conecte-se conosco

Nacional

Petição sobre proibição de casamento inter-racial no Brasil será investigada

Publicado


source
Petição foi criada no Brasil para proibir casamento inter-racial
Reprodução/Pixabay

Petição foi criada no Brasil para proibir casamento inter-racial

Aqui no Brasil , uma petição foi desenvolvida pedindo o fim do casamento inter-racial , sob a alegação de que assim, evitaram a criação de famílias “instáveis e fracas”. Caso deve ser investigado pelo Ministério Público Federal. As informações foram apuradas por Metrópoles.

Mesmo com a baixa repercussão, arrecadando somente 10 assinaturas, até a manhã deste sábado (1º), Aldo de Campos Costa, procurador da República, solicitou que uma investigação foi criada para apurar caso, de acordo com a coluna Painel, da Folha de São Paulo. Segundo Costa, ocorrido pode ser interpretado como crime de preconceito racial .

“Pela proibição do casamento interracial e pela criminalização da miscigenação, pedimos ao Legislativo que atenda ao pedido de uma grande parte da população brasileira, que se sente num limbo étnico e vê-se perder a identidade cultural”, aponta texto da petição.

“Indivíduos de procedência diferente criam famílias instáveis e fracas, vide o grande número de mães solteiras com filhos mestiços. O filho mestiço, por sua vez, está fadado a viver num limbo étnico, no qual é rejeitado tanto por um lado da família, quanto por outro, e não se identificando com nenhuma das partes, vê-se sozinho no mundo”, diz o texto da petição.

Leia mais:  Mansão de Jairinho em Mangaratiba é colocada à venda por milhões após Caso Henry

O responsável pelo abaixo-assinado usa argumentos análogos ao nazismo , por exemplo, a purificação da raça para defender a proposição.

Você viu?

“Além disso, a miscigenação pressupõe a extinção das raças puras, o que configura uma espécie de genocídio, podendo, por jurisprudência, ser criminalizada. Visto que um desejo da maioria da população brasileira e, portanto, democrático, apelamos às autoridades legislativas pela proibição do casamento inter-racial no Brasil.”

Ainda conforme informações, uma pesquisa foi desenvolvida pelo procurador e aponta que página peticaopublica.com.br, onde se encontra a petição, é de uma empresa de Curitiba, no Paraná.

Material sobre o caso deve ser encaminhado ao 1º Ofício do Ministério Público Federal ( MPF ), para que uma investigação preliminar ser iniciada. Ação pode ser invertida para um procedimento criminal e também para um inquérito civil.

O procurador deu um prazo de até 48h , começando pelo dia 30 de abril, para que o autor da página se prontifique a mostre dados cadastrais, como por exemplo, qualificação pessoal, endereço, filiação e entre outras informações que possam ajudar na identificação do criado da petição. 

publicidade

Nacional

Navio se choca com estação de balsas no litoral de São Paulo; veja os vídeos

Publicado


source
Navio se choca com estação de balsas no litoral de São Paulo
Reprodução

Navio se choca com estação de balsas no litoral de São Paulo

Um navio de carga supostamente desgovernado se chocou com um píer onde ficam ancoradas as balsas que fazem a  travessia  entre Santos e Guarujá, no litoral de São Paulo, na tarde deste domingo.

De acordo com o Departamento Hidroviário, travessia ficou paralisada por cerca de 1h20 devido ao acidente. Ninguém se feriu.

A Capitânia dos Portos, em Santos, informou que uma equipe de peritos está no local para avaliar os danos feitos na área de embarque de bicicletas, que dá acesso às balsas, e também no navio, que ficou avariado.

Segundo a capitânia, o navio da Hamurg Süd levava contêineres, mas não há detalhes sobre o conteúdo embarcado.

Você viu?

Segundo o portal G1, o acidente ocorreu por volta de 14h, no terminal de travessia de balsas de bicicletas. Um navio de carga colidiu e destruiu o píer de atracação.

Leia mais:  "Não teria como se defender", diz sobrinho de cadeirante que morreu em Bauru

Ainda não há informações do que provocou o acidente. As causas serão averiguadas pela Capitania dos Portos e Marinha.

Equipes do Departamento Hidroviário trabalharam para retomar o serviço, que voltou a funcionar por volta das 15h.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram o momento em que o barco atinge o píer. Assustadas, algumas pessoas correm.

O navio Cap San Antonio, de bandeira dinamarquesa, havia saído de um dos terminais de Santos e seguiria para o Porto de Paranaguá. Com 8,9 metros de calado, a embarcação foi construída em 2014. Tem 333 metros de comprimento e 48,3 de largura. Sua capacidade é de 10.500 TEU (Twenty feet Equivalent Unit/ ou unidade equivalente a um contêiner de 20 pés).

Leia mais:  Famílias de agricultores são agredidas no Pará, segundo MST; veja as fotos

Continue lendo

Mais Lidas da Semana