conecte-se conosco

Internacional

Sobe para 1.030 o número de mortos por terremoto no Afeganistão

Publicado

source
Autoridades locais afirmam que mesquitas, lojas e casas foram destruídas
Reprodução: Facebook / Bakhtar News Agency

Autoridades locais afirmam que mesquitas, lojas e casas foram destruídas

Subiu para 1.030 mortos o terremoto de magnitude 6,1 na escala Richter que atingiu o sudeste do Afeganistão na madrugada desta quarta-feira (22). O número pode ser maior e deve aumentar, uma vez que há vilarejos afetados que ficam em áreas remotas, de difícil acesso. Até o momento, foram registrados também mais de 1.500 feridos. Autoridades locais afirmam que mesquitas, lojas e casas foram destruídas, segundo a Bakhtar News Agency, a agência oficial de notícias estatal do governo afegão.

De acordo com o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), o tremor aconteceu a 10 quilômetros de profundidade, por volta das 1h30, em uma área perto fronteira com o Paquistão. Danos ou vítimas no país vizinho não foram relatados. O terremoto foi sentido em várias províncias da região, assim como na capital, Cabul.

O Afeganistão registra terremotos com frequência, em particular na região de Hindu Kush, que fica entre o Afeganistão e o Paquistão, na união das placas tectônicas eurasiática e indiana. As catástrofes podem ser devastadoras devido à pouca resistência das casas rurais afegãs. Em outubro de 2015, um terremoto de magnitude 7,5 na escala Richter, que atingiu as montanhas de Hindu Kush, deixou mais de 380 mortos nos dois países. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

Fonte: IG Mundo

publicidade

Internacional

Polícia resgata 77 pessoas presas por pastor em igreja na Nigéria

Publicado

mais de 20 crianças e 40 adultos foram resgatados de igreja na Nigéria
Reprodução/Redes Sociais

mais de 20 crianças e 40 adultos foram resgatados de igreja na Nigéria

A polícia da  Nigéria resgatou 77 pessoas, incluindo crianças, que foram presas em um  igreja no estado de Ondo, sudoeste do país. Conforme as autoridades locais, alguns integrantes do grupo estavam no local há meses sob a justificativa de que deviam esperar a Segunda Vinda de Jesus Cristo para a Terra.

“A investigação preliminar revelou que Josiah Peter Asumosa, pastor assistente da igreja, foi quem disse aos membros que o Arrebatamento cristão ocorreria em abril, mas depois disse que foi alterado para setembro de 2022 e obrigou os jovens membros que obedecessem ‘apenas seus pais no Senhor'”, disse a assessora de imprensa da polícia Funmilayo Odunlami neste sábado, conforme a BBC.

A Segunda Vinda é uma crença cristã no retorno de Jesus Cristo após sua ascensão bíblica ao céu. Já arrebatamento é a ideia de que os cristãos serão levados para o Céu após a chegada do Salvador.

Leia mais:  Rússia amplia sanções contra EUA para incluir esposa e filha de Biden

A polícia encontrou o grupo depois que pais e mães procuraram as autoridades dizendo que os filhos estavam desaparecidos e acreditava que eles estavam na igreja. Ao todo, os agentes resgataram 26 crianças, oito adolescentes e 43 adultos num apartamento no subsolo do templo.

“Uma família que também estava por perto durante o resgate disse que sua filha abandonou a escola devido aos ensinamentos duvidosos do pastor e saiu de casa em janeiro para começar a viver na igreja”, revelou Odunlami.

O pastor da igreja pentecostal, David Anifowoshe, e seu assistente foram presos, enquanto as vítimas foram levadas aos cuidados das autoridades. A dupla será investigada e deve responder pelo caso criminalmente.

— Com informações de agências internacionais

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Leia mais:  Ucrânia diz ter capturado 117 tanques russos desde o início da guerra

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Mais Lidas da Semana