conecte-se conosco

Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá começa o agendamento da vacina para público de 40 a 44 anos por ordem cronológica de cadastro

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

Cuiabá começa a realizar o agendamento para o público de 40 a 44 anos, dando continuidade à vacinação contra Covid-19 e conforme o que foi normatizado pelo Plano Nacional de Imunização – PNI e Comissão Intergestores Bipartite – CIB.  As doses daqueles que faltam à vacinação continuarão a ser agendadas para as pessoas de 18 a 39 anos, de acordo com o percentual correspondente da população da capital.

“Estamos praticamente terminando o grupo de 45 a 49 anos e com as novas doses que chegaram nesta semana para faixa etária podemos baixar a idade para 40 a 44 anos. Só não vamos baixar mais ainda, porque a quantidade de vacinas que recebemos não é suficiente para atender idades menores. Continuaremos usando as doses dos faltosos para vacinar o público mais novo, de 18 a 39 anos a partir de agora”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.

Dados 

Mais da metade da população elegível – que é 459.541 – para tomar a vacina contra o coronavírus já foi vacinada com a primeira dose em Cuiabá. De 20 de janeiro até esta quarta-feira, 22 de julho, 54,8% de todos os moradores da capital acima de 18 anos já tomaram pelo menos uma dose de vacina. Em relação ao esquema vacinal completo, que engloba a aplicação das duas doses ou, no caso da vacina Janssen, apenas uma dose, 19,4% de toda a população elegível já foi imunizada.

Leia mais:  Primeira paciente por Covid-19 do Hospital São Benedito recebe alta

Cadastro

Para se cadastrar, é necessário entrar no site cadastro.vacinacuiaba.com.br e preencher todos os campos obrigatórios. Deste modo, a pessoa entrará em uma fila de espera virtual.  Quando ela for agendada, o sistema do site enviará uma mensagem de WhatsApp automática e/ou um e-mail para a pessoa informando que ela já está confirmada para ir tomar sua vacina. No dia da vacinação, a pessoa deve levar o QR Code do agendamento impresso, um documento com foto e o comprovante de endereço de Cuiabá. A pessoa também deve estar com o cartão do SUS atualizado. No caso de vacinação pela categoria profissional, também é preciso apresentar declaração de vínculo funcional. Já no caso das pessoas que se cadastraram pelos grupos de comorbidades ou deficiência permanente grave, além de gestantes, puérperas e lactantes, é preciso apresentar o laudo médico.

OBS: As pessoas que já estão cadastradas não precisam realizar um novo cadastro. 

publicidade

Cuiabá

Com mais de 70 mil hectares, maior área de proteção ambiental de Cuiabá ganha Plano de Manejo

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

No Dia da Árvore, nesta terça-feira (21), o prefeito de Cuiabá, em ato simbólico e comemorativo, plantou uma muda de ipê-amarelo no jardim do Palácio Alencastro. Na ocasião ele também recebeu em mãos o Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Municipal Aricá-Açu, a maior APA em território cuiabano, com 70 mil hectares.

“Quero parabenizar toda a equipe da Secretaria de Meio Ambiente, em nome do secretário Renivaldo Nascimento,  e dizer que são com ações como essa que vamos avançando no desenvolvimento sustentável, na preservação da nossa fauna e flora, protegendo o nosso maior patrimônio natural, o nosso meio ambiente como um legado para as futuras gerações. Essa é uma conquista da nossa gestão que incentiva, potencializa e dá todas as condições para que os nossos dedicados servidores cumpram a sua missão e elaborem documentos que, com certeza, são um protocolo perpétuo para o futuro”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.

Plantar hoje para ver florescer no futuro. A concepção de um Plano de Manejo tem suas semelhanças com o plantio de uma árvore, se o objetivo é se refrescar em uma sombra, é plantando, como fez o prefeito Emanuel Pinheiro pela manhã que se alcança a meta. Quando falamos de políticas públicas a lógica é a mesma, é planejando que a árvore de ações cresce.

Leia mais:  Músicos prestam homenagem ao Dia das Mães no Centro de Eventos do Pantanal

O Plano de Manejo nada mais é do que um plano de gestão, um documento técnico, orientado pelos objetivos de criação da unidade no qual se estabelece o zoneamento e as normas que devem presidir o uso da área e o manejo dos recursos naturais.

“Um gestor não consegue fazer nada sem ter um plano, primeiro se planeja, se entendo que se tem nas mãos para então manusear. A gestão Emanuel Pinheiro tem se destacado nas ações de preservação ao meio ambiente, respeito aos animais e construção de uma cidade cada vez mais sustentável e sob a liderança do nosso prefeito vai continuar plantando boas ações para que as futuras gerações colham bons frutos”, disse o secretário de Meio Ambiente, Renivaldo Nascimento.

Desde o ano de 2008, Cuiabá já dispõem de uma legislação criando a área de proteção. “Mas somente nessa administração, que atua pautada pelo entendimento da necessidade do desenvolvimento sustentável, é que o Plano de Manejo foi elaborado o que vai possibilitar atividades em uma área que abriga recursos hídricos, naturais e paisagísticos de grande relevância, mas em consonância a esse documento”, explicou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.

Leia mais:  Veja os dados do painel Covid-19 desta sexta-feira (31)

A elaboração do PM, que conta com mais de 500 páginas, foi realizado pela empresa de Consultoria Ambiental Ecossistema. A supervisão foi realizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente por meio das Diretorias de Parcelamento dos Solos e Projetos Públicos e de Gerenciamento Ambiental.

“O Plano de Manejo foi elaborado de forma participativa, com o intuito de gerar um envolvimento maior com a comunidade, tornando o documento mais completo e a sua implementação mais efetiva. A troca de experiências aproxima o gestor da realidade local, favorecendo a proposição de metas e objetivos exequíveis. A APA Municipal do Aricá-Açu dispõe de 73.195,4683 hectares”, diz trecho do documento.

A criação da Área de Proteção Ambiental do Aricá-Açu” vai contribuir para com a proteção da zona de transição entre as formações florestais do Planalto do Guimarães e o início da Planície do Pantanal

Vai assegurar ainda a conservação do bioma Cerrado, garantir o uso sustentável dos recursos naturais da região, baseado em um zoneamento socioambiental, além de assegurar a proteção de comunidades tradicionais remanescentes dos Quilombos e representantes da convivência harmônica com o Cerrado. Também possibilitará o resguardo ao patrimônio Arqueológico e Cultural da região.

Continue lendo

Mais Lidas da Semana