conecte-se conosco

Policial

Polícia Civil fecha escritório de estelionato em Cuiabá, prende três e recupera R$ 117 mil de vítima

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Três pessoas envolvidas em golpes de estelionato cometidos através de site de compra e venda pela internet foram presas pela Polícia Civil, na quinta-feira e sexta-feira (20 e 21.05), durante investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos com apoio operacional de Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf Cuiabá). Os trabalhos contaram com a participação da Polícia Civil de Goiás. 

Os suspeitos foram autuados em flagrante pelos crimes de estelionato consumado, receptação, associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo adulterada e posse de drogas para consumo pessoal.

As investigações da DRCI iniciaram para apurar uma ocorrência de estelionato com vítimas da cidade de Goianápolis (GO), que caíram no golpe conhecido como “intermediador de vendas”. No golpe, o suspeito copia um anúncio já existente no site de compra e venda pela internet, e se faz passar pelo vendedor para a pessoa interessada na compra, ao mesmo tempo que se passa pelo comprador para a vítima interessada na venda.

Na ocasião, o golpista o utilizou um anúncio de venda de gado para enganar as vítimas, conseguindo subtrair do comprador o valor de R$ 144 mil, através da venda fraudulenta de 63 cabeças de gado. Após o pagamento, os criminosos diluíram valores para diversas contas bancárias.

Leia mais:  Feminicídios aumentam 40% em Mato Grosso

Através da rápida ação da DRCI, foi possível identificar e prender dois suspeitos que estavam realizando saques em um caixa eletrônico em um shopping da Capital, sendo encontrado com eles R$ 21 mil, proveniente do golpe. Segundo os levantamentos, um dos suspeitos recebeu R$ 80 mil em sua conta, sendo parte do dinheiro sacada no shopping e o restante transferido para outras contas bancárias.

A condução dos suspeitos foi realizada com o apoio do 10º Batalhão da Polícia Militar. Em continuidade aos trabalhos, foi possível bloquear administrativamente R$ 96 mil do valor depositado em uma das contas bancárias, totalizando R$ 117 mil recuperado.

Ainda durante as instigações, foi descoberto que os suspeitos mantinham uma residência que funcionava como escritório do crime, no bairro Jardim Mariana em Cuiabá. Com base na informação, na sexta-feira (21), os policiais foram até o local, onde confirmaram que a residência funcionava como ponto para aplicação dos golpes com vítimas em todos os estados da federação.

Leia mais:  Suspeito de tráfico é preso após trocar tiros com a polícia no Santa Izabel

No local, foi encontrado o terceiro suspeito e apreendidos aparelhos celulares, cartões bancários diversos, cadernetas com anotações referentes aos golpes aplicados, máquinas de cartão e seus carregadores, documentos de motocicletas, colete balístico., espingarda de pressão, e R$ 120 em espécie, porções de drogas para consumo próprio, além de duas motocicletas possivelmente produtos de crime.

Segundo o delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral da Silva, a Polícia Civil de Mato Grosso vem combatendo fortemente os crimes informáticos impróprios praticados no estado, ainda que as vítimas residam em outro estado da federação, sendo possível a recuperação de valores, prisão de criminosos, coibindo a prática dos golpes de estelionato.

“A DRCI tem contado com apoio da Polícia Civil de outros estados para o êxito das investigações, prisão dos criminosos, e esclarecimento dos fatos, além do auxílio das equipes antifraude das instituições bancárias, que possibilitam a identificação das vítimas, bloqueio de valores e impedindo que sejam diluídos em outras contas-correntes”, explicou o delegado. .

Fonte: PJC MT

publicidade

Policial

Três investigados por homicídios são presos em Primavera do Leste e Pontal do Araguaia

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Policiais civis da Delegacia de Primavera do Leste e da Delegacia da Muher de Barra do Garças cumpriram  mandados de prisões contra três investigados por homicídios cometidos em Primavera. As ordens judiciais decretadas pela 1a Vara Criminal de Primavera do Leste foram cumpridas na última semana e nesta terça-feira (21), em Pontal do Araguaia.

As investigações conduzidas pela Divisão de Homicídios da Delegacia de Primavera do Leste apuram os crimes contra Erivaldo Eloi da Silva, 32 anos, encontrado morto em outubro do ano passado e Douglas Soares de Amorim, 26 anos, morto no bairro Padre Onesto Costa, em fevereiro deste ano.

As prisões temporárias foram representadas pelo delegado Allan Victor Sousa da Matta. Com as prisões, a Polícia Civil espera esclarecer mais pontos nas investigações e evitar que os investigados fujam do distrito da culpa.

Um dos investigados, de 19 anos, foi preso no bairro Padre Onesto Costa. Os policiais civis seguiram até uma casa em que o suspeito estava se escondendo e notaram uma intensa movimentação no local, característica de ponto de venda de entorpecentes.

Leia mais:  Adolescentes oferecem droga em live e são pegos em Campo Verde

Ao notar a aproximação, uma pessoa pulou o muro em fuga e passou por várias casas. Equipes da Derf de Primavera do Leste e da Polícia Militar auxiliaram no cerco e depois de uma varredura na região, o investigado foi localizado dentro de uma residência, escondido debaixo de uma cama.

Em buscas na casa onde o suspeito estava residindo, os policiais apreenderam celulares sem origem comprovada, chassis e rádios portáteis.

Prisão em Pontal do Araguaia

O investigado de 50 anos preso nesta terça-feira foi localizado na zona rural de Pontal do Araguaia, cidade ao lado de Barra do Garças, pela equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Barra do Garças.

Os policiais chegaram ao foragido durante diligências para apurar uma ocorrência de violência doméstica e familiar registrada no último domingo (19.09). Os investigadores identificaram que contra o homem havia um mandado de prisão temporária em aberto expedido pela Comarca de Primavera do Leste. 

O homicídio pelo qual é investigado ocorreu no ano passado e após cometer o crime, ele fugiu da cidade.

Leia mais:  Comando Regional de Juína contará com sistema de radiocomunicação digital

Ele foi conduzido à Delegacia da Mulher de Barra do Garças, onde foi interrogado no procedimento que tramita pelos crimes no âmbito da Lei Maria da Penha. Depois de formalizado o mandado de prisão, ele foi encaminhado à unidade prisional, onde aguardará recambiamento para Primavera do Leste.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Mais Lidas da Semana