseram, e se não fizer para votar amanhã, pode ser na quarta-feira, 20”, disse Lira.

A proposta chegou a ser apresentada na última semana, mas deputados pediram que o relator, Arthur Maia (DEM-BA), fizesse alterações no texto principal. Arthur Lira ressaltou ser necessário uma discussão minuciosa sobre o tema e acredita que deverá ter cautela nas negociações para obter o número de votos necessários.

“Melhor que faça com tranquilidade do que está sendo votado, que é garantindo sempre aquilo que a gente disse que é partindo do princípio que não se mexe em direito adquirido e que faça um desenho mais previsível para o futuro”, afirmou.

“Nem tudo é como a gente quer. Importante que o relator entregue o texto, que esse texto possa ser discutido, porque é um tema que a gente precisa de 308 votos no plenário. Fazer o máximo de esforço para que não tenha nenhum tipo de versão. Cada partido tem seu líder e a reunião será para justamente isso, afinar a discussão toda para que chegue redondo na comissão e que venha ao plenário”, completou Lira.

Em entrevista aos jornalistas, o presidente da Câmara ainda colocou a polêmica dos precatórios como prioridade nesta semana. Lira deverá se reunir com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), nesta segunda-feira para definir o apoio à proposta do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Tribunal de Contas da União (TCU) que estabelece um teto máximo para dívidas judiciais em 2022.

Leia mais:  Rio entrega compensação de R$ 1,74 bi e permanece em regime fiscal

Continue lendo

Mais Lidas da Semana