conecte-se conosco

Economia

Vendedor aproveitou desconto exclusivo e deu prejuízo de R$ 47 mi para Fiat

Publicado


source
Em apenas um mês, ele vendeu 250 carros
Agência Brasil

Em apenas um mês, ele vendeu 250 carros

Um vendedor na concessionária da Fiat gerou um prejuízo para a empresa de R$ 47 milhões . Ele chefiou, por mais de dez anos , um esquema de venda de descontos exclusivos para funcionários. Apollon Nimo, de 34 anos dava descontos aos compradores de 5% no valor total do carro. 

Ele se tornou o maior vendedor dos Estados Unidos na concessionária Parkway Chrysler Dodge Jeep Ram, em Michigan. E, com isso, foi premiado pela companhia com bônus que chegaram a US$ 700 mil (R$ 3,8 milhões), além de seu salário entre 2010 e 2019.

Ele vendia os registros dos funcionários no Facebook, e foi denunciado pelos colegas. eles perceberam que seus números estavam sendo utilizados sem consentimento. 

Os investigadores ficaram desconfiados quando Nimo vendeu cerca de 250 veículos apenas em janeiro de 2020. O homem foi preso e pode pegar até 20 anos de pena.

Você viu?

“A FCA US está comprometida em preservar a integridade de nossos programas de compra de funcionários e está cooperando com o Ministério Público dos EUA”, disse a montadora em um comunicado.

“Observamos que os revendedores são empresas independentes e são os únicos responsáveis por sua conduta e operações. Como o assunto está em andamento, não podemos discuti-lo mais no momento.”



publicidade

Economia

Bolsonaro destina R$ 3 bi para apoio do Centrão; veja como foi gasto

Publicado


source
Na época, Bolsonaro liberou os valores em troca de apoio às candidaturas de Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
O Antagonista

Na época, Bolsonaro liberou os valores em troca de apoio às candidaturas de Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

No final do ano passado, em meio às eleições para a Câmara e para o Senado , o presidente Jair Bolsonaro deu aval e liberou  R$ 3 bilhões em emendas parlamentares . Esses recursos foram usados para conseguir apoio aos candidatos governistas, e foram gastos em 101 ofícios, alguns deles com tratores e equipamentos agrícolas por preços até 259% mais caros que os valores fixados pelo governo.

A informação foi apurada pelo jornalista Breno Pires, do Estadão, que apresenta as notas gastas por deputados e senadores. O Ministério do Desenvolvimento Regional , comandado por  Rogério Marinho , é responsável por receber as comprovações de como o dinheiro seria gasto.

A distribuição dos valores não foi igualitária entre os parlamentares, o critério de escolha para receber foi apoiar o governo. Veja como foi gasto: 

Leia mais:  BNDES anuncia lucro recorde de R$ 20,7 bilhões em 2020

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), por exemplo, conseguiu R$ 277 milhões. Se fosse por meio da tradicional emenda parlamentar individual, que garante anualmente R$ 8 milhões a cada congressista, ele precisaria de 34 anos no Senado. Desse total, R$ 81 milhões foi destinado à Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a estatal que controla, ao lado de outros políticos.

A atual ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda (PL-DF), solicitou R$ 5 milhões também em favor da CODEVASF.

Outro caso curioso é o do deputado  Lúcio Mosquini (MDB-RO), que recebeu do governo um trator no valor de R$ 359 mil, sendo que o valor fixado pela União para o modelo é de R$ 100 mil. No total, o deputado conseguiu R$ 8 milhões em emendas.

Além dele, os deputados do Solidariedade Ottaci Nascimento (RR) e Bosco Saraiva (AM) também gastaram com máquinas agrícolas . Ao todo, direcionaram R$ 4 milhões em maquinário para Padre Bernardo, em Goiás, fora do reduto eleitoral deles. Se considerarmos o valor fixado pelo governo, a compra sairia por R$ 2,8 milhões.  

Leia mais:  Apenas segurados agendados serão atendidos nas agências do INSS

Você viu?

Vicentino Junior (PL-TO) solicitou R$ 600,2 mil para compra de: duas pás carregadeiras, uma escavadeira e um caminhão leve para tanque de leite. 

O Estadão revela também que Alcolumbre destinou R$ 10 milhões para obras fora do seu estado (Amapá). Dois tratores comprados pelo Senador com dinheiro público vão para o Paraná. A maquinário também foi comprado acima do valor fixado pelo governo (R$ 200 mil), saiu por R$ 500 mil. 

A promessa do governo de não praticar o “toma lá, dá cá”, e não lotear o primeiro escalão dos ministérios distribuindo cargos gradualmente vai sendo descumprida. O estilo adotado pelo presidente da República é o de distribuição direta de emendas. 




Continue lendo

Mais Lidas da Semana