conecte-se conosco

Policial

Polícia Civil recupera dois mil tijolos furtados de obra em Barra do Garças

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil comunica que o inquérito policial instaurado na corregedoria geral da instituição para apurar a conduta do investigador de polícia está na fase final, faltando apenas a apresentação de algumas documentações solicitadas às partes envolvidas.

Várias pessoas que estavam no local no momento dos fatos e que também participaram da briga foram ouvidas. Durante os trabalhos, foram realizadas outras diligências e solicitado que os advogados dessas pessoas que apresentassem informações que esclarecessem todas as circunstâncias. Também foram solicitados alguns exames periciais.

Na esfera administrativa, foi instaurada uma verificação preliminar por parte da Corregedoria. O inquérito policial está na fase final e mais informações não podem ser passadas no momento até a conclusão dos trabalhos.

Fonte: PJC MT

Leia mais:  PM é acionada e encontra droga com vítima de acidente de trânsito em Rondonópolis
publicidade

Policial

Polícia Civil conduz negociação e libera crianças mantidas em cárcere privado pelo próprio pai

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil em Alta Floresta ((803 km ao norte de Cuiabá) conduziu as negociações de uma ocorrência de cárcere privado e violência doméstica e libertou quatro vítimas que eram mantidas reféns por um homem de 39 anos, durante esta sexta-feira (24.09). Duas vítimas, de 4 a 12 anos, são filhos do suspeito e uma delas ficou por horas sob a mira de uma arma de fogo. Ele também atirou contra o rosto da ex-mulher, que está hospitalizada.

Na manhã desta sexta-feira (24.09), por volta de 9h30, a Divisão de Investigação de Violência Doméstica e Abusos Sexuais da Delegacia de Alta Floresta foi acionada para atender uma ocorrência sobre descumprimento de medidas protetivas envolvendo supostamente uma adolescente de 15 anos e tendo como suspeito seu pai.

Ao chegar à residência, localizada no bairro Jardim Imperial, os investigadores foram surpreendidos com gritos e três disparos de arma de fogo vindos do interior da residência. Os policiais avistaram o suspeito agredindo a ex-esposa, de 39 anos.

Leia mais:  Trio é pego com droga em Lucas do Rio Verde

Para impedir a continuidade da agressão, os policiais fizeram dois disparos, o que fez com que o homem se desvencilhasse da vítima. Ela conseguiu sair do interior da casa junto com uma criança, que é seu sobrinho, e foi socorrida pela equipe policial. A mulher foi encaminhada imediatamente ao Hospital Regional de Alta Floresta, atingida gravemente com um disparo no rosto.

O suspeito permaneceu dentro da casa e tomou como reféns seus dois filhos menores, de 4 e 12 anos, os trancou na residência e fechou o portão eletrônico. A partir deste momento, os investigadores isolaram o perímetro e solicitaram reforços de equipes da Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Negociação e rendição

O delegado Vinícius Nazário e o investigador Márcio iniciaram as negociações, acompanhado dos demais policiais civis e militares. Durante quase seis horas, os profissionais mantiveram diálogo com o suspeito, a fim de resguardar a integridade das crianças. Por volta do meio dia, o homem liberou o filho mais novo e manteve o de 12 anos como refém.

Por várias vezes, os policiais avistaram o suspeito apontar uma pistola calibre 765 para a própria cabeça e também à cabeça do próprio filho, demonstrando que sua intenção seria matar a criança para se vingar da ex-esposa e depois cometer suicídio.

Leia mais:  Motorista deixa veículo para não ser abordado em Barra do Garças

Após o período de negociação e aproveitando o momento em que o suspeito foi ao banheiro, os policiais planejaram uma entrada tática na residência. Enquanto o delegado mantinha conversa com o suspeito, policiais militares e civis se posicionaram para entrar no imóvel. No instante em que a criança ficou distante do pai, rapidamente as equipes conseguiram retirar o menino e manter o suspeito confinado no banheiro.

Novamente, após negociação, ele entregou a arma de fogo ao delegado e abriu a porta do banheiro para que os militares efetuassem a prisão e o conduzissem à delegacia. 

O suspeito foi autuado em flagrante pela Polícia Civil pelos crimes de tentativa de feminicídio, porte ilegal de arma de fogo, cárcere privado e descumprimento de medidas protetivas.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Mais Lidas da Semana