conecte-se conosco

Agro News

Nova modalidade do campo aprendiz é inaugurada em Quatro Marcos

Publicado

Iniciou na última semana, a primeira turma do Curso de Aprendizagem Rural – Apoio à Agricultura Floresta. Ele é uma nova modalidade do Programa Campo Aprendiz, que capacita jovens aprendizes para trabalharem em empresas do setor agropecuário. Essa primeira turma é ofertada em São José dos Quatro Marcos, pela parceria entre Sindicato Rural e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT). Ela terá duração de dois anos.

O objetivo desta formação é capacitar jovens para atuarem na área florestal. Dentre os conteúdos específicos trabalhados estão introdução ao cultivo, preparo de solo, plantio de floresta, tratos culturais, colheita, entre outros. O curso possui carga horária total de 960 horas aula, divididas entre parte teórica e a prática profissional, que nesta turma ocorrerá na empresa 4M Florestal. O programa é desenvolvido na modalidade presencial.

O Senar-MT é a entidade formadora dos alunos contratados como aprendizes em empresas agropecuárias e a metodologia é desenvolvida pela Equipe de Produtos Educacionais (EPED) da instituição.  

Leia mais:  Aprosoja leva atração nacional para Norte Show

De acordo com a analista da Eped, Edinalva Hayashida, o objetivo vai além de cumprir a Lei da Aprendizagem nº 10.097/2000. “Permitimos aos nossos clientes, produtores e trabalhadores rurais, não só o cumprimento da legislação específica, mas também a contínua melhoria dos indicadores agrícolas já que a capacitação da mão de obra impacta diretamente nos resultados do setor”, afirma. 

Além desse formato de florestas, há outros dois modelos de aprendizagem: o curso de Aprendizagem Técnica, realizado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-MT) e outra modalidade do Programa Campo Aprendiz focado na aprendizagem em mecanização agrícola.

Requisitos – Podem participar jovens de 18 a 24 anos de idade, que estejam matriculados, frequentando a escola e, que possuam contrato de trabalho especial de aprendizagem. Os critérios são importantes para garantir que os jovens possam cumprir efetivamente os três pilares do processo de aprendizagem: escola, trabalho e formação profissional.

Fonte: ASCOM Senar

publicidade

Agro News

Rendimentos de trigo produzidos na Ucrânia podem ser reduzidos, enquanto os de milho podem aumentar

Publicado

A unidade de pesquisa agrícola SovEcon da Rússia reduziu seu rendimento de grãos ucraniano em 2022 em 1,4 milhão de toneladas, para 20,7 milhões de toneladas. Na temporada de 2021, o valor total registrado foi de 32,2 milhões de toneladas.

Em termos de safra de milho do país, a consultoria aumentou sua previsão em 1,1 milhão de toneladas, para 28,1 milhões de toneladas ante 42,1 milhões de toneladas até 2021.

De acordo com Andrey Sizov, analista do mercado de trigo da região do Mar Negro e diretor da SovEcon, em um relatório enviado aos clientes, os rendimentos do trigo são baixos nas áreas devastadas pela guerra. Soma-se a isso o baixo rendimento de grãos devido à falta de chuvas. “Grande parte das áreas semeadas recebeu apenas 60% e 80% da precipitação normal durante os últimos meses”, disse.

Odessa, uma cidade costeira da Ucrânia na costa do Mar Negro, recebeu menos de 50% das chuvas. “A produtividade atual de cevada de inverno na região, com queda de 50% em relação à temporada anterior, indica que a produção de trigo também provavelmente será baixa”, disse ele.

Leia mais:  Aprosoja-MT apoia Fórum do Feijão & Pulses

Por outro lado, a produtividade média do milho aumentou para 6,10 toneladas/hectare de 5,86 toneladas/hectare, e a disponibilidade de insumos agrícolas superou as expectativas.

As condições climáticas são um tanto quanto desfavoráveis devido a ausência de chuvas, lembrou Sizov.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estima que a safra de trigo da Ucrânia seja de 21,5 milhões de toneladas e a de milho seja de 25,0 milhões de toneladas.

Fonte: Agroplus.tv

Fonte: AgroPlus

Continue lendo

Mais Lidas da Semana