conecte-se conosco

Política MT

Moradoras do Pedra 90 agradecem Botelho por lei que determina fila única para cirurgia bariátrica

Publicado


Simone Rodrigues Santos e Daiane Cristina de Oliveira, moradoras do bairro Pedra 90, em Cuiabá, recorreram ao primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), para agradecer a instituição da Lei 11.290/21, que determina fila única para pacientes que necessitam de cirurgia bariátrica, pelo Sistema Único de Saúde – SUS. Também solicitaram empenho para a retomada dos agendamentos das cirurgias, prejudicados com a pandemia da Covid-19, e ressaltaram a importância de continuidade do tratamento com psicólogos, nutricionistas, dentre outros profissionais. 
Autor dessa lei, Botelho as recebeu em seu gabinete, nesta terça-feira (04), e reafirmou o compromisso da ALMT em promover melhorias à Saúde pública, a exemplo dessa lei que agilizará de forma igualitária o tratamento aos pacientes que aguardam pela cirurgia bariátrica. 
Há quase dois anos, Simone enfrentou as dificuldades para conseguir ser operada e perder 68 kg. Agora, esclareceu, quer o apoio do deputado para que outros portadores de obesidade sejam beneficiados com a lei sancionada em janeiro deste ano. 
“Viemos agradecer o deputado e pedir que continue nos ajudando nessa luta para que outras pessoas consigam fazer a cirurgia bariátrica, como a minha amiga Daiane. No nosso bairro a demanda é muito grande, tenho uma lista com 45 pessoas obesas, com mais de 120kg, que sonham com essa cirurgia e quero muito ajuda-las porque é uma questão de saúde. Para isso, estou montando um grupo de ajuda para informar sobre a condução de todo processo até a cirurgia. Os agendamentos precisam ser retomados”, explicou a microempreendedora Simone, ao destacar alguns benefícios que conseguiu, pois, antes, sofria com hipertensão e diabetes.
A Lei 11.290/21 reordena o atendimento da cirurgia bariátrica através da fila única, englobando todos municípios num cadastro único que garanta o acesso igualitário aos pacientes, independente do local onde mora.
Dessa forma, a Secretaria de Estado de Saúde deverá regulamentar e a operacionalizar a nova lei, inclusive quanto aos critérios às prioridades emergenciais que possam ser adotadas. A lei atende à Portaria nº 492, do Ministério da Saúde, bem como garante o acesso da população à cirurgia, com total controle e atualização da fila de espera para dar maior agilidade no atendimento.

Leia mais:  Qual o papel da escola na pandemia do Covid-19?
Fonte: ALMT

publicidade

Política MT

Comissão de Educação celebra centenário de Lenine de Campos Póvoas em reunião extraordinária

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto realizou reunião extraordinária na tarde desta terça-feira (18) para celebrar o centenário de Lenine de Campos Póvoas, historiador, escritor, jornalista e ex-deputado estadual. Participaram do encontro, familiares do homenageado, além de representantes da Academia Mato-Grossense de Letras, Arquivo Público Estadual, Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, editora Entrelinhas e prefeituras de Cuiabá e Santo Antônio. 

Foi aprovado por unanimidade o projeto de resolução que denomina o Instituto Memória do Poder Legislativo como Instituto Memória Deputado Lenine de Campos Póvoas. “O ilustre colega parlamentar passará a dar nome ao instituto guardião de tudo que produzimos e abarca a rica e extensa produção do legislativo”, comemorou o idealizador da sessão e autor da proposta, deputado Allan Kardec (PDT). 

“Todo mundo sabe da história de Lenine e sabe do legado deixado por ele para Mato Grosso. Seu histórico como deputado, conselheiro do Tribunal de Contas, membro da Academia de Letras nunca será esquecido”, ressaltou o deputado Faissal Calil (PV). “O homem quando tem valores, o nome o precede e ele deixou a memória cuiabana gravada na história”, declarou o deputado Gilberto Cattani (PSL). 

A filha de Lenine e presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargadora Maria Helena Póvoas, agradeceu a homenagem em nome da família. “É muito merecida. Meu pai deixou 27 obras, a primeira lançada quando tinha apenas 23 anos. Era um homem que amava essa terra, que ele escolheu para nascer, viver e morrer, sua querida Cuiabá. Esta homenagem de hoje foi muito feliz”, afirmou. 

Leia mais:  Projeto de lei institui diretrizes no atendimento a mulheres vítimas de violência

A desembargadora e o irmão, Eduardo Póvoas, também lembraram do período em que Lenine de Campos Póvoas cursou direito no Rio de Janeiro. De acordo com Eduardo, o pai precisava ir até o Paraguai de barco para então seguir viagem para o Rio de Janeiro. Emocionado, ainda declarou que nunca deixará de sentir saudades do pai, falecido em 2003.

Durante a reunião, também foi exibida uma parte do primeiro episódio da série “Conversando com Lenine”, em que o entrevistado é o neto do ex-deputado. “É um projeto da Lei Aldir Blanc do município de Cuiabá”, explicou a historiadora e membro do Instituto Histórico e Geográfico do estado, Neila Barreto. “O instituto é simples, sem recursos, mas encontrou essa maneira grandiosa de homenagear Lenine Póvoas”, completou. Ela ainda solicitou que os sete episódios sejam transmitidos pela TV Assembleia.

Um dos entrevistados da série e quem hoje ocupa a cadeira nº 33 da Academia Mato-Grossense de Letras, Fernando Tadeu Miranda Borges, disse se sentir presenteado com a celebração. “Além de escritor, ele foi professor da Universidade Federal de Mato Grosso e o tive como professor”, destacou.  

Leia mais:  Paulo Araújo solicita veículo do SAMU para dar agilidade aos serviços de atendimentos de urgência

Em comemoração ao ano que Lenine Póvoas completaria 100 anos, 16 das obras do autor serão reeditadas pela editora Entrelinhas. “Agradeço a confiança da família Póvoas que vai nos permitir reeditar as obras de Lenine. Sou muito grata por analisar essa questão”, disse Maria Teresa Carracedo.  “Espero poder fazer com que essas obras cheguem aos institutos de pesquisa e seja distribuído em várias bibliotecas”, afirmou. 

Lenine de Campos Póvoas – Lenine Póvoas foi deputado estadual por duas legislaturas, 1947/1950 (Constituinte) e 1951/1954. Atuou como professor titular da Faculdade de Direito da UFMT, esteve em diversos cargos políticos, criou veículos de imprensa e se tornou sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso e membro da Academia Mato-grossense de Letras, a qual presidiu por dez anos. Foi uma das mais notórias lideranças políticas e culturais do estado.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Mais Lidas da Semana