conecte-se conosco

Cuiabá

Prefeito reforça diálogo e visita sede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público

Publicado


Jorge Pinho

Clique para ampliar

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, visitou na manhã desta segunda-feira (22) a sede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público – Subsede de Cuiabá. Acompanhado do vice-prefeito Roberto Stopa e da secretária de Educação, Edilene de Souza Machado, Emanuel Pinheiro foi espontâneamente à sede do sindicato para conversar com os dirigentes sindicais e tratar sobre os encaminhamentos de algumas pautas importantes para a categoria.

“Estou aqui, na casa dos profissionais da Educação, para demonstrar primeiramente o nosso respeito pela categoria e a nossa prioridade com a educação pública municipal. Toda e qualquer ação em defesa dos servidores públicos e dos funcionários da Educação não é despesa, não é gasto, é investimento. E, o nosso respeito ao Sintep e ao trabalho da atual gestão. Juntos, com esse diálogo, construindo essa ponte, estamos avançando, podemos avançar e vamos avançar muito mais nas pautas que tratamos aqui e em outras que visem fazer de Cuiabá, da nossa Capital, da nossa rede pública municipal de Ensino um case de sucesso e uma referência nacional”, destacou o prefeito  Emanuel Pinheiro

Durante a reunião foram tratados encaminhamentos em relação à adequação da Lei Orgânica dos Profissionais da Educação, Gestão Democrática, que hoje está sendo discutida por uma comissão formada por representantes do sindicato e da Secretaria de Educação; pagamento da Recomposição Geral Anual (RGA) 2020 e do Ganho Real, as preocupações em relação ao retorno seguro das aulas de forma híbrida e a pandemia.

Leia mais:  Um dia após morte do tio, Pinheiro lamenta falecimento de sua tia também pela COVID-19

Em relação a essas questões o prefeito Emanuel Pinheiro disse que a gestão está realizando consultas junto aos órgãos de controle e organizando o caixa no sentido de atender as demandas.

“Estamos iniciando mais um período de quatro anos e, este ano, nosso objetivo é priorizar ainda mais o servidor público, o profissional da Educação, consolidando as conquistas já obtidas e avançando cada vez mais na valorização dos profissionais”, disse prefeito Emanuel Pinheiro.

A pandemia provocada pelo coronavirus também foi tratada durante a reunião diante da expectativa de que as aulas aconteçam de forma híbrida a partir de 1º de abril, na rede pública municipal de educação. O prefeito Emanuel Pinheiro falou sobre as suas preocupações e o monitoramento rigoroso que vem sendo feito pela Comissão Municipal de Enfrentamento a Pandemia, para que todas as decisões tomadas pela gestão sejam baseadas em dados científicos e de acordo com as orientações das autoridades de Saúde e da Vigilância Sanitária, em obediência aos protocolos de prevenção, controle e biossegurança.

O vice-prefeito, Roberto Estopa destacou a importância da iniciativa do  prefeito Emanuel Pinheiro, de manter conversas com as lideranças sindicais já desde o início do segundo mandato. “Essa é a gestão que irá fazer todo o possível para avançar e consolidar os avanços que já estamos vivendo na Educação. Uma gestão que valoriza o ser humano e o servidor público”, ressaltou.

Leia mais:  Decreto reforça proibição de shows, boates e eventos religiosos no período de 12 a 16 de fevereiro

Para o presidente do Sintep-Cuiabá, João Custódio a reunião foi positiva. “A nossa categoria tem algumas demandas que precisavam ser discutidas e, para nossa surpresa, o prefeito tomou a iniciativa e optou por nos fazer essa visita. Hoje nos alongamos nas discussões em torno da Lei Orgânica que com sua aprovação vai impactar positivamente todos os profissionais da Educação, a curto, médio e longo prazos. Temos o aval do prefeito no sentido de atender aquilo que pontuamos e, isso é extremamente positivo”, ressaltou o sindicalista.

publicidade

Cuiabá

Pinheiro encaminha Projeto de Lei para endurecer a fiscalização e aguarda Justiça para definir toque de recolher

Publicado


Izabela Dias / Secom

Clique para ampliar

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, anunciou na manhã deste sábado (27), que vai entregar um Projeto de Lei na Câmara Municipal para criar medidas ainda mais rigorosas na fiscalização dos estabelecimentos comerciais que descumprem as medidas já estabelecidas de biossegurança.

“Após reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento à COVID-19, realizada ontem, já havíamos definido a volta do toque de recolher. Entretanto, vamos esperar a decisão da Justiça para definir qual o caminho Cuiabá vai tomar. Enquanto isso, no dia 1º de março, segunda-feira, entregarei ao presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Juca do Guaraná, um Projeto de Lei que determina medidas ainda mais rigorosas na fiscalização dos estabelecimentos que teimam em descumprir as medidas de biossegurança neste período de pandemia, solicitando a votação em urgência urgentíssima”, afirmou o prefeito.

Segundo Pinheiro, as medidas vão da simples advertência até a suspensão do alvará com o fechamento do estabelecimento por até 90 dias. “A base deste Projeto de Lei é a seguinte: aqueles que andam de acordo com a lei, que andam corretamente e que estão preocupados em trabalhar sem causar a proliferação do vírus não podem pagar pelos irresponsáveis que trabalham de qualquer forma e propiciam essa onda crescente de propagação da COVID-19 em Cuiabá”, comentou.

Leia mais:  Decreto reforça proibição de shows, boates e eventos religiosos no período de 12 a 16 de fevereiro

Para o prefeito, este não é o momento de decretar lockdown, pois o setor produtivo não aguenta mais ser penalizado. “O trabalhador precisa do emprego, precisa trabalhar e ganhar o seu salário. A Prefeitura de Cuiabá está trabalhando diuturnamente para vencer a pandemia, e a saída é a vacina. Estamos usando de todos os meios, empregando todos os esforços possíveis e imagináveis para conseguirmos mais vacinas para imunizar toda a população cuiabana. Esse é meu compromisso e eu reitero nesse momento com cada um de vocês”, finalizou.

Na manhã de hoje (27) o prefeito Emanuel Pinheiro aderiu à instalação de um consórcio por meio da Frente Nacional dos Prefeitos (FPN) para aquisição das vacinas contra a Covid-19.

 

 

Continue lendo

Mais Lidas da Semana